Dermatite em cachorro: aprenda tudo sobre essa doença

Compartilhar:


cão com dermatite canina

A dermatite em cachorro é uma doença de pele comum entre os cães e pode ocorrer em qualquer fase de vida do pet. A principal preocupação dos tutores é que a enfermidade traz bastante desconforto para o animal. Entretanto, antes de iniciar o tratamento é necessário consultar um médico-veterinário para descobrir qual tipo de dermatite está afetando o animal.

Conheça os sintomas da doença, como tratar e os cuidados para manter a saúde do seu amigo em dia.

O que é dermatite em cachorro?

A dermatite é uma doença de pele que aparece com frequência em cães de pelagem longa. Uma das principais causas do problema é a umidade. Um ambiente úmido é propício para o desenvolvimento de fungos e bactérias, e com isso podem ocorrer desequilíbrios na flora natural da pele do bichinho.

Ainda assim, existem mais causas da dermatite canina, que vão de questões hormonais a alergias por produtos, alimentos e presença de parasitas.

5 principais causas da dermatite em cão

Além dos pelos longos, existem outras causas por trás da dermatite em cachorro. Para identificar o que está causando incômodos ao pet, o ideal é que o tutor procure um médico-veterinário o mais rápido possível.

Veja a seguir quais outros fatores causam a enfermidade.

  • Alergia alimentar: apesar de mais difícil de perceber, o seu pet pode desenvolver alergia a rações ou outras comidinhas. Fique atento à troca de alimento, para evitar problemas.
  • Infecção bacteriana: em contato com bactérias, a pele fica infectada. Sinais como vermelhidão, feridas vermelhas com ou sem pus também aparecem.
  • Infecção fúngica: até mesmo fungos causam a dermatite em cachorro! Por isso, é preciso ter atenção redobrada para não criar um ambiente propício ao desenvolvimento do animal (como umidade entre dobrinhas e pelos longos molhados).
  • Alergia a picada de insetos: pulgas, carrapatos, mosquitos e outros parasitas também causam dermatite. Após a picada, a pele fica vermelha.
  • Predisposição genética: alguns animais têm maior predisposição a reações alérgicas do que outros. Somente um veterinário consegue analisar se seu bichinho é mais sensível ou não.

Sintomas do problema

o que é dermatite canina

O sintoma básico de qualquer problema de pele no bichinho é a coceira e vermelhidão, no entanto, mais sinais podem aparecer dependendo do estágio da infecção ou inflamação. Entre eles, estão: queda de pelo, mau cheiro e machucados que se parecem com espinhas.

Se perceber que o seu pet está se coçando demais e que estão aparecendo falhas no pelo, a recomendação é levá-lo ao veterinário para um exame clínico.

Veja quais são os principais sinais clínicos da enfermidade:

  • coceira;
  • descamação;
  • feridas com ou sem pus;
  • vermelhidão na pele;
  • queda de pelos;
  • lambidas contínuas pelo corpo;
  • febre, nos casos mais graves.

Quais são os tipos de dermatite canina?

Além da dermatite alérgica à picada de pulga e carrapatos, que é quando os animais têm reações à saliva dos parasitas, é importante saber quais os outros tipos de dermatite em cão existem.

Dermatite atópica canina

Geralmente, a dermatite atópica é causada por predisposição genética. Nesse caso, o problema piora quando o cachorro entra em contato com ácaros, pólen e outros alérgenos comuns.

Dermatite infecciosa

A proliferação de fungos e bactérias é um grande problema de pele. As raças Bulldog e Lhasa Apso são algumas das mais afetadas, por exemplo. A transmissão pode acontecer por cachorros infectados ou por um sistema imunológico debilitado.

Dermatite alimentar ou a fórmulas de produtos

Uma outra alergia de pele bem frequente é associada a ingredientes e substâncias com alto potencial alérgico, como frango e carne de vaca. É por isso que existem várias opções de rações hipoalergênicas para casos como estes, assim como shampoos para alergia, visto que ajudam a amenizar a coceira e vermelhidão.

Dermatite hormonal

Determinadas doenças primárias, como o hipotireoidismo, podem trazer em seus sintomas a dermatite canina. E como a enfermidade ataca os hormônios do bichinho, alterações dermatológicas acabam se manifestando.

Dermatite por ectoparasitas

É necessário ficar atento a uma possível infestação de pulgas ou carrapatos, incluindo o aparecimento da sarna, pois podem levar a dermatite bacteriana por conta da entrada de micro-organismos na pele.

Qual o tratamento para dermatite canina?

Os remédios para dermatite canina variam de acordo com a doença do seu amigo. Se ele for um cachorro propenso a alergias, pode ser que ele inicie um tratamento de longo prazo. Para isso, é necessário realizar testes para encontrar o componente alérgico.

Sendo assim, depois de um diagnóstico, o veterinário está apto a recomendar um medicamento contra fungos e bactérias. Por fim, o caso pode ser algo esporádico ou requerer um tratamento a longo prazo para retrair a doença e amenizar as coceiras da dermatite canina.

Qual o melhor remédio para dermatite canina?

cachorro lambendo a pata

A escolha do remédio ideal para tratar o seu melhor amigo deve ser feita por um médico-veterinário. Ele é responsável por avaliar o cachorro e, dessa maneira, indicar o melhor tratamento.

Evite remédios caseiros e a automedicação, pois ambos podem piorar o quadro enfrentado. Espere a avaliação médica e siga a risca a frequência e posologia. Assim você garante um tratamento eficiente e seguro.

5 dicas para evitar a dermatite em cães

dermatite em cachorro

Com alguns cuidados diários, os tutores conseguem evitar a dermatite canina. Confira!

  1. Mantenha a vermifugação e o uso de antipulgas sempre em dia.
  2. Limpe a casa com frequência. Assim os cômodos ficam livres de micro-organismos e alérgenos comuns.
  3. Para manter o sistema imunológico do pet sempre forte, ofereça alimentos de qualidade, com todos os nutrientes necessários para o desenvolvimento correto do pet.
  4. Na hora do banho, utilize apenas shampoos e condicionadores para cães. Durante o tratamento, há produtos específicos que combatem a dermatite. 
  5. Seque bem o seu bichinho após o banho, para evitar a proliferação de fungos na pele.

Agora sim o seu companheiro vai ficar livre de problemas de pele, sempre feliz e saudável!

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário