O guia básico sobre adoção de coelhos

Por Cobasi

Compartilhar:

Você sabia que existe adoção de coelhos? Infelizmente não são só os cães e gatos que acabam abandonados por tutores irresponsáveis. Na verdade, isso também acontece com muitos outros animais, especialmente aqueles que costumam ser tratados como brindes e objetos.

Coelho não é brinquedo

Existem muitos tipos de coelhos. Dos gigantes aos coelhos miniatura, dos orelhudos aos de orelha curta. Todos eles fofinhos e espertos, mas nenhum deles é brinquedo ou objeto de decoração.

Nem precisamos falar que esses animais são seres altamente complexos, sensíveis e que querem viver uma vida feliz tanto quanto qualquer outro ser vivo, certo? É cruel tratar animais como um objeto que se pode descartar depois de perder o interesse.

Ainda assim, os coelhos estão entre as principais espécies vítimas de abandono, principalmente nos primeiros meses depois da páscoa. Comprados por impulso para agradar alguém, os animais logo se tornam um fardo e acabam abandonados em praças e bosques.

É importante lembrar que os coelhos abandonados nasceram e cresceram em cativeiro. Ou seja, não adianta soltar o animal na natureza pois ele não está adaptado e não tem qualquer condição de sobreviver.

Grupos de adoção de coelhos

Felizmente existem grupos de proteção animal que resgatam coelhos abandonados e possibilitam a adoção por tutores conscientes. Nessas ongs é possível encontrar desde coelhos filhotes para adoção até animais adultos.

É importante dizer que a adoção de coelhos deve seguir as diretrizes da posse responsável. Ou seja, os tutores devem garantir aos animais saúde, segurança, qualidade de vida, alimentação e abrigo adequados, além do bem-estar físico e psicológico.

Além disso, as ongs de resgate animal costumam exigir uma análise de perfil dos tutores, bem como o acompanhamento dos primeiros meses de adaptação do animal.

Cuidados com o coelho

Depois de entender o conceito de posse responsável é preciso acertar alguns pontos antes de procurar pela adoção de coelhos. Como todo roedor, os coelhos precisam de espaços seguros e isso significa isolar cabos e fios elétricos.

Depois de garantir que o espaço seja seguro, é importante construir um ambiente rico e acolhedor aos bichinhos. Os roedores são animais muito precavidos que gostam de estocar alimentos e de se esconder. Garanta túneis e tocas na gaiola para que eles se sintam seguros. E quanto mais espaço melhor.

E lembre-se de manter a gaiola sempre limpa. A boa notícia é que esta não é uma tarefa tão difícil já que os coelhos, assim como os gatos, também aprendem a fazer as necessidades em caixinhas de areia, o que facilita bastante a higiene. Além disso, monte a gaiola com bebedouro, comedouro e brinquedos.

Para alimentar seu coelho tenha sempre feno de boa qualidade. Além de ser a base da alimentação desses animais, o feno ainda ajuda no desgaste dos dentes. Também pode oferecer frutas e vegetais frescos, mas sem exagero.

Por fim, uma das vantagens em ter um coelhinho em casa é o baixo custo. Eles são animais resistentes e que só precisam ir ao veterinário duas vezes por ano para verificar a saúde. Coelhos não tomam vacina e os únicos gastos são com vermifugação e castração.

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário