Como separar o lixo? Confira a forma correta!

Compartilhar:


Como separar o lixo: você faz isso corretamente?

Como separar o lixo de maneira correta é uma questão que vem se tornando cada vez mais importante, principalmente pelo impacto que a geração de resíduos tem no nosso planeta.

Mas você sabe como podemos separar o lixo? Neste artigo vamos falar sobre a coleta seletiva, os tipos de lixo reciclável, como fazer o descarte e muito mais! Então fique com a gente para saber tudo sobre o assunto!

Como separar o lixo: por que reciclar?

Como separar o lixo: por que reciclar?

Quando reservamos lixeiras para os descartes recicláveis, conseguimos dar a cada tipo de resíduo o tratamento e o descarte correto. Já o lixo sem separação, que mistura diversos tipos de embalagens e restos de alimentos orgânicos, vai direto para os aterros sanitários e os lixões.

Esses lixões, por sua vez, além de ocuparem um enorme espaço, oferecem uma série de riscos para a natureza. O lixo reciclável, por outro lado, contribui para economizar energia, água, espaço e recursos, inclusive financeiros, além de gerar emprego e renda.

Como separar o lixo corretamente

Como separar o lixo corretamente

A princípio, a divisão do lixo ocorre em duas categorias: o lixo seco e o lixo úmido. O lixo seco é aquele composto por latas, garrafas, diferentes tipos de papel e alguns tipos de metal. Por outro lado, o lixo úmido é o lixo orgânico, ou seja, os restos de comida e os alimentos estragados.

Os tipos de lixo reciclável são vidro, plástico, metal e papel. Portanto, sempre que tiver espaço disponível, você pode dispor de latas de lixo reciclável que já oferecem essa separação.

Mas, além disso, existe também o chamado lixo não reciclável. Ele é composto por adesivos, etiquetas, papéis plastificados, fotografias, espelhos e esponjas de lavar louça, incluindo palhas de aço. O ideal é que o consumo desses materiais seja o mínimo possível, portanto devemos fazer a substituição por alternativas mais sustentáveis, quando viável.

Como preparar o lixo para reciclagem

Como preparar o lixo para reciclagem

Uma vez que você já tenha o hábito de usar uma lixeira para reciclável e outra para orgânico, precisa saber também que simplesmente colocar latas e garrafas em um saco não garante a reciclagem. Ou seja, para que isso ocorra, é preciso fazer um pequeno preparo. Veja como!

  • Separação: faça a separação dos tipos de lixo em reciclável e orgânico. Armazene o lixo orgânico em sacolas biodegradáveis e esvazie e limpe totalmente as embalagens de lixo reciclável.
  • Limpeza: remova o excesso de sujeira dos itens que serão destinados para a reciclagem. Tire restos de alimento de um pote plástico, lave uma garrafa de refrigerante ou lata de cerveja, por exemplo.
  • Encaminhe o lixo já separado para a coleta. Caso na sua cidade não exista coleta seletiva por parte da prefeitura, procure informações sobre os postos onde você pode entregar esses materiais.

Reaproveitamento de lixo orgânico

O lixo orgânico que todos nós geramos em casa também pode ser reaproveitado. A compostagem é uma técnica que permite utilizar restos de comida e alimentos estragados para produzir adubo e fertilizar naturalmente hortas e plantações.

Ademais, na composteira pode ir todo tipo de material orgânico, como cascas de frutas e de ovos, restos de comida, frutas que caíram do pé e apodreceram etc.

Como lidar com o lixo especial

Como lidar com o lixo especial

Existem alguns tipos de resíduos que precisam ser descartados adotando cuidados extras para não colocar nenhuma pessoa, animal ou o meio ambiente em risco. Confira a seguir!

  • Pilhas, baterias e outros eletrônicos devem ser descartados em lixeiras próprias. Quando não for possível, podem ser entregues em lojas que oferecem esses produtos, como revendedoras de aparelho celular, por exemplo.
  • Fios, lâmpadas e eletrodomésticos devem ser entregues em postos de reciclagem especializados nesse tipo de resíduo.
  • Medicamentos (vencidos ou não): jamais devem ser jogados no lixo ou dentro do vaso sanitário. Entregue em farmácias, postos de saúde ou hospitais para descarte adequado.
  • Latas de aerossol devem ser entregues em postos de coleta especializados.
  • Óleo de cozinha: algumas ONGs fabricam sabão a partir de óleo de cozinha reutilizado, por exemplo. Informe-se na sua cidade para identificar órgãos especializados nesse tipo de resíduo. 
  • Sobras de tecido ou roupas: existem empresas que aproveitam sobras de tecido para fabricar novas peças e disponibilizar para doação. Procure por elas na sua cidade.

O que acontece com o lixo que não é separado

Quando não há separação do lixo, fica inviável fazer o descarte e o tratamento adequado para cada tipo de resíduo. Assim, o lixo é enviado para uma estação de armazenamento temporário e depois para o aterro sanitário, onde o lixo orgânico é compactado junto com plástico, vidro, papel e metal.

Além de comprometer espaço e recursos, há um enorme desperdício de renda que poderia ser gerada para subsidiar famílias e empresas. Ou seja, com a reciclagem de lixo bem feita, todo mundo ganha.

Tempo de decomposição de alguns materiais

Tempo de decomposição de alguns materiais

Quando descartados de maneira incorreta, alguns materiais levam anos para se decompor, comprometendo o meio ambiente. Veja alguns exemplos:

  • papel: 6 meses;
  • bituca de cigarro: 2 anos;
  • chiclete: 5 anos;
  • copo de plástico: 50 anos;
  • isopor: 400 anos;
  • garrafa pet: 500 anos;
  • fralda descartável: 600 anos;
  • vidro: 4 mil anos.

Impressionante, não é? Por isso, seja consciente! Você pode investir nos cuidados com o seu pet e a sua casa sem gerar lixo em excesso e dando o destino correto para cada resíduo. Então que tal colocar as dicas deste artigo em prática?!

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário