Luto pet: como superar a dor de perder um animal de estimação?

Compartilhar:


luto pet por um bichinho de estimação

A companhia de um animal de estimação muda a vida de qualquer um, por isso lidar com o luto pet ainda é um misto de emoções para qualquer tutor. São anos de convivência, inúmeros momentos felizes e um amor incondicional que nunca será esquecido, então como lidar com esse processo tão doloroso?

Hoje vamos falar sobre o luto por um animal. Saiba como processar a perda do seu melhor amigo e receba pequenos conselhos que vão te ajudar, pouco a pouco, a seguir em frente.

Luto pet: por que é importante viver o momento?

De acordo com a especialista em luto pet Patrícia Vidal, o luto é um processo de adaptação à perda de alguém muito querido por nós, isto é, aprender a viver sem aquele ser. Sendo assim, o tutor precisa lidar com as emoções que vêm junto da vivência com o animal e sua partida.

Um ponto importante que a profissional comenta no vídeo que postamos no Instagram da Cobasi é sobre o sentido da perda. Isso quer dizer que é fundamental o tutor passar pela experiência de luto por um pet dando um significado para suas emoções, a fim de compreendê-las.

Quanto tempo dura o luto por um pet?

Infelizmente, o luto por animal de estimação ainda não é reconhecido, ou seja, ainda há pouca empatia social e compreensão por aqueles que perdem um bichinho. As fases do luto animal vão desde a negação até o estágio da raiva, ou seja, a revolta pela partida do pet, até o da depressão, e, por fim, a aceitação.

Porém, é muito difícil estimar quanto tempo o luto por um cachorro, felino ou outro animal vai durar, pois cada tutor é único. De acordo com Patrícia, nesses momentos é importante procurar apoio daqueles que sabem como o luto pelo pet é sofrido.

Como lidar com o luto pet?

Agora, vamos aprender um pouco mais sobre como deixar o luto por gato ou cachorro mais compreensível para a família do pet. A verdade é que não há regras para a despedida, e o importante é dar atenção para o momento e encontrar formas de lidar com os sentimentos.

Compreenda que a vida é finita

Por mais que todo tutor saiba que a vida do seu pet é finita, é difícil aceitar que ele não estará presente para sempre. Supostamente, nós temos mais tempo que eles no mundo, então é preciso compreender que a partida vai acontecer e aproveitar intensamente cada momento com o bichinho.

Entenda o momento da despedida

O pet se tornou um membro da família, e por isso já existem velórios para animais de estimação, com homenagens e, inclusive, cemitérios pet. No entanto, cada tutor, dentro de si, deve encontrar o conforto ideal para a despedida. Há quem prefira cremação, mas outros preferem enterrar o pet em um local familiar, por exemplo.

Procure apoio de pessoas apaixonadas por animais

Seja em comunidades de gateiros, cachorreiros ou até mesmo entre conhecidos que já sofreram com a partida de um bichinho, palavras de conforto fazem a diferença. Em conjunto com aqueles que compreendem sua dor será mais fácil passar pelo processo do luto pet.

Seja gentil com os seus sentimentos

Por fim, não negue suas emoções nem tente diminuir seu luto frente a opiniões contrárias ou como uma forma de tornar o processo menos doloroso. Faz parte do ser humano encarar o sofrimento, e, como falamos, as fases do luto são importantes para compreender a dor e seguir em frente.

Quando é a hora de adotar outro animal?

luto pet

Se a morte do seu pet ainda é recente, talvez não seja o melhor momento para introduzir um novo animal de estimação na sua família. Por mais que a dor da perda seja difícil, a recomendação é viver o luto. O tutor deve entender que cada animal é único, não há uma substituição.

Luto pet: quando procurar ajuda?

A morte de um animal de estimação pode ser comparada com a partida de um ser humano. É por isso que a superação do sofrimento é difícil para alguns tutores, principalmente aqueles que só tinham o animal como companhia.

Se perceber que não está conseguindo retomar sua rotina, se encontra em um estado depressivo constante que traz sentimentos de culpa e infelicidade, procure ajuda profissional para se cuidar. Com certeza é o que o seu melhor amigo gostaria que você fizesse.

Encontrou conforto neste post? Nós temos mais conteúdo pra você no Blog da Cobasi, olha só:

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário