Aquarismo: como montar e escolher peixes de aquário

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:
Peixes de aquário nadando

A arte do aquarismo é um hobby que ajuda no alívio do estresse, peixes de aquário ajudam a harmonizar ambientes com sua beleza e pessoas com pouco tempo disponível sentem conforto em cuidar de peixinhos

Estas são apenas algumas das vantagens de ter um aquário, no entanto, para ter um aquário bonito e com um ecossistema favorável para os peixes, é necessário alguns cuidados. 

Alguns deles envolvem a compatibilidade dos peixes para aquário e a montagem adequada deste habitat para as espécies. 

Se você se animou em ter um aquário com peixes em casa, continue lendo para saber as principais dicas para montar o aquário ideal e saber mais sobre espécies de peixes para ter em casa.

Como montar um aquário corretamente?

Montar um aquário é um processo que traz muitas dúvidas, além de muitas pessoas acharem difícil ou trabalhoso. No entanto, com os acessórios adequados, isso pode ser uma tarefa mais simples do que imaginamos.

Por isso, separamos algumas informações básicas para te ajudar na hora da montagem. 

Escolha o aquário adequado:

Antes de começar a montar o aquário, é necessário escolher o recipiente adequado para isso. Existem aquários de diversos tipos, formatos e tamanhos, portanto, a melhor forma de escolher é já sabendo quais peixes viverão nesse ecossistema

Para isso, basta saber que existem diversas modalidades de aquário, como é o caso do aquário marinho, aquário de água doce, aquário de ciclídeos, carpas, entre outros. 

Cada um deles possuem características diferentes que devem ser respeitadas na hora da montagem. 

Escolha o substrato e decoração:

Na hora de decorar o aquário é necessário atenção com os itens que serão utilizados, além deles influenciarem quimicamente a água, eles podem causar machucados ou arranhões nos habitantes. 

Neste caso, o mais recomendado é utilizar cascalhos ou pedras de pH neutro, além disso, os enfeites de aquário devem ser específicos para isso. 

Coloque um filtro!

Por ser um ecossistema fechado, o aquário contém milhares de bactérias e microorganismos que podem se acumular, causando desequilíbrio ao habitat. Portanto, é fundamental usar um filtro para remover todas as impurezas da água.

Além disso, a filtragem é essencial para evitar a formação de amônia, uma substância altamente tóxica para os peixinhos.  

Garanta uma iluminação natural:

A falta de luminosidade no aquário pode atrapalhar o equilíbrio do aquário, por isso garanta que estes peixes terão uma iluminação adequada, para isso utilize lâmpadas próprias para aquário. 

Controle a temperatura:

Controlar a temperatura é fundamental para que os peixes se sintam confortáveis no aquário, como se estivessem na natureza. Por isso, é fundamental utilizar o termostato, um equipamento que garante que a temperatura da água se mantenha estável.

Quais peixes são ideais para colocar no aquário?

Há uma infinidade de espécies de peixes que você pode ter em sua aquário, mas para oferecer qualidade de vida para estes pets aquáticos, é importante entender suas características, hábitos e alimentação. Vamos passar pelas principais dúvidas sobre peixes de aquário e falar a respeito destes bichinhos.

Qual o melhor peixe para aquário pequeno?

Existem algumas espécies próprias para aquários menores, o Betta por exemplo,  é um peixe que pode viver sozinho em um aquário de 10 a 15 litros, espaço suficiente para que o animal fique confortável. Eles são elegantes e possuem cores exuberantes. Além disso, o Betta é fácil de cuidar e uma ótima escolha para quem está começando no hobby do aquarismo.

Quais peixes convivem bem dentro de um aquário?

O comportamento destes pets variam bastante, por isso a atenção é redobrada na hora de colocar várias espécies de peixes em um mesmo aquário. 

Alguns peixes podem ser extremamente territorialistas, causando brigas ou até mesmo se alimentando de outras espécies. 

Os Kinguios são peixes clássicos, são os famosos peixes laranjinhas que vemos nos aquários. No entanto, eles também são encontrados em outras cores e inclusive mesclas de branco e laranja.

Eles são peixes pacíficos e sociáveis, estes animais se dão bem com espécies que têm um comportamento parecido, como Corydoras, Lebistes e Tetra.

Corydoras são peixinhos conhecidos como “cascudos”, mas está errado pensar dessa forma. A espécie, de hábitos noturnos e cardumeiros, vivendo em no mínimo 6 por aquário, se alimentam de comida que fica nas pedras, por isso, o ideal é servir a eles as rações de fundo de aquário.

Além disso, a dica é fornecer a alimentação durante a noite, pois são péssimos competidores e podem passar a depender dos outros peixes. 

Também chamado de Guppy ou Barrigudinho, os Lebistes são peixes ornamentais que tem uma expectativa de vida de até 2 anos. Seu comportamento é muito pacífico e torna a espécie compatível para viver em conjunto, entretanto esteja de olho no número de fêmeas e machos, o ideal é que seja em média sendo 3:1. 

Tetras são peixes calmos e muito comuns em aquários.  Vivem bem em cardume, então tenha pelo menos 6 peixes dessa espécie no mesmo ambiente. Não existe a possibilidade de ter apenas um, Tetras-Néon sem companheiros podem se tornar depressivos.

Cuidados básicos com um aquário que você precisa ter

peixes de aquário nadando juntos

Um aquário bem cuidado precisa dos acessórios corretos para oferecer qualidade de vida aos peixes. Além disso, é fundamental utilizar um filtro para o tratamento da água, uma boa filtragem garante que o líquido esteja limpo o suficiente para os moradores. 

Em dias frios, um aquecedor ajuda a manter a água na temperatura ideal, por isso considere um dependendo da região em que vive. Afinal, a maioria desses pets se dão bem com temperaturas entre 26° C e 28°C. 

A água do aquário também deve ser trocada semanalmente, para isso, você deve trocar cerca de 10% da água para uma nova sem cloro, e mensalmente o recomendado é substituir 25% do líquido. 

Outra dica é utilizar um condicionador de água, afinal a água que sai das torneiras é cheia de substâncias químicas, como o cloro. O condicionador ajuda a quebrar essas partículas e as moléculas da água, facilitando a respiração dos peixes.

Alimentação para peixes de aquário

A alimentação dos peixes deve acontecer de uma a duas vezes por dia, mas antes de calcular a quantidade de ração, você precisa entender quais as características das espécies que estão no seu aquário, além dos tipos de alimentação. 

Acima mencionamos o “cascudo”, que come durante a noite, e que está entre os peixes, precisa de atenção na hora de se alimentar. 

Existem alguns tipos de rações específicas para determinados tipos de peixes, separamos alguns tipos que são mais fáceis de serem encontrados para te ajudar a identificar cada uma:

Ração em flocos:

A ração em flocos é uma das mais conhecidas e mais comuns entre os tutores de peixes. Elas costumam ser indicadas para peixes de água doce, que nadam na superfície ou no meio do aquário. Assim, os flocos são capazes de flutuar, e são facilmente capturados por essas espécies. 

Esta ração é bem indicada para os peixes Betta, por exemplo.

Rações em paletes:

Elas são maiores, no entanto não são indicadas para determinadas espécies, por serem grandes, se adaptando melhor para peixes de porte maior.


Ração granulada:

Essa ração é mais indicada para os peixes de fundo de aquário, como é o caso do cascudo. Elas são mais pesadas e afundam com mais rapidez. 

Em caso de dúvidas, um bom profissional de aquário saberá te ajudar nas escolhas para criar seus peixes em sintonia. Mas na hora de apostar no aquarismo, não pense na quantidade de espécies ou peixes, mas sim no bem-estar desses animais.

Saiba como montar o seu primeiro aquário no nosso canal no YouTube:

Leia mais sobre peixinhos e como cuidar desses pets na sua casa:

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário