Arritmia sinusal em cães: o que você precisa saber

Compartilhar:


arritmia sinusal em cães

A arritmia sinusal em cães é caracterizada pela variação do ritmo de batidas do coração conforme o animal respira. Quando o ar entra, o número de batimentos por minuto sobe; quando o ar é expelido, esse mesmo número de batimentos cai.

Ainda que a arritmia sinusal em cachorros não esteja obrigatoriamente relacionada a nenhuma doença, ela precisa ser investigada por um médico veterinário para garantir que a saúde do pet está bem e que ele não corre nenhum risco.

Principais causas da arritmia sinusal em cães

Doenças do coração, como a pressão alta, as doenças congênitas, o entupimento das artérias e outros fatores são algumas das causas mais comumente relacionadas à arritmia sinusal em cães. As substâncias tóxicas, o hipertireoidismo, o diabetes e alguns medicamentos também podem provocar arritmia sinusal.

Pode ser que a arritmia sinusal seja temporária, ou que sua presença não cause riscos à saúde do animal. Mas para garantir que esse seja o caso, é preciso fazer acompanhamento regular com o médico veterinário e seguir à risca suas orientações no manejo do cão.

Sintomas da arritmia sinusal em cães

Seja no caso da arritmia sinusal, ou qualquer outra doença ou distúrbio de saúde, a melhor conduta é sempre observar as mudanças de comportamento do pet e entrar em contato com um médico veterinário o quanto antes. Algumas doenças são simples de serem resolvidas quando descobertas no início, e outras tantas, ainda que graves, têm chance de tratamento quando iniciado o quanto antes.

Alguns dos principais sintomas de arritmia sinusal em cães, para os quais você deve estar atento, são os seguintes:

  • desmaios: esse é um sinal de alerta muito importante, pois desmaios não são esperados em nenhuma circunstância.
  • dificuldade para respirar: cachorros com respiração acelerada e arfando constantemente, mesmo com pouca ou nenhuma atividade física, devem ser avaliados o quanto antes.
  • vômitos: mais um sintoma de que algo não está bem, devem ser investigados para determinar se há problema cardíaco, alergia alimentar, intoxicação ou engasgo.
  • prostração e indisposição: algumas vezes o cachorro tido como preguiçoso está, na verdade se preservando; cães que não demonstram interesse por nada, como interagir com o tutor, brinquedos e petiscos, precisam ser avaliados.

Diagnóstico e tratamento da arritmia sinusal em cães

dipirona para cachorro

A arritmia sinusal em cães tem tratamento. Para que o médico veterinário faça um diagnóstico preciso e completo, além da avaliação clínica feita no consultório, e da qual faz parte a avaliação dos sintomas relatados pelo tutor, existem alguns exames complementares que podem ser solicitados.

Exame de sangue, raio-X, eletrocardiograma e ecocardiograma são alguns desses testes, que podem ser feitos para verificar se de fato há arritmia sinusal e qual o seu grau ou intensidade. Em alguns casos mais graves, pode ser necessário fazer uma intervenção cirúrgica.

Além de medicamentos específicos para ajudar a regular as funções cardíacas do cachorro diagnosticado com arritmia sinusal, pode ser que o médico veterinário indique alterações na dieta do animal e na sua rotina de atividades físicas. É muito importante que o tutor responsável pelo cão siga todas as orientações do veterinário, para conseguir acompanhar a evolução da saúde do pet, prevenindo assim uma piora no seu quadro geral de saúde.

Confira outros artigos selecionados para você:

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário