Anemia em gatos: 4 sinais que indicam a doença

Compartilhar:


anemia em gatos

A anemia em gatos é uma condição de saúde que pode atingir os pets de todas as idades e portes. Contudo, muitas vezes, é um distúrbio silencioso. Por isso é muito importante prestar atenção ao comportamento do seu pet. Dessa forma, você poderá notar qualquer mudança e procurar ajuda o quanto antes.

Como dissemos, é comum identificar quadros de anemia em gatos. No entanto, além de causar apatia, ela pode estar atrelada a problemas de saúde mais graves.

Para saber mais sobre como a doença atinge felinos, continue a leitura deste artigo! O especialista Bruno Carlos Sattelmayer de Lima, da Educação Corporativa da Cobasi, vai nos ajudar. Vamos lá?!

Entenda o que é anemia em gatos

A anemia felina é um quadro clínico que ocorre em decorrência da diminuição da quantidade de glóbulos vermelhos, ou seja, hemoglobina. 

Essas células são responsáveis por transportar e distribuir o oxigênio por todo o corpo do felino, e quando faltam, podem causar problemas.

A anemia pode se manifestar de duas formas no organismo dos gatinhos: de forma regenerativa ou não regenerativa. 

No caso de uma anemia regenerativa, é possível repor os glóbulos vermelhos que foram perdidos, já que a medula óssea consegue produzir novas hemácias e substituir as que foram perdidas. 

Já a anemia não regenerativa acontece quando a medula óssea não é capaz de reproduzir essas células ou quando sua produção ocorre de maneira muito baixa. 

“Os riscos da anemia em gatos são diversos, pois quando detectamos a doença, eles podem estar em estado grave, com poucas células sanguíneas ativas. O corpo, como um todo, pode falhar, e inclusive o gato pode ir a óbito”, alerta Bruno Lima.

A anemia em gatos pode ter diversas causas, desde a perda de sangue por acidente ou até por uma doença mais grave, portanto é essencial estar sempre atento aos sinais que o pet demonstra.

“Para saber se o gato está com anemia, é muito importante acompanhar o animal no dia a dia e saber o histórico de cada gato. Geralmente, gatos são animais que escondem muito os sinais e sintomas, por isso observar de perto é importante”, afirma Bruno Carlos.

Conheça algumas causas da anemia felina e saiba como prevenir

Por ser uma doença com causas variadas, o diagnóstico da anemia pode ser complicado. Entre as causas mais comuns da doença está a AIDS felina, ou FIV, uma doença muito comum entre os gatos. 

A leucemia viral felina também é comum e pode causar anemia, especialmente em casos mais severos da doença. 

Além disso, micoplasmose, uma doença de origem parasitária, tumores e verminoses também podem ser responsáveis pelo surgimento da anemia em gatinhos. 

Portanto, uma das formas de prevenção da doença é garantir ao gato uma alimentação rica em nutrientes e minerais essenciais, usar antiparasitários, antipulgas e carrapatos e manter a vacinação em dia. 

4 sinais clínicos de anemia em gatos

Um gato anêmico pode demonstrar uma série de sinais clínicos. No entanto, como a patologia afeta os glóbulos vermelhos do sangue, ela pode comprometer a distribuição de oxigênio celular, causando desânimo e fraqueza.

Conheça os quatro principais sintomas de anemia em gatos:

  • letargia;
  • apatia e desânimo;
  • perda de apetite;
  • perda de peso.

Ademais, Bruno Lima indica alguns sintomas da doença. Ele diz que “as mucosas de boca, narina e olhos tornam-se mais pálidas e esbranquiçadas. O gato fica mais apático, pode ficar anoréxico, emagrece e pode ficar desidratado”. Além disso, “o método mais eficaz para detectar a anemia em gatos é realizar exame de sangue, assim é possível diagnosticar anemia pela contagem de glóbulos vermelhos/hemáceas, que estará abaixo do índice ideal”, explica.

Em casos de sintomas, leve o gato ao veterinário imediatamente. O profissional saberá dar o diagnóstico mais preciso e indicar o melhor tratamento para seu pet.

A anemia em gatos tem cura?

anemia em gatos

Para identificar a anemia em gatos, o veterinário poderá indicar um exame de sangue para saber se o número de glóbulos vermelhos está abaixo do normal. A partir da confirmação da anemia, o profissional irá indicar o melhor tratamento, que varia de acordo com o grau da anemia. 

Em casos leves, apenas a suplementação vitamínica pode ser o suficiente para melhorar o quadro de saúde do pet, como acontece com a anemia regenerativa. Já em casos não regenerativos, não adianta dar remédios para anemia em gatos. Nesses casos, é necessário fazer uma transfusão sanguínea. 

Além disso, é essencial tratar as causas da anemia para evitar que o problema ocorra novamente.

Bruno Sattelmayer

Colaboração de Bruno Sattelmayer

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário