Adubo para orquídeas: entenda tudo sobre o tema

Compartilhar:


adubo para orquídeas

Está pensando em adquirir uma orquídea para a sua casa? Então, você precisa saber como cuidar corretamente da planta para ela se desenvolver e trazer mais vida ao seu ambiente. Sabe qual seria o adubo para orquídeas ideal? A escolha do tipo envolve diretamente a sua própria rotina e o lugar de cultivo que ela for alocada. 

Venha entender mais sobre o adubo para orquídeas, continue a leitura! 

Adubo para orquídeas: qual escolher?

Essencial para qualquer planta, o adubo não pode ser esquecido quando cuidamos de uma orquídea. Afinal, como a planta vai conseguir nutrientes para formar folhas e flores? Por isso, deve ser aplicado o adubo para orquídeas, sempre respeitando as características da planta para que ela consiga crescer naturalmente. 

Com relação à escolha do adubo para orquídeas, existem dois tipos de adubo: o orgânico e os minerais, também conhecidos como químicos. 

No caso da orquídea, costuma-se indicar os minerais, como o NPK, sigla que se refere aos três compostos: nitrogênio, fósforo e potássio. Como o NPK tem diferentes fórmulas, ele proporciona todos os elementos necessários ao desenvolvimento da planta, através de macro e micronutrientes. 

Entre os adubos minerais, pode surgir a dúvida de como escolher a formulação adequada à sua orquídea. Isso é mais fácil do que parece. Na verdade, há três fases muito conhecidas da orquídea que determinam o adubo ideal, são elas: crescimento, manutenção e floração. 

Para ficar mais claro, vamos explicar o que significa cada uma das fases para o adubo mineral, confira: 

  • Fase de crescimento: neste momento o adubo oferece uma parcela maior de nitrogênio, estimulando mais brotação e folhagem; 
  • Fase de manutenção: conta com os percentuais (nitrogênio, fósforo e potássio) de NPK em igualdade, mantendo o crescimento, brotação e enraizamento; 
  • Fase de floração: nesta fase, o adubo possui maior quantidade de fósforo, o que incentiva a floração e maior enraizamento da planta. 

Em geral, o adubo mineral é mais recomendado para quem cultiva a planta dentro de casas ou apartamentos. 

Se a planta estiver numa área externa, com boa ventilação de ar, o adubo orgânico pode ser uma boa escolha. De processo mais demorado do que na forma mineral, o adubo orgânico para orquídea fornece os nutrientes por um tempo maior. 

Entre os mais comuns para orquídea, está o Bokashi, um farelo resultado da fermentação e decomposição da mistura de vários adubos orgânicos

Quando utilizar adubo para orquídeas?

Se levarmos em consideração o adubo mineral, ele deve ser aplicado a cada 15 dias, seguindo à risca as quantidades informadas nas embalagens dos produtos. De forma alguma aplique o adubo além do necessário, o que pode levar a planta à morte. 

Já sobre o adubo para orquídeas orgânico, a frequência na utilização costuma ser menor se compararmos com os minerais, visto que eles liberam os nutrientes de maneira mais lenta. Cada adubo requer um intervalo diferente nas aplicações, o que realça a necessidade de respeitar as informações da embalagem, independente do adubo que for. 

adubo para orquídeas

Qual seria a melhor época para o uso do adubo?

A melhor maneira para determinar a época do uso do adubo para orquídeas seria de acordo com a fase do desenvolvimento da planta. Lembra das três fases que citamos anteriormente? Isso impacta não somente na escolha do adubo, mas no período adequado para a aplicação. 

Por exemplo, preste atenção quando a sua orquídea começar a soltar a haste floral ou botões de flores. São os sinais de que ela está florescendo, assim seria permitido iniciar o adubo para orquídea florir. Por outro lado, se estiver sem flor e quiser manter o crescimento da planta, o adubo para manutenção seria o ideal

A orquídea precisa de nutrientes para continuar o seu desenvolvimento, portanto, o uso do adubo é essencial em qualquer fase da planta. 

Como usar adubo para as orquídeas?

Se escolher pelo adubo mineral, o produto costuma vir pronto num borrifador ou em forma de sais ou líquido para ser dissolvido em água. Em ambos os casos, vai ser preciso o uso do borrifador para adubar a planta. 

Para manter uma orquídea adubada, busque pulverizar as folhas tanto em cima quanto embaixo delas, além de aplicar o produto no substrato

Caso escolha o adubo orgânico, o processo seria diferente devido ao risco de queimar as raízes. Pegando o exemplo do Bokashi, o farelo seria colocado na borda do vaso, liberando os nutrientes mais devagar

Em nosso e-commerce, você encontra os adubos para orquídeas que está procurando!  

Saiba mais sobre orquídeas acessando o nosso blog: 

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário