Anatomia de cachorro: fique por dentro das curiosidades!

Compartilhar:


Anatomia de cachorro

O corpo do ser humano é constituído por membros, órgãos, sistemas, entre outros componentes, certo? Da mesma forma, isso se aplica aos cachorros. Essa composição é chamada de anatomia do cachorro.

Ou seja, é a forma como o corpo e o organismo canino são compostos e se interligam. Essas informações são importantes para que você conheça o corpo do animal antes de se tornar um tutor.

Isso porque essas características e curiosidades sobre o animal definem quais são as particularidades de cada um e os melhores cuidados a se ter com cada raça.

Além disso, é importante conhecer a anatomia do cão para avaliar a saúde física e mental do seu pet. Assim, você estará melhor preparado para proporcionar mais bem-estar e qualidade de vida para ele. Tudo certo para entrar no universo canino? Então vamos lá!

Anatomia de cachorro: curiosidades sobre o corpo canino

A anatomia de cachorro é simplesmente o modo como se constitui o corpo desse animal. Em outras palavras, é como o organismo evoluiu para se formar na imagem que temos dos cães atualmente. Dito isso, vamos às curiosidades sobre a anatomia canina!

  • Ainda que haja similaridades entre os tipos de cachorros, nenhuma raça possui a mesma anatomia, ou seja, cada raça é única.
  • A anatomia do cachorro difere da humana. Como sabemos, independente da etnia ou gênero, a anatomia dos humanos é a mesma. Já os cachorros, conforme suas raças, podem ter focinhos maiores ou menores, pernas curtas ou longas e assim por diante.
  • Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), a população canina do Brasil é de 52 milhões de animais. Assim, esse número é relativamente bom para quem pretende estudar a anatomia do cachorro, considerando uma alta demanda de estudos.
  • É estimado que existam cerca de 400 raças de cachorro no mundo, todas com inúmeras características únicas. Por isso são tantas as classificações diferentes.
  • O conhecimento desse estudo é um pré-requisito para a prática de exercícios do seu cão (incluindo a veterinária), visto que poderemos analisar as capacidades e o comportamento de cada raça. 

Anatomia de cachorro: características do corpo canino

Além das curiosidades sobre a anatomia do cachorro, o corpo do animal pode ser avaliado entre características externas e internas.

Essa classificação promove sentido aos órgãos distribuídos no corpo do cão, seja externa ou internamente.

Sendo assim, as características sobre a anatomia do cachorro se dividem em cinco partes: cabeça, pescoço, tronco, membros e cauda, incluindo todos os órgãos e sistemas. Vamos passar por todas essas partes de forma específica. Confira os detalhes!

Cabeça e sentidos

No estudo da anatomia do cachorro, devemos considerar os órgãos. A depender da raça, até mesmo o crânio dos cachorros possui formatos distintos. 

Em suma, é na cabeça que estão alguns órgãos sensoriais de extrema importância para o cachorro, como olhos, boca, nariz e orelhas. 

Pescoço e resistência

Nessa parte do corpo existe um ligamento conector das apófises espinhosas da primeira vértebra do tórax à parte de trás do osso do pescoço. É essa parte que suporta o peso da cabeça do cachorro, sem esforço muscular ativo. 

Dessa forma, os cães podem percorrer longas distâncias, seguir rastros e farejar sem gastar muita energia.

Tronco e funcionalidade corporal

O tronco é principal parte do corpo do cachorro, pois é a partir dele que se encontram todos os órgãos da anatomia interna do animal.

Isso porque, nele, se encontram os órgãos responsáveis pelos seus movimentos, respiração e todo o funcionamento dos sistemas respiratório e digestório dos cães. Alguns desses órgãos: coração, pulmão, estômago, intestino, fígado, rins.

Todos esses órgãos são bastante parecidos com o do corpo humano. O coração, por exemplo, tem a mesma função que o coração humano – bombear e oxigenar o sangue para os pulmões.

Já o estômago do cachorro é relativamente maior. Por serem animais carnívoros, eles não chegam a triturar o alimento por completo em sua mastigação. Além disso, a digestão da carne é mais lenta. Uma digestão de ração seca, por exemplo, leva 12 horas. 

Membros e agilidade

Adoção de cães: o que saber e por onde começar

Os membros (conhecidos como patas) admitem toda a movimentação do animal, como caminhar, correr e saltar com agilidade. 

De forma geral, todos os cães são quadrúpedes (possuem quatro patas), sendo todas elas pequenas com dedos juntos e apoiadas pelas “almofadas” que amortecem o impacto do corpo.

A sua tonalidade corresponde à genética do cão, e a proteção ao calor e ao frio se dá pelo tecido adiposo.

No entanto, é importante ressaltar que o passeio com o pet deve ocorrer com o Sol em temperatura estável, ou seja, antes das 10h e depois das 16h.

Além disso, algumas roupinhas também são bem-vindas para proteger o corpo do seu amigo em dias muito frios. 

Cauda e sentimentos

Essa característica, por sua vez, corresponde à parte sentimental da anatomia dos cachorros. A cauda é a extensão interna da coluna vertebral que permite ao cão o equilíbrio e flexibilidade. 

Além disso, ela permite que o cão se comunique com o seu tutor, demonstrando os seus estados emocionais, como alegria, medo, ansiedade, entre outros.

Sendo assim, não é recomendado cortar a cauda do seu amiguinho por pura estética. Em vez disso, que tal presentear seu pet com um kit de banho, o deixando bem mais charmoso e sem sofrimento? 

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário