Março Amarelo Pet: doenças renais em cães e gatos

Compartilhar:


Março Amarelo Pet: doenças renais em cães e gatos

O Março Amarelo Pet foi criado para que tutores de cachorros e gatinhos não se esqueçam da importância de prevenir e tratar as doenças renais, que são silenciosas e perigosíssimas para os nossos companheiros peludos. 

Ao longo do mês, campanhas de conscientização e outras ações acontecem em todo o Brasil visando informar sobre os perigos das enfermidades que atingem os rins dos animais. Muitas dessas doenças não têm cura, como é o caso da insuficiência renal crônica. Por isso a prevenção é tão importante. 

Então fique com a gente até o final do artigo e entenda mais sobre o assunto! Assim você saberá o que pode fazer para proteger o seu pet. 

O que são doenças renais 

O que são doenças renais

Uma doença renal pode ser caracterizada pela incapacidade dos rins de filtrar o sangue, destinando as impurezas para a urina. Além disso, pode haver problemas na fabricação de hormônios e na retenção de nutrientes, ambos fundamentais para o funcionamento adequado do organismo do pet. 

O principal desafio com as doenças renais é que nem sempre um cão com insuficiência renal sente dor a ponto de não conseguir se locomover normalmente, por exemplo. O avanço da doença é gradativo e silencioso, e muitas vezes só ocorre o diagnóstico quando o quadro já está bem grave. 

É justamente por isso que as consultas de rotina são tão importantes. Além de relatar qualquer mudança de comportamento ou hábito no pet, o tutor pode conversar com o médico-veterinário para que o profissional de saúde avalie se há necessidade de solicitar exames complementares, como de sangue, de urina e ultrassom abdominal. 

Doenças renais em pets: quais são as causas 

Doenças renais em pets: quais são as causas

As doenças renais em cães e gatos podem ter diversas causas diferentes. Algumas delas são: 

  • fatores genéticos;
  • em consequência da idade avançada;
  • intoxicação;
  • alimentação inadequada;
  • em decorrência de outras doenças, como infecções ou problemas cardíacos;
  • parasitoses. 

Determinar a causa da doença é fundamental, pois a partir daí o médico-veterinário vai recomendar o tratamento mais adequado. As doenças renais para as quais o Março Amarelo Pet busca conscientizar atingem grandemente animais acima de 7 anos de idade, mas podem acontecer em qualquer fase da vida. 

Como nem sempre os sintomas surgem logo no começo da doença, as consultas de rotina têm um papel fundamental no diagnóstico e tratamento precoce, que podem garantir a melhor qualidade de vida possível para o pet. 

Raças mais afetadas pelas doenças renais 

Raças mais afetadas pelas doenças renais

Cães e gatos de qualquer porte, raça ou idade podem ter problemas renais. Ainda assim, os especialistas informam que algumas raças são mais propensas a desenvolver essas alterações. Confira, a seguir, quais são elas e fique atento. 

Raças de cão com mais problema renal

Raças de cão com mais problema renal

Por causa das suas características físicas, algumas raças caninas possuem maior propensão para desenvolver problemas no trato urinário. Veja algumas delas:

  • Beagle
  • Bull Terrier
  • Chow Chow
  • Cocker
  • Dachshund
  • Lhasa Apso
  • Maltês
  • Pastor Alemão
  • Pinscher
  • Poodle
  • Shar Pei
  • Shih Tzu
  • Schnauzer 

Raças de gato com mais problema renal

Raças de gato com mais problema renal

Nos gatos, isso também acontece. As raças com mais probabilidade são:

  • Abissínio
  • Azul Russo
  • Maine Coon
  • Persa
  • Siamês 

Quais os sintomas das doenças renais em cães e gatos 

Quais os sintomas das doenças renais em cães e gatos

Nem sempre as doenças renais vêm acompanhadas por sintomas evidentes logo no começo. Assim, um gato com insuficiência renal sente dor quando o quadro já está bem avançado, mas não necessariamente quando a doença se inicia. 

De toda maneira, é sempre bom ficar atento ao pet. Verificar sua ingestão de alimento e água, seu interesse por brincadeiras, passeios e petiscos e a disposição geral deve fazer parte de uma rotina de posse responsável. 

Caso perceba um ou mais dos sintomas indicados a seguir, não hesite em levar seu pet a uma consulta com o médico-veterinário o quanto antes. Entre os sintomas comuns, estão: 

  • aumento da ingestão de água;
  • mudança no volume de urina (tanto para mais quanto para menos);
  • vômito;
  • diarreia;
  • desinteresse por alimentos em geral, inclusive petiscos que costumavam ser favoritos;
  • perda de peso;
  • hálito com cheiro forte;
  • prostração.

Esses sintomas podem estar presentes tanto na insuficiência renal em cães, quanto na insuficiência renal em gatos, mas também em várias outras doenças. Não faça mudanças na alimentação do pet ou dê medicamentos por conta própria, pois o problema pode se agravar. 

Remédio para insuficiência renal em cães e gatos

Remédio para insuficiência renal em cães e gatos

Não há cura para a insuficiência renal, mas é possível fazer o manejo da doença de modo a proporcionar qualidade de vida e conforto para o pet. Em muitos casos o veterinário pode prescrever suplementos alimentares e trocar a ração por uma que tenha teor de proteínas menor, além de maior quantidade de água.

A importância da prevenção 

A importância da prevenção

Assim como acontece com qualquer doença, um diagnóstico precoce, seguido por um tratamento adequado, pode proporcionar uma vida longa e feliz ao seu pet. As consultas com o veterinário devem acontecer no mínimo duas vezes por ano, sendo que a frequência pode aumentar de acordo com o quadro geral de saúde do animalzinho. 

Dicas para prevenir doenças renais e outros problemas de saúde 

Dicas para prevenir doenças renais e outros problemas de saúde

Sabemos que há casos inevitáveis, como as doenças de origem genética. No entanto, há uma série de hábitos e cuidados que você pode adotar para prevenir as doenças renais no seu pet, bem como vários outros distúrbios de saúde. Confira: 

  • mantenha água limpa e fresca para o seu pet 24 horas por dia;
  • ofereça ração de qualidade, em quantidade adequada ao peso e à fase da vida do pet;
  • aplique antipulgas e carrapatos regularmente;
  • garanta que as vacinas estejam em dia;
  • brinque com o pet e leve-o para passear. 

Por fim, leve o pet a consultas regulares com o médico-veterinário de confiança para obter orientações corretas sobre como proceder. Isso vale para o Março Amarelo Pet e para todos os meses do ano!

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário