Cachorro de presente de Natal é uma boa ideia?

18 de dezembro de 2020

Cachorros
cachorro de presente

Com a chegada do Natal muita gente pode achar que cachorro de presente pode ser uma boa ideia para agradar pessoas queridas. É verdade que ganhar um peludinho deixa qualquer um muito feliz, no entanto, existe um grande risco da pessoa presenteada não estar preparada e disposta a dedicar tempo e investir dinheiro em um cãozinho.

Mesmo para quem ama animais e pretende ter um bichinho ou mais um pet em algum momento este é um presente muito arriscado. Um cachorro vive entre 10 e 20 anos, e por todo esse tempo ele precisará de cuidados veterinários, investimento em ração de qualidade, caminhas e brinquedos, além de passeios diários e atenção. Ter um animal em casa é sinônimo de responsabilidade e muito trabalho.

Não é bem isso que um presente deveria ser, não é mesmo?

Por que não dar um cachorro de presente?

É importante lembrar que ao presentear alguém com um cachorro essa pessoa ficará encarregada de alimentar, cuidar, levar ao veterinário e arcar com os gastos de ter um animal de estimação. Será que ela está realmente disponível para tudo isso? 

Embora as intenções sejam sempre boas, ter um animal de estimação deve ser uma escolha feita de maneira consciente e programada por quem será o responsável pelo pet. Para isso é necessário avaliar inúmeras condições. 

Preparamos uma lista com os cuidados básicos que pessoas que têm cachorro devem seguir. É importante que a pessoa que vai ganhar o cãozinho de presente esteja de acordo e se comprometa com todos os itens.

Cuidados básicos com um cachorro:

  • Protocolo vacinal completo com vacina Múltipla e Antirrábica para cães filhotes
  • Vacinação anual de cães adultos com vacina Múltipla e Antirrábica
  • Administração periódica de antipulgas, carrapatos e mosquitos
  • Administração periódica de vermífugo
  • Castração ou acompanhamento para evitar gestações indesejadas
  • Consultas semestrais ou anuais com médico veterinário
  • Reserva financeira para emergência veterinárias
  • Banhos periódicos
  • Alimentação adequada com ração seca de qualidade
  • Local limpo, arejado e confortável para o pet dormir
  • Passeios diários e com o uso de coleira, guia e placa de identificação
  • Brincadeiras e carinhos diários
  • Realizar a limpeza dos pertences e do espaço que o pet fica
  • Providenciar hospedagem adequada em casos de viagens
  • Nunca abandonar

Ter um cachorro em casa é uma grande responsabilidade e exige muito do tutor diariamente. Além de investir dinheiro nos cuidados com o pet, também é necessário destinar atenção diária para seu bem-estar e, muitas vezes, até o adestramento. Além disso, a vida de donos de cachorro possuem diversas limitações, como mudanças para locais menores, viagens internacionais e alterações na rotina.

Quem tem um cachorro deve incluir o pet em todo o seu planejamento por muitos anos. Por isso, se você quer dar um cachorro de presente para alguém querido, converse com ele sobre todos esses pontos e faça parte do processo de adoção ou da compra do animal, mas evite fazer surpresa!

Cachorro de presente para criança

Cães são muito benéficos para o desenvolvimento das crianças. Por isso, muitos titios, madrinhas e avós pensam em dar um cachorro de presente suas crianças queridas. Neste caso, tudo deve ser tratado com os pais ou responsáveis.

Se você planeja presentear uma criança com um animal de estimação, é importante ter a aprovação dos pais. A criança vai adorar o presente, mas ela não tem maturidade suficiente para cuidar sozinha de um pet. Tanto os cuidados diários, quanto os gastos serão de responsabilidade dos pais.

Quando uma criança pede um cachorro de presente ela não está ciente dos compromissos que será necessário assumir. Os pais da criança precisam concordar com todas as responsabilidade que envolvem a posse responsável de um animal.

A nossa dica é conversar muito com os pais da criança e apresentar a lista de cuidados básicos que eles terão com o pet. Eles precisam se comprometer com todos os pontos e, mais que isso, também é importante que estejam animados com a novidade.

E quando os próprios pais querem presentear a criança com um cãozinho? Nesse caso, sugerirmos que os adultos avaliem a lista de cuidados básicos e tenham consciência de que 100% da responsabilidade sobre o animal será deles por até 20 anos.

Quando a pessoa não quer mais o cachorro

Um grande risco de dar um cachorro de presente é a pessoa não se adaptar e não querer mais o bichinho. Quando o tutor não possui a responsabilidade, ela pode se transferir para quem deu o presente. Por isso, pense muito bem antes de presentear alguém com um cachorro, gatinho, peixe, ave ou roedor.

Infelizmente, muitos desses animais são abandonados nas ruas. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), hoje mais de 30 milhões de animais vivem nas ruas do Brasil. São mais de 20 milhões de cães e 10 milhões de gatos que sofreram maus-tratos e abandono. Inclusive, abandonar animais é crime!

O período de férias e festas de final de ano é justamente a época em que aparece o maior número de pets abandonados. Muitas vezes isso acontece porque seus tutores querem viajar, mas não têm onde deixar o animal. É aí que muitos cachorros acabam soltos na rua.

Outro problema comum é que muitas famílias adotam um animal sem avaliar as condições para ter o pet em casa. Em alguns casos a falta de tempo acaba atrapalhando na hora de dar atenção e ensinar o cachorro a não fazer bagunça. Ainda existem casos em que o animal gera mais gastos do que o previsto ou então cresce mais do que o esperado.

São diversos os motivos e eles só acontecem quando a posse não é responsável. Por isso, se der um cachorro de presente de Natal, tenha a certeza de que o responsável está disposto a cuidar corretamente.

Como ser responsável na hora de dar um cachorro de presente?

filhote de presente

Cachorros, gatos e outros pets são presentes muito arriscados, mas ainda assim é possível presentear alguém querido com um pet e dar tudo certo. Porém isso só acontecerá se o processo for realizado com atenção aos detalhes, calma e de forma responsável.

Nossa sugestão é propor uma conversa com a pessoa que você quer presentear e avaliar os diversos pontos que envolvem a posse de um animal. Veja nossas sugestões de perguntas:

  • Como é a sua rotina e como o pet se encaixará nela?
  • Você tem disponibilidade para passear pelo menos duas vezes ao dia?
  • Caso o animal apresente comportamento inadequado, você conseguirá investir em um adestrador e terá tempo para realizar os treinamentos?
  • Se o cachorro latir em excesso, o que você fará?
  • Caso o cãozinho roa os móveis e suje a casa. Como você vai lidar com isso?
  • O animal pode ter dificuldades de ficar sozinho em casa. Você poderia investir dinheiro para colocá-lo em uma creche ou dog care?
  • Qual a estimativa mensal de gastos com o pet?
  • Caso você viaje, quem cuidará do cachorro?
  • Se você mudar para um apartamento menor e que não aceite animais, como você resolverá a situação?
  • Quais são os seus planos para 10 ou 15 anos? O cãozinho está nesses planos?

Essas são só algumas questões que devem ser abordadas quando você quiser dar um cachorro de presente. A posse responsável é fundamental para reduzir o número de abandonos, proporcionar maior bem-estar aos pets e mais tranquilidade aos tutores.

Ter um cãozinho em casa é muito bom, mas também é uma grande responsabilidade!

Curtiu este conteúdo? Leia mais em nosso blog: