Insuficiência renal em gatos: causas, sintomas e diagnóstico

Compartilhar:


veterinário tratando insuficiência renal em gatos

A insuficiência renal em gatos está entre as doenças mais comuns nos felinos domésticos. Por isso, tutores desses peludos devem saber de cór as causas, os sintomas e, principalmente, como evitar que ela se manifeste.

Uma das formas mais eficazes de proporcionar saúde e qualidade de vida para os gatos renais é fazer o diagnóstico precoce.

Para falar sobre o assunto, convidamos alguém que entende tudo sobre gatos: o veterinário da Educação Corporativa da Cobasi, Marcelo Tacconi. E então, vamos lá?!

O que é insuficiência renal em gatos?

Como o próprio nome já diz, a insuficiência renal em gatos é uma doença que acomete as funções dos rins, importantes órgãos do corpo do animal.

Prioritariamente, os rins são responsáveis por eliminar as substâncias nocivas do sangue. Os néfrons têm a importante função de fazer essa filtragem. O gato com problema renal perde uma quantidade importante de néfrons, reduzindo significativamente a limpeza do sangue, o que provoca diversos desdobramentos.

“A insuficiência renal em gatos ocorre quando há diminuição e agressão da função de aproximadamente 75% dos rins. A doença pode ser aguda (insuficiência renal aguda – IRA) ou crônica (insuficiência renal crônica – IRC). Sendo a IRA quando ocorre súbita e rápida perda da função renal, e IRC quando essa perda é lenta, progressiva e irreversível”, explica o veterinário Marcelo Tacconi.

Vamos conhecer um pouco mais sobre cada um dos tipos de doença renal?

Insuficiência renal aguda

Chamada de IRA, a doença renal aguda resulta da redução rápida no funcionamento dos rins. Normalmente ela está ligada a casos de intoxicação e exige socorro rápido, pois pode evoluir para uma grave infecção renal.

Insuficiência renal crônica

Da mesma forma, a IRC acontece a partir da redução da quantidade de néfrons e diminuição da função renal. A grande diferença é que, na crônica, o processo é gradativo e normalmente está ligado ao envelhecimento natural do animal.

Os rins têm a função de excretar os subprodutos dos processos metabólicos, como a creatinina e a ureia, e assim manter o equilíbrio do organismo do animal. Portanto, com a função renal comprometida, essas toxinas ficam acumuladas na circulação.

Outro risco está associado ao desequilíbrio de eletrólitos, à perda de potássio e ao acúmulo de fósforo. Essas alterações geram diversos problemas, por isso gatos com problemas renais devem receber acompanhamento veterinário mais frequente.

Por que gatos têm mais problemas renais do que os cães?

felino com sintomas de insuficiência renal em gatos

A fisiologia dos rins dos gatos é diferente da dos cachorros, por exemplo. Os felinos têm número de néfrons, unidade funcional básica do rim que auxilia na fabricação da urina, quase duas vezes menor do que os cães.

Sendo assim, com o passar dos anos, os gatos acabam tendo problemas mais cedo e com maior frequência.

Quais são as causas de problema renal em gatos?

Enquanto o surgimento da insuficiência renal aguda está relacionado à ingestão de alimentos tóxicos ou outros produtos, a insuficiência renal crônica está diretamente ligada à idade. Mas existem outros fatores que influenciam. São eles:

  • câncer;
  • raças com predisposição;
  • pedras nos rins;
  • baixo consumo de água;
  • uso inadequado de medicamentos;
  • alimentos com alto nível de proteína e fósforo;
  • infecções bacterianas prolongadas;
  • FIV;
  • FeLV;
  • pancreatite.

As raças com maior predisposição para o desenvolvimento da insuficiência renal em gatos são:

  • Persa;
  • Abissínio;
  • Ragdoll;
  • Siamês;
  • Birmanês;
  • Azul Russo;
  • Maine Coon.

Se você tem um animal de alguma dessas raças, o ideal é fazer visitas frequentes ao médico-veterinário para a realização de exames e acompanhamento. Afinal, identificar e tratar a doença renal em gatos de forma precoce ajuda no sucesso do tratamento.

Quais são os sintomas de insuficiência renal?

Além de conhecer os fatores de risco, todo tutor de gato precisa ter ciência dos sintomas da insuficiência renal. Conhecer os sinais clínicos podem salvar a vida do seu pet.

Na maioria dos casos, os diagnósticos acontecem na segunda e na terceira etapa da doença, quando os sinais clínicos são mais evidentes. O início dessa enfermidade é silencioso.

Quando atinge fases mais avançadas, os rins já estão comprometidos e desencadeiam diversos sintomas, como, por exemplo:

  • emagrecimento;
  • vômitos e diarreia;
  • letargia;
  • aumento no consumo de água;
  • mau hálito;
  • Desidratação.

Outras características das doenças renais são avaliadas com maior clareza nos exames, como a anemia e a hipertensão. O diagnóstico costuma ser feito através de um hemograma completo e coleta de urina.

Como prevenir doenças renais?

Fazer o acompanhamento veterinário anual de animais jovens e semestral de idosos é a melhor forma de prevenir doenças renais. Apenas um médico-veterinário pode avaliar e iniciar tratamentos precoces para salvar a vida do gatinho.

Além de levar o pet para consultas periódicas, o tutor deve ficar atento não só aos sintomas listados acima, mas a qualquer mudança comportamental. Isso porque os animais apresentam alterações no comportamento quando sentem dores ou incômodos.

Vale para a insuficiência renal em gatos e para outras doenças.

Tratamento para insuficiência renal em gatos

Quando o gato apresenta problema renal agudo, o tratamento costuma ser iniciado já na clínica veterinária, e é comum a necessidade de internação. Apesar de preocupante e grave, a IRA pode ser revertida.

Já a IRC – insuficiência renal crônica – é uma patologia que não tem cura. “Sendo assim, o tratamento visa controlar a qualidade de vida do animal e retardar a progressão da doença, se possível”, ressalta o veterinário Marcelo Tacconi.

O tratamento pode envolver remédio para gato com problema renal, alimentação específica, soro para gato, entre outros.

Fluidoterapia

O soro para gatos com problemas renais costuma fazer parte dos tratamentos indicados pelos veterinários nefrologistas, aqueles especialistas no sistema urinário, do qual os rins fazem parte.

A fluidoterapia em gatos, como é chamada a aplicação de fluidos, como o soro, é importante para hidratar o animal e repor eletrólitos e minerais. O soro subcutâneo em gatos deve ser aplicado por um veterinário e o procedimento dura cerca de 30 minutos.

Ração terapêutica renal

Com a limitação nas funções dos rins, a alimentação deve ser especial para esses pacientes peludos. A ração para gato com problema renal só deve ser dada com a recomendação de um veterinário, pois a sua formulação é diferenciada e não proporciona nutrição completa para cães saudáveis.

A ração medicamentosa ou terapêutica renal possui menos nutrientes, redução acentuada de proteínas e fósforo. Tudo isso é feito para não sobrecarregar os rins.

Hidratação

O consumo de água se torna ainda mais importante em gatos com problemas renais. Para aumentar a hidratação, ofereça ração úmida renal e aumente o número de potinhos de água pela casa.

Usar fontes de água também é uma ótima forma de incentivar a hidratação.

Lembre-se que o tratamento deve sempre ser feito por um veterinário. Não inclua alimentação terapêutica por conta própria e nunca ofereça remédio caseiro para gatos com problemas renais.

Quanto tempo vive um gato com insuficiência renal?

O tempo de vida de um gatinho com problemas renais costuma variar, visto que quanto antes for diagnosticada a patologia, maiores são as chances do animal.

Gato com insuficiência renal sente dor?

Os problemas renais em gatos podem sim resultar em dores ao animal, e não é apenas no órgão afetado. A doença pode gerar diversos desdobramentos, como anemia, enjoos e outros sintomas desconfortáveis.

O tratamento para insuficiência renal em gatos é bastante eficaz no controle da dor. Por isso, faça o acompanhamento periódico com seu médico-veterinário de confiança.

Marcelo Tacconi de Siqueira Marcos

Colaboração de Marcelo Tacconi de Siqueira Marcos

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário