Piolho de cachorro: como tratar e prevenir?

Compartilhar:


piolho de cachorro

Quando se mencionam os parasitas externos que acometem os cães, carrapatos e pulgas são os mais lembrados. Mas além disso, você sabia que existe também o piolho de cachorro?

Ao contrário do que o senso comum pode indicar, o piolho de cachorro não é uma variação das pulgas que afetam os cães e os fazem se coçar inteiros.

Apesar disso, a coceira excessiva é o principal sintoma que se manifesta tanto em cachorros com piolho, quanto os com pulgas.

Portanto, é muito importante conhecer as particularidades do piolho em cachorro para saber diferenciar um caso do outro. Principalmente porque os piolhos podem atuar como agentes transmissores de outras doenças nos cães, e, por isso, são ainda mais perigosos do que as pulgas.

Acompanhe a leitura do artigo e fique por dentro desse tema!

Quais são os tipos de piolho de cachorro?

Assim como há variações de pulgas e carrapatos, o mesmo acontece com os piolhos caninos. Existem duas espécies principais que podem afetar os cães. Confira!

Trichodectes canis

Conhecido como piolho mastigador, se alimenta de restos de células mortas na pele e nos pelos dos cachorros. Mede de 1,5 a 2 milímetros de comprimento. Aparece mais na cabeça, nas orelhas, no pescoço e no lombo do pet.

Linognathus setosus

Esse é um piolho do tipo sugador, pois alimenta-se do sangue do cachorro. Mede entre 1,5 a 2,5 milímetros de comprimento. Manifesta-se na cabeça, no pescoço e na área do tórax do animal.

Piolho de cachorro pega em gente?

Uma dúvida muito comum entre os tutores de cachorro é se o piolho seria transmissível para humanos. A resposta é não, porque cada espécie de parasita é adaptada para um hospedeiro específico.

Desse modo, o piolho de cachorro não afeta humanos, da mesma forma que o piolho de humanos não é transmissível para cães.

Como identificar o piolho em cachorro?

Saber se o cãozinho tem ou não piolhos é mais simples do que a identificação de pulgas no pet. Isso porque os piolhos são maiores e não se movimentam com tanta agilidade. Dessa forma, sua visibilidade a olho nu torna-se mais fácil.

Ademais, um cachorro com piolho pode manifestar sintomas como coceira excessiva, mau cheiro, seborreia, inquietação constante e até lesões na pele e queda de pelos.

Quais são os tratamentos disponíveis?

Nada como uma consulta com um bom médico-veterinário para ter a melhor indicação de tratamento para o seu bichinho.

No caso de piolho de cachorro, existem duas principais linhas de tratamentos disponíveis: os remédios para piolho e os shampoos antiparasitários.

A via medicamentosa é eficaz principalmente contra os piolhos sugadores. Já os shampoos ajudam a remover os insetos presentes na pele do animal.

Usar os produtos de forma combinada ou escolher entre uma ou outra linha de tratamento é uma decisão a ser tomada com base na opinião do profissional veterinário que acompanha o pet.

Como prevenir os piolhos em cachorros?

piolho de cachorro

A higienização frequente do animal e do ambiente onde ele vive são as principais formas de prevenção à contaminação por piolho de cachorro.

O uso de coleiras antipulgas, pipetas e remédios vermífugos de acordo com a recomendação médica é uma opção a ser considerada, caso ela seja indicada para o seu cachorro.

Manter a saúde do pet em dia com vacinações e alimentação saudável também são ótimas dicas para fortalecer o sistema imunológico do cãozinho e evitar que ele contraia doenças com facilidade.

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário