Parvovirose: sintomas, prevenção e tratamento

Compartilhar:


parvovirose em cachorro

Você já ouviu falar sobre as vacinas polivalente V10 e V8? Obrigatória para os cachorro, essa é uma proteção ao animal contra o nosso assunto de hoje: a parvovirose, um tipo de infecção viral causada pelo parvovírus.

Por não ser uma doença tão conhecida pelos tutores, a parvovirose canina é uma condição de saúde que afeta o sistema gastrointestinal. Então, para proteger e cuidar do seu amigo é necessário conhecer bem a doença. A seguir, vamos saber mais sobre sintomas, prevenção, tratamento e muito mais. Confira!

O que é a parvovirose canina?

Também chamada de enterite, esse vírus extremamente resistente ataca especialmente as células intestinais e provoca doenças gastrointestinais no cachorro. Nesse sentido, as parvoviroses destroem parte das células atacadas, fator que dificulta a absorção dos nutrientes.

Essa é uma enfermidade mais comum em filhotes, mas podem acometer animais de todas as idades. Em alguns casos, ela pode causar também problemas cardíacos, mas esse é um quadro raro.

Por ser muito resistente, o vírus é capaz de sobreviver até mesmo com a aplicação de desinfetantes e produtos de limpeza. Ou seja, o parvovírus pode viver por anos ao ar livre e por cerca de dois meses em lugares internos.

O que provoca a parvovirose?

Como diagnosticar a parvovirose? A contaminação desta doença pode ocorrer de duas maneiras, sendo uma pelo contato direto com o vírus através do focinho, por cheirar ou lamber algum animal contaminado, suas fezes ou vômito. 

Os cães são animais muito curiosos e adoram cheirar outros animais, lugares e objetos, por isso a curiosidade acaba sendo a maior forma de contrair a doença. 

Além disso, a causa da parvovirose canina também pode ser transmitida quando o pet tem algum contato com local, objeto ou até por roupa e sapatos contaminados de uma pessoa. Muitas vezes o vírus pode estar presente até mesmo na pele. 

Vale destacar que a doença é mais propensa a contagiar filhotes e cães mais jovens, por terem o sistema imunológico ainda em formação ou por não ter recebido a vacinação completa. Ou seja, cães não vacinados corretamente acabam sendo propensos a se infectar.

Agora que conhecemos um pouco mais sobre as principais causas de transmissão, veja os sintomas de parvovirose em cães.

Quais são os sintomas da parvovirose em cachorro?

parvovirose canina

Além do intestino, o parvovírus também pode atacar a medula óssea, em que as células de sangue se reproduzem rapidamente. Por isso, um dos principais sintomas da doença é a perda de sangue através das fezes. 

Como também pode causar anemia intensa, deixando o interior das pálpebras e das mucosas pálidas, além de afetar diretamente a imunidade do animal Veja uma lista com os sinais mais comuns da doença.

Sintomas

  • Febre;
  • Letargia;
  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Hipotermia;
  • Taquicardia;
  • Perda de apetite;
  • Desidratação;
  • Perda de peso;
  • Fraqueza.

Ao notar estes sintomas, é fundamental levar o animal ao veterinário o mais rápido possível, o diagnóstico precoce pode colaborar com o melhor tratamento e, algumas vezes, com a sobrevivência do animal.

Quais as chances de um cachorro com parvovirose sobreviver?

Primeiramente, a parvovirose tem cura e tratamento. Portanto, ao se deparar com os sintomas é importante levar o animal ao médico-veterinário, para que seja feito o diagnóstico correto da doença.

É recomendado a coleta de exames de sangue e a realização de um exame específico para a enfermidade. Após a investigação, é possível que o animal seja encaminhado para internação para realizar a fluidoterapia. Mesmo se o quadro não estiver tão grave, será recomendado o isolamento de outros cães, bem como evitar um ciclo de contaminação, tanto para humanos como outros pets.

Além disso, a maioria dos casos ocorre em animais com até 6 meses de idade. Os cães mais velhos que não foram vacinados a taxa de mortalidade pode ser bem alta. Em casos graves, o tratamento exige a internação. Em casos leves, o isolamento e uso de medicamentos.

Tratamento

A princípio, a melhor maneira de evitar o contágio é através da prevenção e dos cuidados adequados com o animal. Para isso, é necessário que cães filhotes e adultos sejam imunizados com a vacina múltipla, mais conhecida como V8 ou V10. Além de combater a parvovirose, ela protege contra a cinomose e a leptospirose, outras doenças graves. 

Filhotes devem receber três doses. Além disso, é importante realizar o reforço anual das vacinas durante toda a vida do animal. Outra questão importante é sobre uma grande busca por “parvovirose tratamento caseiro“. Essa não é uma ação válida para essa doença, então não medique o seu animal de estimação sem a orientação de um profissional.

Portanto, a melhor maneira de manter seu cachorro saudável, é seguindo corretamente os protocolos de vacinação e cuidados. Em qualquer sintoma diferente, é importante levar o animal imediatamente ao médico veterinário. 

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário