Como saber se o seu pet tem sarna em gato?

Compartilhar:


Ainda que seja mais conhecida por acometer cães, a sarna em gato também é bastante comum, e pode acontecer com animais de todas as idades, portes e fases da vida. Mas você sabe mesmo o que é a sarna, e como ela se manifesta nos felinos?

A sarna em gato é uma doença de pele, provocada por parasitas que se alojam na derme dos animais. Existem quatro tipos de sarna:

  • a sarna otodécica, conhecida como sarna de ouvido, atinge as orelhas dos gatos e faz com que surja uma cera de ouvido bem grossa e escura.
  • a sarna demodécica, também chamada de sarna negra, é mais comum nos cachorros, mas pode atingir gatinhos nascidos nas ruas e felinos que estejam com a imunidade comprometida por algum motivo.
  • a sarna notoédrica, que é exclusiva dos felinos e, embora seja menos comum, é muito transmissível.
  • a sarna sarcóptica, que provoca coceira, feridas e queda de pelo no corpo todo,  é extremamente contagiosa, podendo ser transmitida dos gatos e cachorros para os seres humanos.

Como identificar a sarna em gatos

O médico veterinário é a pessoa mais indicada tanto para fazer o diagnóstico de sarna em gato, quanto para determinar que tipo de sarna o felino tem, orientando assim seu tratamento. Mas você, como tutor, pode e deve observar mudanças no comportamento do seu gato para auxiliar nesse diagnóstico, levando o pet para uma consulta assim que verificar algo de diferente.

A sarna em gato costuma ser identificada pela presença de coceira constante. A coceira geralmente se concentra nas orelhas e no focinho do gato, mas pode acometer qualquer parte do corpo. Alguns animais, além de se coçar utilizando as patas, podem morder a si mesmos buscando aliviar esse sintoma.

A queda de pelo e o aparecimento de manchas na pele também são sinais de sarna em gato. Não espere que o quadro se agrave, leve o pet ao médico veterinário o quanto antes.

Como prevenir e tratar sarna em gato

A prevenção da sarna em gato passa por vários aspectos: tanto um ambiente seguro e agradável em casa, onde o animalzinho tenha acesso a alimentos de qualidade, um local adequado para fazer suas necessidades fisiológicas, água limpa e fresca e muito afeto do tutor, quanto cuidados básicos de prevenção à doença.

É fundamental garantir a proteção com um antiparasitário adequado à idade, peso e fase da vida do seu gato. A higiene da cama, cobertores e brinquedos do bichano, com produtos adequados ao uso veterinário, também é fundamental.

Caso seja confirmado o diagnóstico de sarna em gato, é imprescindível seguir as orientações do médico veterinário quanto aos medicamentos, dosagem e duração do tratamento. Se houver mais de um pet na casa, é preciso separar o bichinho doente dos demais até que ele esteja bem de saúde de novo.

Jamais medique o seu gatinho por conta própria, seja para sarna em gato ou outras doenças. Assim você evita intoxicações e preserva o bem estar do seu companheirinho peludo.

Continue sua leitura com outros artigos selecionados para você:

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário