FILTRAGEM DE ÁGUA EM AQUÁRIOS

10 de dezembro de 2019

Peixes

Podemos dizer que o sistema de filtragem é o principal acessório de um aquário: um filtro ineficaz irá comprometer a qualidade da água e, consequentemente, a saúde dos habitantes do aquário.

A sua principal função é recolher a sujeira e eliminar certos compostos tóxicos da água. Existem diversos modelos de filtros e cada filtro tem uma capacidade de filtragem, que deverá ser suficiente para o volume de água a ser filtrada. Os modelos mais comuns são:

  • Canister: é instalado fora do aquário e conectado por meio de canos e mangueiras. É discreto (pode ser posicionado dentro de um móvel, por exemplo), não comprometendo a estética do aquário. É silencioso e permite aumentar ou reduzir as fases da filtragem, além de ser de fácil manutenção.
  • Hang on: é o mais popular, devido ao custo-benefício. Fica acoplado à borda do aquário: puxa a água por um tubo e devolve filtrada em uma cascata. As fases da filtragem são feitas por refis que devem ser substituídos periodicamente.
  • Filtro interno: similar ao filtro externo; a diferença é que fica dentro do aquário, impactando a estética. Também possui refis para as fases de filtragem. É útil em situações temporários, como aquários para tratamento.
  • Filtro Biológico de Fundo: é o tipo mais tradicional de filtragem: consiste em placas colocadas no fundo do aquário e cobertas com substrato. Uma das placas é acoplada à uma bomba que irá gerar o fluxo da água no sentido do filtro. Para manutenção é necessário desmontar todo o aquário para tem acesso às placas.
  •  Sump: é um tipo de filtro montado a partir de um aquário extra. Neste aquário, as fases de filtragem são divididas em módulos, o que dá total liberdade ao aquarista para aumentar a capacidade de filtragem. A conexão ao aquário se dá por canos e mangueiras e o fluxo da água é gerado por bombas.

Quer saber mais sobre os modelos e marcas de filtros disponíveis? Consulte um de nossos especialistas em aquário nas nossas lojas!