Peixe escuta? Veja como funciona a audição e os outros sentidos dos peixes

Por Cobasi

Compartilhar:
peixe escuta

Os peixes são considerados um dos animais de estimação mais tranquilos para se ter em casa. Contudo, muitos aquaristas têm dúvidas sobre os comportamentos dos bichinhos. Uma das principais é: o peixe escuta quando estou conversando com ele?

Afinal, peixe escuta?

Sim! O peixe escuta. Porém, cada espécie tem suas peculiaridades, ou seja, cada animal tem uma maneira diferente de ouvir sons de baixa frequência.

A parte mais importante, considerada responsável pela audição na maioria dos peixes, é a linha lateral, que cruza todo o corpo do bichinho. Ela está disposta nas laterais do animal, por isso dizem que os peixes escutam com o corpo.

As linhas laterais possuem orifícios chamados fossas. As fossas são pequenos buraquinhos que captam a vibração das ondas de acordo com a velocidade e a aceleração.

Além das linhas, o peixe escuta usando células sensoriais ciliadas, a bexiga natatória, ossículos, otólitos e receptores mecânicos. Cada espécie pode ter uma ou mais estruturas, mas, ainda assim, captam apenas sons de baixa frequência.

Uma pesquisa realizada em 2013 na Universidade de Keio, no Japão, mostrou que, depois de muito treino, peixes-dourados conseguiram ouvir música. E mais: chegaram até mesmo a diferenciar canções de Bach e Stravinsky!

Mas o peixe escuta a minha voz?

Não! Apesar de ter as linhas laterais e uma série de outras estruturas responsáveis por captar os sons, os peixes só conseguem escutar barulhos dentro d’água.

Ou seja, o grande responsável pela audição dos animais é o próprio movimento que a água faz!

Bater o dedo no aquário, por exemplo, gera vibrações dentro do aquário através de ondas. Essas ondas, por sua vez, assustam o animal. Você já deve ter percebido que eles rapidamente se afastam do local onde o barulho foi feito.

Como funcionam os outros sentidos dos peixes

peixe escuta

Como não há luz no fundo do mar, os peixes têm a visão ruim. Em geral, eles são míopes e enxergam apenas objetos muito próximos. Então, como esses bichinhos conseguem se guiar no oceano e dentro do aquário?

O tato também é garantido pela mesma estrutura por onde o peixe escuta, a linha lateral. As escamas são auxiliares, uma vez que avaliam oscilações térmicas e a profundidade da água.

No paladar, os botões gustativos ajudam a diferenciar sabores. Os peixes são capazes de distinguir ácido, salgado, amargo e doce.

Já o olfato é muito apurado, por isso é considerado o sentido mais importante desses animais. As narinas, usadas apenas para cheirar, ajudam na busca por comida e orientação. Além disso, podem detectar até mesmo mudanças químicas na água.

No entanto, um estudo realizado pela Universidade de Exeter, na Inglaterra, em 2018, mostrou que até o final do século os peixes podem perder a capacidade de detectar diferentes cheiros. A ameaça se deve ao aumento contínuo de dióxido de carbono na atmosfera.

Robalos juvenis foram usados para realizar a pesquisa. Quando expostos a uma grande quantidade de dióxido de carbono, os animais ficaram confusos, com ritmo de nado menor, sem conseguir distinguir predadores e presas. 

O problema é preocupante, porque a maioria dos peixes possui o sistema olfativo parecido.

Mas não é encantador saber de todas as capacidades e os sentidos dos peixes? Gostou? Conta pra gente nos comentários!

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário