Animais aquáticos: conheça os principais e suas características

Compartilhar:


animais aquáticos

Sabe quais seriam alguns dos principais animais aquáticos? Rapidamente, é possível lembrar de vários, inclusive alguns que nem vivem o tempo inteiro dentro da água. Mas todos têm particularidades que nem todo mundo conhece. Dessa forma, vamos contar as características desses animais em nosso post, acompanhe! 

Animais aquáticos: saiba os principais

Não é uma tarefa das mais fáceis fazer uma lista de animais aquáticos para chegar a uma definição dos principais. Como falamos de animais de diferentes classes e habitats (como mares, rios e lagos), o fator comum entre todos é que são seres vivendo em água na maioria do tempo. Inclusive, o selo vale também para os animais que se adaptam à água. 

Por isso, nem todo animal aquático pode ser classificado como peixe. Pelo contrário, há vários mamíferos, répteis, insetos, anfíbios, moluscos e até aves que vivem em locais com água. O ecossistema aquático é bastante rico e cheio de aspectos, sendo que a água não é apenas usada como abrigo e alimento aos animais. 

Nesse contexto, listamos alguns dos principais animais aquáticos, como: 

  • Baleia-jubarte;
  • Cavalo-marinho; 
  • Estrela-do-mar;
  • Golfinho-comum-de-bico-curto; 
  • Tartaruga-marinha; 
  • Tubarão-martelo. 

Animais aquáticos: conheça as suas características

Vamos conhecer um pouco melhor sobre os principais animais aquáticos? Confira a seguir.

Baleia-jubarte

A baleia-jubarte é um mamífero que pode ser visto em todos os oceanos. Muito comum no litoral nordestino, sobretudo na Bahia, ela mede entre 12 a 16 metros e pode pesar até 40 toneladas, sendo uma das maiores espécies de baleia. É famosa pela sua capacidade de projetar mais da metade de seu corpo para fora d’água, exibindo as nadadeiras. 

animais aquáticos

Cavalo-marinho

Pequeno peixe ósseo, ele apresenta uma cabeça alongada que lembra a de um cavalo. Com pouco mais de 15 cm, vive em corais e apenas sai para se alimentar. É um animal aquático peculiar: habita águas salgadas, tem pequenas barbatanas, muda de cor e são os machos que engravidam. Ele está ameaçado de extinção por conta da pesca predatória. 

Estrela-do-mar

Diferente do que se imagina, a estrela não é um peixe, mas sim pertence ao grupo dos equinodermos e não possui espinha dorsal. Presente em todos os oceanos, a estrela-do-mar costuma ter cinco braços (que se regeneram, se perder algum), tem entre 20 a 30 cm de diâmetro e diferentes cores. 

No seu corpo, há um disco no centro de onde os braços são projetados. Tanto o disco quanto os braços têm pequenos espinhos. É um animal que se alimenta de ostra, lesma e crustáceos. 

Golfinho-comum-de-bico-curto

Conhecido como golfinho-simples, ele está em todos os mares e oceanos do planeta, tanto na costa como em alto mar. É um dos animais aquáticos que costuma viver em grupos, inclusive acompanha embarcações. Podem chegar até 2,5 m de comprimento e pesar 75 kg. Chama a atenção pelo seu aspecto de vocalização, relacionado com a comunicação.

Tartaruga-marinha

Impossível não lembrar das tartarugas do filme “Procurando Nemo”, não é mesmo? Elas são répteis encontradas em áreas tropicais e subtropicais. O seu tamanho costuma variar entre 1 a 2 m de comprimento e alcançar peso de até 900 kg, ganhando a classificação de ser um dos maiores répteis do mundo. 

Se comparada com as tartarugas terrestres, as marinhas não têm patas, mas sim barbatanas no lugar e contam com uma carapaça mais achatada, sendo mais leves. 

Tubarão-martelo

O tubarão-martelo carrega esse nome por conta de sua característica física: em sua própria cabeça, há duas extensões planas e laterais, lembrando um martelo. Assim, ele se torna mais rápido para girar do que os outros tubarões. 

Temido, tem um tamanho de até 4,2 m de comprimento e pode ser visto no litoral brasileiro. A sua alimentação é voltada a pequenos peixes ósseos, lulas e crustáceos. 

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

1 Comentário

  1. Estefanie Carvalho Paim disse:

    Ótimo trabalho

Deixe o seu comentário