Primeiro de abril: 10 mitos sobre cachorros

4 de março de 2021

Cachorros
Primeiro de abril: 10 mitos sobre cachorros

O que não falta são mitos sobre cachorros! Tem de tudo por aí: crenças equivocadas sobre comportamento, alimentação, visão…

Nesse artigo, vamos esclarecer 10 mitos sobre cachorro para você nunca mais cair em pegadinhas de primeiro de abril! Pronto para começar?

1) Cachorros enxergam o mundo em preto e branco

Durante muito tempo, esse era realmente o conceito mais difundido sobre a visão dos cães. Em algum momento, esse mito sobre cachorros foi um pouco modificado e passou-se a acreditar que os cães enxergam apenas uma cor: o vermelho. É bem verdade que os cachorros não enxergam as cores do mesmo jeito que os seres humanos, mas eles são capazes, sim, de reconhecer algumas cores.

A maior diferença é que o vermelho e o verde, para um cachorro, são praticamente a mesma coisa. Já o amarelo e o azul se sobressaem, então brinquedos, bolinhas e bichinhos de pelúcia em variações de tons dessas cores serão mais atraentes para o seu cachorro pois são mais fáceis de serem percebidos por ele.

2) Se um cachorro não sai de casa, não precisa ser vacinado

Esse é um mito sobre cachorros muito perigoso, pois além de totalmente falso expõe o pet a riscos desnecessários. Independentemente de sair de casa para passear, ou de ter ou não contato com outros animais, todo cachorro precisa receber, obrigatoriamente, um conjunto de vacinas contra raiva, parvovirose e cinomose.

Existem algumas outras vacinas que são opcionais, mas é claro que o ideal é proteger o cão o máximo possível. Leve sempre seu cachorro ao médico veterinário para que ele o oriente sobre o calendário de vacinação do seu cachorro.

3) Focinho quente é sinal de febre

De maneira geral, podemos dizer que esse é um mito sobre cachorros porque, se o seu cão estiver com febre, você conseguirá perceber isso por outros sinais que vão muito além da temperatura do nariz. Cães febris ficam prostrados, perdem o interesse em alimentos e petiscos, não dão bola para brincadeiras e preferem ficar isolados, deitados e bem quietinhos.

Se você notar o seu cão com alterações de comportamento como essas, entre em contato com o médico veterinário. Pode ser que ele esteja doente ou com alguma dor, mesmo que o nariz continue úmido e geladinho.

4) Cachorros e gatos são inimigos naturais

Cachorros e gatos são inimigos naturais

Ainda tem quem acredite que cães e gatos não podem conviver harmoniosamente. Esse é um grande mito sobre cachorros! Cães são animais inteligentíssimos e podem ser muito amorosos com pets de outras espécies, desde que criados com respeito e carinho.

Por isso, se você tem um cachorro e pretende adotar um gato, ou se já tem um gato e quer incluir um cachorrinho na família, preocupe-se apenas em fazer a apresentação dos pets da maneira mais calma e tranquila possível. Garanta que todos recebam atenção, que tenham seu próprio espaço, que não haja conflito por alimento ou por ciúmes, e, com um pouquinho de tempo e paciência, tudo vai se ajeitar.

5) Todo cachorro que abana o rabo é amistoso

Seria ótimo se fosse verdade, mas não é: esse é mais um dos mitos sobre cachorros. É claro que quando pensamos no nosso próprio cachorro, ele provavelmente está calmo e pronto para receber carinho ao se aproximar de nós com o rabinho abanando.

Mas, no caso de cães desconhecidos, é preciso observar outros sinais antes de estender a mão para um afago. O cão que quer receber carinho, mesmo de uma pessoa estranha, oferece o dorso (as costas), fica dando voltinhas em torno de si mesmo, pode ficar de pé nas patas de trás ou até mesmo deitar com a barriga para cima, exposta.

Se o cachorro que você quer acariciar estiver apenas balançando o rabo, melhor esperar por outras demonstrações que confirmem a disponibilidade para o carinho ou partir para outra, evitando receber mordidas indesejadas.

6) Para ensinar um cachorro que fez xixi ou cocô no lugar errado, é preciso esfregar o focinho dele na sujeira

Além de falso e cruel, esse mito sobre cachorros pode ter efeitos colaterais bem piores do que o xixi e o cocô no lugar errado. Cachorros que são punidos severamente por fazer suas necessidades fisiológicas em locais indevidos, seja com gritos ou até com agressões físicas, tendem a “se livrar das provas” para evitar as broncas.

Isso significa que muitos cães desenvolvem um hábito (que para nós é terrível) chamado coprofagia, ou seja, a ingestão das próprias fezes. O raciocínio do cão é simples: “se eu fiz cocô aqui e apanhei, vou sumir com o cocô para não apanhar mais”.

Por isso, a melhor maneira de ensinar seu cachorro o local correto do banheiro, é com reforço positivo (que pode ser uma combinação de carinho com petiscos, por exemplo), além de muita paciência, persistência e disciplina. Não desista!

7) Cachorro vira-lata não precisa de medicamento ou vacina por ser mais resistente

Esse é mais um dos mitos sobre cachorros. Os cães sem raça definida podem ficar doentes como qualquer outro. A ilusão de que eles são mais resistentes do que os cachorros de raça existe, provavelmente, porque ninguém acompanha um cão de rua a consultas com o médico veterinário para avaliar seu estado de saúde.

Por isso, se você é tutor de um cachorro vira-lata, leve-o ao veterinário regularmente, mantenha as vacinas em dia, faça a prevenção contra pulgas e carrapatos, e siga à risca todos os outros procedimentos que adotaria caso tivesse um cão de raça.

8) Pit bulls são cachorros violentos

Pit bulls são cachorros violentos

Esse é um dos mitos sobre cachorros mais cruéis que existem. O que define o comportamento de um cão é a sua criação, e não a sua raça! Se você criar um pit bull com amor, carinho e respeito, ele não vai atacar pessoas e outros animais sem qualquer motivo ou indícios anteriores de estresse. 

Nenhum cachorro merece ser submetido a situações como ser colocado para brigar, muitas vezes até a morte, para “diversão” das pessoas.

9) Todo cachorro sabe nadar

Esse é um mito sobre cachorros que pode colocar seu amigo em risco. Os cachorros têm instintos que acionam naturalmente os movimentos das patas quando são colocados na água, mas isso não quer dizer que todos sejam excelentes nadadores por natureza, prontos para disputar as olimpíadas.

Algumas raças têm mais facilidade ao nadar, como os labradores e os golden retrievers, por exemplo. Algumas outras, com patas mais curtas, podem até gostar de ficar na água se refrescando, mas têm dificuldade para sair dela, como em bordas de piscina.

Por via das dúvidas, sempre que um cachorro estiver na água alguém deve estar atento a ele, para ajudá-lo a sair em segurança se for necessário.

10) Cachorros adultos não aprendem coisas novas

Mais um mito sobre cachorro! Todo cachorro pode aprender. Tudo depende da sua vontade, paciência, persistência e disponibilidade em ensinar. A diferença entre os cães adultos e os filhotes, no que diz respeito à aprendizagem, é que os adultos já têm suas personalidades e gostos formados, enquanto os filhotinhos são folhas em branco.

Mas todos, absolutamente todos os cachorros são capazes de aprender, se superar e surpreender.

Saiba mais sobre cachorros com esses artigos que preparamos em nosso blog: