Ninhos

18 de maio de 2018

Aves

Oque são

Feitos de materiais diversos, como galhos secos, argilas (ex: joão-de-barro) materiais sintéticos ou até mesmo resíduos urbanos diversos – na natureza os ninhos das aves são um espetáculo à parte! Quanto à localização de suas construções, se apresentam de formas bem distintas, podendo ser: junto ao solo, em rochas, em capinzais, em galhos, troncos, cupinzeiros ou ainda em estruturas artificiais construídas pelo homem, dentre outras configurações. Algumas espécies realizam imponentes construções; já outras são mais discretas e assim, observa-se nas montagens, características que vão desde a rusticidade meramente funcional, até a delicadeza digna dos artesões em cada uma das construções consideradas.

Nidificação é o nome dado ao comportamento apresentado pelas aves nas ações relativas à construção do ninho, como na escolha do material a ser utilizado (e a organização para coleta-los), na decisão sobre a localização da estrutura, na confecção e acabamento do futuro ninho e etc.

As aves utilizam seus ninhos para a postura dos ovos, incubação e cuidado com os filhotes – e também como seu abrigo. Dependendo da forma reprodutiva de cada ave, os ninhos podem ser construídos de forma isolada, ou seja, distante de outros ninhos de outras aves, ou agrupados, construídos próximos a outros já existentes.

Para as aves “domésticas”, comercializamos ninhos que simulam a mesma estrutura que usualmente seria observada em seu habitat natural. Os ninhos comerciais são apresentados em duas formas: os abertos – que são côncavos, com estrutura interna similar ao contorno de uma taça; e os fechados, em formato de caixa contendo uma pequena abertura para acesso da ave ao seu interior.

Os materiais mais utilizados na fabricação de um ninho comercial são: madeira, sisal, plástico, material sintético, fibras naturais, dentre outros. Independentemente do modelo e do material escolhido na aquisição do ninho, a ideia é que ao colocá-lo na gaiola (ou outro recinto similar) no local mais alto e protegido da estrutura, proporcionando segurança, tranquilidade e conforto às aves – assim como elas fariam se estivessem em seu habitat natural.

Ninho fechado

Feito de madeira, com formato de “caixinha fechada”. Esse tipo de ninho simula a estrutura interna que é encontrada em troncos de árvores, logo, é o modelo preferidos dos psitacídeos (periquitos, calopsitas, papagaios e etc.) – pois é em ambientes assim, que tais espécies elegem como ideal para a reprodução.

Além da madeira ser um material que proporciona um excelente isolamento térmico, que deixa os pássaros mais aquecidos, esse tipo de ninho tem bom espaço interno, com um cocho específico para os ovos e filhotes. O ninho possui tampa corrediça, projetado para facilitar o manuseio.

Ninho de corda

Fabricado a partir do sisal trançado em forma de corda. Normalmente, são ninhos abertos, indicados principalmente para os Passeriformes (aves que possuem bico reto, como o Canário e Diamante Gould dentre outros).  Alguns modelos desse ninho, são encontrados com suporte metálico soldado, o que facilita em sua fixação na gaiola.

São ninhos mais compactos, e por esse motivo, não ocupam muito espaço na gaiola. Assim, o manuseio e monitoramento da fase reprodutiva se torna mais fácil.

Ninho de carpete

Trata-se de um ninho aberto, que utiliza uma espécie de “carpete” em sua área interna, esse tipo de material proporciona um maior conforto térmico e é excelente para o inverno e períodos mais frios. Por essas características, esse tipo de ninho pode ser utilizado para a maioria das espécies, sendo inclusive adaptados em ninhos fechados de madeira. Alguns modelos possuem suporte de plástico, para melhor fixação na gaiola.

Ninho bola

São fabricados com a utilização de corda de sisal, com um formato caraterístico que remete a um globo ou “bola”, é considerado como um ninho fechado. Usualmente, são dispostos de forma pendente, utilizando para isso uma pequena corda, que amarrada em algum ponto elevado, mantém a estrutura do ninho de forma suspensa. São destinados principalmente para passeriformes pequenos.

São utilizados tanto para aves domésticas, como para aves livre (pois podem ser pendurados em galhos de árvores) – um ótimo incentivo para visitas de novas espécies ao seu jardim.

 

Conteúdo desenvolvido pelo time de Educação Corporativa da Cobasi