Focinho de cachorro: tudo o que você precisa saber sobre o nariz dos pets

Compartilhar:


Focinho: tudo o que você precisa saber sobre o nariz dos cachorros

Certamente você já reparou que os animais têm diferentes tipos de focinho de cachorro, certo? Existem cães de pequeno porte com focinho longo, e cães de porte médio, grande e até gigante com focinhos curtinhos.

O formato do focinho do cachorro é determinado pelas características da raça, e tem muito mais influência na sua saúde do que você pode imaginar.

Nesse artigo, vamos falar sobre o focinho dos cachorros e tudo o que você precisa saber sobre eles.

Tipos de focinho: qual é o do seu cachorro?

Tipos de focinho: qual é o do seu cachorro

Vamos começar esclarecendo que, no que diz respeito ao focinho, os cachorros podem ser classificados em três categorias: os braquicefálicos, os mesocefálicos e os dolicocefálicos.

Os cães braquicefálicos são aqueles de focinho achatado. Nessa categoria estão os pugs, os bulldogs, os boxers, os shih tzus e vários outros. Nesses cães, o sistema respiratório é sempre um ponto de atenção. Os cachorros com focinho curto tendem a não tolerar bem as temperaturas extremas (tanto o frio quanto o calor) e precisam de pausas durante as atividades físicas para descansar e beber água.

Os cachorros mesocefálicos tem focinho de tamanho médio, bem proporcional ao tamanho da cabeça de maneira geral. Cachorros sem raça definida geralmente são mesocefálicos, além do labrador e do golden retriever, do beagle, do cocker spaniel, entre outros.

Os cães dolicocefálicos têm focinhos bem longos, e essa é, inclusive, uma das suas características que mais chamam a atenção. Um dos cuidados que esses cães requerem é com a sua predisposição para desenvolver câncer nasal, além de uma doença chamada aspergilose, provocada por um fungo muito comum em áreas de mata. Entre as raças mais conhecidas, podemos citar o borzoi, o galgo e o airedale terrier.

As funções do focinho que vão além de farejar

As funções do focinho que vão além de farejar

O focinho de um cão tem mais de 300 milhões de células, você sabia? O olfato é o sentido mais desenvolvido nos cães, e por isso mesmo os especialistas e adestradores dizem que os cães aprendem primeiro pelo nariz, depois pela visão e só depois pela audição. A parte do cérebro dos cachorros que armazena informações relacionadas aos odores que captam ao longo da vida é 40% maior do que a dos seres humanos. Isso explica porque cães são tão usados em serviços como localização de pessoas desaparecidas, esquadrão antibombas e antidrogas etc.

Mas nem só para sentir os cheiros do mundo serve o focinho de um cachorro. O nariz de um cachorro costuma estar gelado e molhadinho porque é por ali que ele faz a regulação da sua temperatura corporal. Abrir a boca e colocar a língua para fora, ofegante e babando, também ajuda o cachorro a equilibrar a temperatura do organismo.

Existe uma crença de que cães com focinho seco e quente estão com febre. Isso não é uma verdade absoluta, então tome cuidado. É importante estar sempre atento ao comportamento do animal como um todo para identificar outros sinais de que algo não vai bem: prostração, desinteresse por alimentos e brincadeiras, fezes anormais, tudo isso é motivo para uma consulta com o médico veterinário.

Com relação ao focinho, especificamente, descamação e feridinhas são sinal de alerta para algumas doenças. Faça acompanhamento regular do seu melhor amigo peludo para garantir que ele receba todos os cuidados de que precisa.

Continue sua leitura com esses artigos selecionados especialmente para você:

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário