Icterícia em cães: você sabe como esse problema se desenvolve?

Compartilhar:


ictericia em caes

Diferentemente do que se acredita, a icterícia em cães não é uma doença. Ela consiste no surgimento de algumas feridas que indicam algum comprometimento na saúde do animal.

Por isso, os tutores devem ter esse conhecimento para não hesitar em levar o pet para o veterinário se eles apresentarem os sintomas dessa condição. Já que, segundo especialistas, há diversas doenças que provocam a icterícia canina.

Portanto, para garantir o tratamento certo, deve ser feita uma análise profissional através de exames, e só depois o início do tratamento é autorizado.

Para você que se preocupa com o seu amigo, não deixe de acompanhar este artigo até o final. Ele traz todos os detalhes de como evitar a icterícia em cachorro. Continue com a gente!

O que é, exatamente, a icterícia em cães?

A icterícia em cães é um sinal clínico que se caracteriza principalmente pela cor amarelada nos olhos e gengivas do pet

Esse fato se deve à farta presença de bilirrubina (substância) no organismo, resultado de uma degradação na hemoglobina (sangue). 

Ou seja, ao se decompor, a bilirrubina percorre a corrente sanguínea e se difunde no fígado do animal. Ali, passa por uma transformação química que é eliminada através das fezes e urina. 

Quando essa transformação é mal sucedida, ocorre um armazenamento de dose concentrada no organismo, visivelmente exposta no corpo do cachorro, o que causa muitos danos.

Além disso, é importante saber que existem três tipos de icterícia em cães. São eles:

  • Icterícia hemolítica: transcorre a partir da decomposição indevida dos glóbulos sanguíneos de forma intra e extravascular, comum  quando o animal apresenta alguma doença infecciosa. 
  • Icterícia hepática: é o tipo que afeta a maior parte dos casos de icterícia. Ocorre por uma lesão no fígado canino que dificulta a transformação química da bilirrubina. 
  • Icterícia obstrutiva: não é muito comum entre os tipos de icterícia em cachorros, mas acontece pela obstrução de ductos biliares e dificulta a eliminação da substância. Uma causa possível é a formação de cálculos. 

Quais doenças causam a icterícia canina?

Como já sabemos, a icterícia em cães não é uma doença propriamente dita, já que ela apenas indica sinais de que o animal está passando problemas de saúde referentes ao fígado. A principal função desse órgão é a excreção de substâncias tóxicas do organismo.

Assim, alguns sintomas de patologias do fígado são: perda de apetite e de peso, alteração na cor de fezes e xixi, diarreias, vômitos e muita sede.

Para te ajudar, a seguir veremos as doenças que resultam em um cachorro com icterícia. Confira!

Leptospirose

A leptospirose é causada por uma bactéria e transmitida pela urina. Essa doença é bastante grave, podendo atingir vários órgãos, especialmente o fígado. Os seus principais sintomas são:

  • perda de apetite;
  • febre;
  • vômitos;
  • dores musculares;
  • fraqueza.

Babesiose

Popularmente conhecida como “doença do carrapato”, é transmitida pela picada do parasita Babesia.

A babesiose é faseada. Em casos graves, afeta os rins e pode causar artrite, olhos amarelos, entre outros problemas de saúde. Os sintomas consistem em febre, falta de apetite e fraqueza

Hepatite infecciosa

Essa doença, causada por um adenovírus, é mais comum em animais com a imunidade baixa

Em casos de icterícia pré-hepática, a doença provoca um colapso circulatório nos cães, o que acarreta sintomas como febre, falta de apetite e letargia.

Diante de tudo isso, é interessante que o tutor ofereça alimentos e rações ricas em vitaminas, garantindo a imunidade forte do animal.

Além disso, é possível fazer com que pet tome a vacina polivalente ainda na sua infância, claro, com a prescrição do veterinário.

Qual é o tratamento adequado para a icterícia em cães?

O tratamento da icterícia em cães causa muita dúvida, visto que não se trata de uma doença. 

No entanto, é essencial realizar uma consulta ao veterinário. É ele quem melhor pode orientar o tutor sobre o melhor tratamento para o estado clínico do cachorro. 

Por ser uma consequência de doenças de fígado, não existe exatamente um remédio para a icterícia em cães. Em vez disso, podemos contar com medicamentos para doenças hepáticas. 

Contudo, é possível pensar em um tratamento a partir das seguintes ações: 

  • Eliminar, se possível, o agente causador da doença.
  • Minimizar os efeitos negativos desse agente.
  • Oferecer uma ração adequada para cachorros com doenças de fígado.
  • Iniciar uma terapia dietética, cortando alimentos desnecessários para o cão naquele momento. 

Como evitar a icterícia em cães?

A melhor forma de evitar que seu cãozinho sofra com esse problema é seguindo as recomendações médicas, em destaque: 

  • priorizar a alimentação com uma boa ração;
  • manter a vacinação do pet em dia;
  • não hesitar a visita frequente ao veterinário;
  • fazer check-ups constantes no seu cão; 
  • fortalecer o animal com vitaminas ou suplementos prescritos pelo veterinário;
  • ao detectar alguma doença, iniciar o tratamento imediatamente.

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário