Malassezia canina: entenda o que é

Compartilhar:


Malassezia canina

Você sabia que o seu cachorro possui um fungo natural, presente no corpo? Quem é tutor de pet talvez só saiba da existência desse fungo apenas quando ele causa algum problema. Por isso, venha conhecer mais sobre a Malassezia canina.

Mesmo que o nome não seja muito familiar, é importante que você saiba como ela pode afetar seu pet. 

Então, para tirar suas preocupações, vem com a gente entender como a Malassezia pode afetar o cachorro. Além disso, saiba como é realizado o tratamento.

Conhecendo a Malassezia em cães

Primeiramente, a Malassezia é um tipo de fungo que normalmente está presente no cão. Com isso, ela costuma estar na pele do animal. Canais auditivos, órgãos sexuais e demais orifícios do pet, como o nariz, são suscetíveis a esse fungo.

No entanto, saiba que a presença da Malassezia no seu amigo é algo comum. Ou seja, em condições normais, ela não afeta o pet. O problema ocorre quando há um grande aumento da presença da Malassezia no corpo do animal

Como se trata de um fungo, seu amigo de quatro patas pode ter problemas com dermatites. Por isso, vamos conhecer alguns fatores que levam ao aumento do fungo Malassezia no cachorro.

Quando a Malassezia canina se torna um problema?

Malassezia canina

Antes de tudo, é importante colocar que a Malassezia canina não é contagiosa. Porém, animais que apresentem um sistema imunológico enfraquecido devem ser mantidos longe do que apresenta o fungo em excesso.

Algumas condições podem fazer com que esse fungo dê uma dor de cabeça ao tutor e ao pet.

O principal motivo para os problemas relacionados à Malassezia canina é o aumento das colônias desse fungo em regiões do corpo do pet. Esse aumento pode se dar através do desequilíbrio da matéria orgânica na pele do animal.

Isso pode ocorrer através do excesso de umidade no corpo do pet. Quando o tutor não seca bem o pelo do cão após o banho pode ser uma causa. Deixar o animal em locais muito úmidos também pode resultar em problemas.

Além disso, o estresse também pode desencadear uma alteração na matéria orgânica da pele do pet.

Outro fator que pode resultar em problemas com a Malassezia é a má alimentação do animal. Com isso, a imunidade do seu cão fica baixa, fazendo com que ele fique mais suscetível a problemas na pele.

No entanto, não são somente as condições externas que causam o aumento da Malassezia. Cães com doenças endócrinas também podem apresentar problemas com esse fungo.

Sintomas da Malassezia canina

Como a Malassezia pode causar uma dermatite, uma das áreas mais afetadas do cachorro é a pele. Cães com Malassezia apresentam lesões na pele. Além disso, essas lesões causam muita dor ou coceira ao animal.

A alopecia no pelo do cão também se torna comum. Já que a pele do animal é afetada, a pelagem dele pode cair. O escurecimento e formação de crostas pelo tecido epitelial do cachorro é outro sintoma comum.

Além disso, como as orelhas dos cães costumam ser úmidas, essa região pode ser prejudicada. Dessa forma, podem ocorrer secreções nelas.

Por isso, coceira, lambidas ou mudanças na pele do animal merecem sua atenção. Secreção de líquidos estranhos nos orifícios ou odor forte também devem ser considerados sinais de preocupação.

Então, para que o seu cachorro não apresente um quadro pior, procure ajuda de um médico veterinário.

Tratamento da Malassezia em cães

Se o seu amigo de quatro patas apresenta problemas com Malassezia, saiba que ela tem tratamento. Procure um profissional para que ele possa dar um diagnóstico correto.

Para saber a condição da Malassezia no corpo do cão, é realizado um exame. Nele, é feita a coleta desse fundo na região da pele do animal onde está mais afetada.

Após o diagnóstico, o veterinário irá indicar o tratamento correto. Normalmente, antifúngicos são recomendados. No entanto, aliado ao tratamento, é importante que o tutor tome outros cuidados com o pet.

Utilize um bom shampoo para cães para combater o excesso desse fungo. Além disso, seque bem a pelagem e a pele do seu amigo.

Também evite que o cachorro fique em locais úmidos. Por isso, coloque a caminha dele em um local seco e ventilado.

Preste atenção na alimentação do pet. Ofereça a ele ração e água fresca para o fortalecimento da imunidade.

Outra dica é eliminar possíveis causadores de estresse no animal. Barulhos ou coisas que causem mal estar no cachorro devem ser evitados.

Além disso, brinquedos para cães e passeios podem ajudar a diminuir o estresse dele. Agora que você sabe que a Malassezia é um fungo comum nos cachorros, fique atento para mantê-la controlada.

Assim, seu cachorro não precisará passar por coceiras ou outros problemas desnecessários.

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário