Tudo sobre hérnia inguinal em cachorro

Compartilhar:


hernia inguinal cachorro

Você sabe o que é a hérnia inguinal em cachorro? Mais comum em fêmeas, essa condição afeta a região do abdômen dos cães e pode ser perigoso para os bichinhos.

E tem mais, cachorros como o cocker spaniel inglês, o pequinês e o border collie apresentam esse problema com mais recorrência. Mas do que se trata, exatamente?

O que é uma hérnia?

Hérnia é o nome que se dá para uma espécie de vazamento de parte de algum órgão interno, seja ele intestino, estômago ou outra coisa.

O corpo dos cães, bem como o nosso corpo, tem algumas barreiras que isolam cada órgão no lugar adequado. Porém, quando uma dessas barreiras apresenta uma falha ou buraco, alguma parte desses órgãos pode escapar.

Por exemplo, o que acontece em uma hérnia de disco? Um pedaço do disco intervertebral que separa as vértebras da coluna escapa entre um osso e outro, causando dor e outros problemas. Ou então a hérnia de hiato, que é quando um pedaço do estômago passa por um pequeno furo no diafragma.

Isso ajuda a entender porque as hérnias costumam surgir após episódios de esforço excessivo ou mesmo tosses mais intensas. Assim, ao se fazer muita força, algum órgão pode escapar por um eventual buraco nas barreiras internas do corpo.

De todas as hérnias, a inguinal é a mais comum de todas. E ela é especialmente comum em cachorros. A hérnia inguinal acontece quando parte do intestino escapa pelo músculo do abdômen e forma uma protuberância na barriga.

O que é hérnia inguinal em cachorro?

No caso da hérnia inguinal em cachorro, a genética é um fator importante. Não por acaso, essa doença é mais comum em determinadas raças. Porém, o animal também pode apresentar uma hérnia inguinal depois de alguma lesão, gestação ou mesmo excesso de peso.

Em geral, a gravidade do caso pode ser observada pelo tamanho da hérnia. Afinal, quanto maior a protuberância, mais intestino escapou pelo abdômen do animal. 

Outro sinal de que a hérnia é mais séria é percebendo o comportamento do local. A hérnia pode ser de dois tipos: redutível ou presa.

Hérnias que retornam para dentro da cavidade abdominal ao serem pressionadas são as redutíveis. Já as presas não se movem com o toque. Essas últimas são mais perigosas e podem causar obstruções no trato intestinal.

Preste muita atenção à reação do animal quando é tocado na hérnia. Se ela estiver dura e ele apresentar sinais de complicações como vômito, dor ao toque, falta de apetite, prostração ou febre, leve o animal imediatamente a uma emergência veterinária.

Como tratar a hérnia em cachorro?

hernia inguinal cachorro

Mas convenhamos, antes de tratar, é melhor prevenir. Garanta que o seu pet tenha uma saúde de ferro para fugir de problemas como a hérnia inguinal. É importante que o animal faça exercícios, passeios e brinque bastante. Também é fundamental que ele tenha uma alimentação de qualidade para manter o corpo saudável.

As hérnias podem evoluir para quadros perigosos e podem até matar o animal. Por isso, a única intervenção capaz de resolver o problema é a cirurgia. Mas a necessidade de operação deve ser observada caso a caso.

Quando é pequena, a hérnia inguinal em cachorros pode se resolver sozinha com o fechamento natural do músculo abdominal. Principalmente quando estamos falando de machos jovens.

De qualquer maneira, se desconfiar que seu pet tem hérnia inguinal, agende uma consulta o quanto antes com o veterinário. Ele saberá definir se a cirurgia de correção deve ser feita ou não.

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário