Ganhe 10% OFF* na primeira compra. Use o cupom 10BLOG
*Limitado a um uso por CPF

Peixe-remo: tudo sobre o peixe do fim do mundo

| Atualizada em

Por Cobasi   Tempo de leitura: 2 minutos

Compartilhar:
Compartilhar:
peixe-remo

O peixe-remo (Regalecus glesne) é um animal marinho que habita as profundezas dos oceanos e mede, aproximadamente, 11 metros de comprimento.

Porém, o que torna essa espécie marinha tão especial é que ela costuma emergir sempre que um grande desastre está prestes a acontecer. Não acredita? Venha com a gente e conheça o famoso peixe do fundo mundo.

Peixe-remo: características

O peixe-remo, conhecido em algumas regiões como regaleco ou peixe terremoto, é uma das poucas espécies de animais marinhos que não possuem escamas. 

A espécie é classificada como peixe ósseo, ou seja, seu corpo é formado por endoesqueleto e uma camada de pele gelatinosa. Além disso, a pele é revestida por um material chamado guanina, o que dá um aspecto acinzentado ao animal.

Outra característica essencial para entender o peixe-remo é a configuração da sua nadadeira. 

Ela surge na região na região da barriga do peixe e se prolonga em formato semelhante a um remo. Inclusive, é devido a essa característica que ele tem esse nome popular. 

Peixe-remo: ficha técnica

Nome científicoRegalecus glesne
Nome PopularPeixe-remo, regaleco, relangueiro, rei-dos-arenques, peixe do fim do mundo
FamíliaRegalecidae
OrdemLampriformes
ClasseActinopterygii

Peixe do fim do mundo: habitat natural

Um dos principais motivos do peixe do fim do mundo ser conhecido dessa maneira está relacionado ao seu habitat natural.

Com um corpo que resiste à pressão das profundezas dos oceanos, o peixe-remo vive entre 200 e 3200 metros abaixo do nível do mar. Isso faz com que seja muito difícil observá-lo em condições marítimas normais.

Regaleco: alimentação

A dieta do regaleco é bastante restritiva, afinal de contas, não há uma grande variedade de animais que conseguem viver no fundo do mar.  A alimentação do peixe do fim do mundo consiste em pequenos peixes, camarões e plânctons.

O mito do peixe do fim do mundo?

O mito que tornou a espécie o peixe-remo em o peixe do fim do mundo nasceu no Japão e está associado a desastres naturais recentes, como terremotos e tsunamis.

Peixe do fim do mundo
O peixe-remo tem fama de ser o peixe do fim do mundo devido sua aparição anterior a grandes desastres naturais.

 De acordo com a crença, sempre que é possível ver peixes-remo na superfície do mar, é sinal de que uma tragédia está para acontecer. Por exemplo, antes do tsunami que afetou a cidade de Fukushima, em 2011, diversos regalecus foram vistos.

Anos mais tarde, em 2017, o fenômeno voltou a se repetir nas Filipinas. Conforme afirmam moradores locais, seis regalecos foram encontrados alguns dias antes de um terremoto de grandes proporções.

Por que o peixe-remo é o peixe do fim do mundo?

De acordo com a ciência, o que explicaria o surgimento de peixes-remo na superfície às vésperas de eventos naturais são os abalos sísmicos.

Por viverem no fundo do mar, a espécie é afetada pela movimentação das placas tectônicas que precedem os terremotos. Esse movimento acaba por lançar os peixes-remo para a superfície, onde os peixes já chegam mortos. 

Gostou de conhecer mais sobre o peixe-remo, o famoso peixe do fim do mundo? Se você ficou com alguma dúvida sobre essa espécie exótica, deixe a pergunta nos comentários.

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário