Ectoparasitas: o que são, como prevenir e tratar?

Compartilhar:


Ectoparasitas: o que são, como prevenir e tratar?

Os ectoparasitas são aqueles que vivem na parte externa do organismo, ou seja, podemos encontrá-los na superfície da pele.

Isso inclui vê-los escondidos entre os pelos e os dedos do pet; nas orelhas e na entrada dos ouvidos; no cantinho dos olhos e da boca; próximo aos genitais e até mesmo no ânus.

Os mais comuns entre os ectoparasitas em cães são as pulgas, os carrapatos, as larvas de moscas e os ácaros, que provocam a sarna. O mesmo vale para os gatinhos.

O ectoparasitismo pode trazer sérias consequências para a saúde dos animais, e por isso deve ser feito um trabalho preventivo associado ao tratamento quando já houver uma infestação instalada.

Ectoparasitas em gatos e cachorros

Nossos pets estão sujeitos ao contato com todo tipo de ectoparasitas. A presença de pulgas e carrapatos nas praças e parques onde costumamos levá-los para passear é bastante comum, então a melhor maneira de evitar o contágio é prevenir antes mesmo de sair de casa.

Os antiparasitários estão disponíveis para pets de todos os portes, pesos e idades, e costumam ser recomendados pelo médico veterinário desde que o filhotinho atinge entre duas e quatro semanas de vida.

A dosagem varia de acordo com o animal, então é muito importante seguir as orientações do profissional de saúde para evitar uma proteção incompleta, no caso de doses muito baixas, ou também uma intoxicação, em caso de doses altas demais.

Ao contrário do que muita gente acredita, é possível haver infestação de ectoparasitas gatos mesmo quando esses bichanos não saem de casa, como os cachorros que precisam de passeios regulares na sua rotina.

Nós mesmos podemos transportar pulgas, carrapatos e ácaros para dentro de casa nos nossos sapatos e roupas, e as moscas podem facilmente entrar pelas portas e janelas e depositar ovos que se transformarão em larvas mais tarde.

Sintomas do ectoparasitismo

Sintomas do ectoparasitismo

Se você faz a aplicação correta dos antiparasitários, seguindo todas as orientações do médico veterinário, seu pet deve se manter seguro e os ectoparasitas ficarão afastados.

Mas, se por algum motivo houver uma contaminação, algumas mudanças no comportamento do pet podem ligar o alerta de que algo não vai bem. Conferir o corpo do pet, em busca dos parasitas escondidos entre os pelos, também é uma boa conduta e pode ajudar no diagnóstico.

Dentre os principais sintomas, podemos citar:

  • coceira (que pode ser leve, mediana ou muito intensa);
  • feridinhas na pele, que sangram ou não, com ou sem formação de casquinha;
  • queda de pelo anormal;
  • falta de apetite;
  • diarreia e vômitos;
  • desânimo, prostração;
  • perda de peso;
  • anemia.

Como tratar pets com ectoparasitas

Como tratar pets com ectoparasitas

A boa notícia é que os ectoparasitas tratamento, e geralmente envolve uma combinação entre medicamentos, shampoo, sabonete e uma higiene bastante completa do local onde o pet dorme, come e por onde circula na casa.

O diagnóstico preciso deve ser feito pelo veterinário, que vai prescrever não só os medicamentos adequados como também a dosagem correta e a duração do tratamento. Não medique seu pet por conta própria e evite remédios caseiros, que podem mascarar o problema e agravar a doença.

Em vez disso, prefira investir em produtos de limpeza adequados ao uso veterinário e capriche na organização da sua casa.

Remova objetos guardados sem uso e limpe todos os itens de uso do pet, inclusive brinquedos. Cuide bem da cama, cobertores e almofadas que o cachorro ou gato usa, pois elas podem abrigar os ectoparasitas também.

Se você tem mais de um pet em casa e apenas um deles está doente, mantenha-o afastado dos demais e converse com o veterinário sobre a necessidade de tratar todos simultaneamente, para prevenir reinfestações.

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário