Antipulgas para gatos que não saem de casa

31 de março de 2020

Gatos, Saúde e Cuidados
Gato toma remédio antipulgas
Saiba como administrar antipulgas para gatos

Mesmo sem sair de casa, antipulgas para gatos, vacinas e outros cuidados com a saúde devem receber atenção especial dos tutores. Continue a leitura e saiba mais!

Gatos no Brasil e no mundo

No Brasil, o número de cães ainda é maior que o de gatos. Porém, no mundo, a quantidade de felinos já supera a de cachorros. De acordo com pesquisas atualizadas, o crescimento de gatos em nosso país ocorre em velocidade maior que o de cães, o que mostra que, em breve, os felinos ocuparão a primeira posição no ranking de preferência dos brasileiros.

Os gatos que, antes, tinham como função o controle de pequenos roedores, nos dias de hoje se tornam cada vez mais companheiros para a vida corrida que levamos. Com essa aproximação, vemos uma preocupação maior com a saúde dos nossos felinos.

Diante disso, aparecem muitas dúvidas. Uma das mais comuns é: “Mesmo que o meu gato não saia de casa, preciso vermifugar e dar antipulgas?”

Antipulgas para gatos que não saem de casa

Você deve dar remédio para pulgas e outros medicamentos para proteger o seu pet mesmo que os gatos fiquem apenas dentro de casa. O animal pode ser contaminado da mesma forma por esses parasitas, pois nós, humanos, podemos trazê-los nas roupas, bolsas, sapatos e etc.

Porém, a frequência do vermífugo será mais espaçada do que se comparada com a do gatinho que vai todo dia para a rua. O pet que só fica em casa pode receber vermífugo de 6 em 6 meses – já, com os “saideiros”, a recomendação é de que o medicamento seja dado de 3 em 3 meses.

Antipulgas para gatos

Os antipulgas para gatos devem ser dados sempre nas datas corretas, respeitando o tempo de duração de cada produto. Existem muitos animais que têm a famosa DAPE (Dermatite Alérgica a Picada de Ectoparasitas), ou, como é popularmente chamada, “alergia a picada de pulga”. Quando uma pulga pica o gatinho, ele tem uma reação alérgica, inflamando visivelmente a pele, que fica bem irritada e causa coceira, podendo muitas vezes provocar a queda dos pelos e doenças.

Proteção para o ambiente

Anticarrapatos e antipulgas para gatos
Antipulgas para gatos adultos e filhotes devem ser prescritos por veterinários

Uma vez que vemos a pulga no animal, estamos observando somente 5% do seu ciclo. Os outros 95% ocorrem no ambiente. Neste ciclo, há uma fase que é a pupa (estágio da pulga que se assemelha a um casulo). Ela é a forma mais resistente do parasita, que pode ficar até 6 meses nessa fase até ter todas as condições favoráveis para virar uma pulga adulta e sair à procura de seu alimento.

Por isso, é muito importante não pararmos a administração de vermífugos e antipulgas para gatos, para evitarmos muitas doenças e deixarmos sempre nossos felinos protegidos!

Sempre busque a orientação do seu médico veterinário!

Quer saber como cuidar da saúde e do bem-estar do seu gatinho? Separamos alguns materiais para você!

Escrito por: Marcelo Tacconi – E.C/ Médico Veterinário