O que é berne e como acabar com este parasita?

Compartilhar:


Cachorro com colar elisabetano

Berne é uma infecção de pele causada pela presença da larva de uma mosca. Esta infestação costuma ocorrer em campos de animais ou nos animais de estimação. 

Muitos tutores já devem ter ouvido falar do berne em cachorro, mas muita gente não sabe como tirar berne do animal e tratar de vez a doença. 

Por isso, vamos te contar o que é berne, como ele atinge os animais e quais as soluções de tratamento para você esclarecer todas as dúvidas sobre esta doença tão incômoda para os pets!

O que é berne e como ocorre a doença?

Também conhecida como miíase ou dermatobiose, a doença também ganhou o nome popular de “bicheira”. Ela ocorre a partir de uma infestação causada pela presença da larva Dermatobia hominis.

No Brasil, esta larva é conhecida como mosca-varejeira. A doença é transmitida pela mosca através de seus ovos.

Neste caso, as moscas depositam os ovos em feridas abertas ou na pele do animal e as larvas se desenvolvem no tecido subcutâneo do pet, ou seja, por baixo da pele. No entanto, vale ressaltar que nem sempre as moscas depositam os ovos diretamente no local.

Na realidade, essas moscas fazem uma espécie de “barriga de aluguel”, ou seja, elas depositam seus ovos no abdome de outras moscas, neste caso, a mosca doméstica e ela fica encarregada de transmitir o hospedeiro para os pets ou até mesmo para as pessoas. 

Os ovos costumam eclodir em um período de 7 dias, depois as larvas começam a invadir o tecido saudável, onde passam a se alimentar até completarem um ciclo de 40 dias

Após este período, as larvas saem do cachorro e formam uma pupa, semelhante a um casulo de borboleta, quando os casulos se abrem depois de determinado tempo, ele dá origem a novas moscas

No entanto, a região onde as larvas estavam se alimentando fica exposta e muitas vezes inflamada, facilitando a entrada de outros parasitas. 

Como saber se o cachorro está com berne?

mosca transmissora do berne

Embora seja uma doença quase silenciosa, ela pode causar alguns incômodos aos animais, fazendo com que sua condição fique mais evidente. 

Por isso, é muito importante estar sempre atento ao comportamento do seu pet. Um cachorro contaminado pelo berne pode apresentar:

  • Coceiras
  • Lambeduras
  • Nódulos ou buracos na pele
  • Dor
  • Pouca interação
  • Falta de apetite

Esses sintomas costumam ser muito comuns, afinal, a larva se desenvolve dentro da pele do animal, se alimentando dela, o que faz gerar dor e coceira na região

Isso, automaticamente faz com que o animal tente parar com o incômodo, provocando mordidas e lambeduras. 


Neste caso, é importante averiguar o local para saber se não existem nódulos ou buracos na pele. Os buracos costumam ser a “porta de entrada e saída” desses animais, por isso, é muito comum em casos de cachorro com bicheira

Outra coisa comum nesses casos, é a presença de pus ou sangramentos na região, uma vez que a derme está constantemente sendo ferida. 

Este estágio da enfermidade é muito incômodo e doloroso, podendo deixar o animal mais debilitado, deprimido, sem vontade de brincar e sem apetite. 

Procure sempre um médico veterinário para cuidar do seu pet como ele merece.

Qual o tratamento para berne em cachorro?

A maior dúvida que os tutores tem só de ouvir falar disso, é como tirar berne de cachorro, e a questão é que o procedimento indicado vai depender da condição em que o pet se encontra. 

Ao perceber que o cachorro pode estar com berne, a melhor coisa a fazer é levar ele ao veterinário o mais rápido possível. Afinal, só um especialista poderá analisar a situação do cachorro para indicar o melhor tratamento para o quadro dele. 

Além disso, é contra-indicado um tratamento para essa doença em casa. Afinal, como as larvas se alojam por baixo da pele do animal, elas podem causar feridas e infecções, por isso é necessário uma boa avaliação antes de iniciar o tratamento. 

Em alguns casos, os tutores tentam tratar em casa, no entanto, o tratamento incompleto ou incorreto, pode piorar ainda mais a situação do animal, aumentando a infecção e causando um problema mais sério. 

Ao encontrar berne e diagnosticar miíase, o veterinário poderá indicar medicamentos para a lesão, sendo pomadas ou sprays para manter o ferimento limpo e estimular a cicatrização.

No entanto, também será necessário um tratamento paralelo a fim de remover as larvas do cachorro.  Algumas vezes, a limpeza feita pelo médico veterinário e a administração de medicamentos orais resolvem o problema. 

Contudo, há casos onde é necessário intervenção cirúrgica para eliminar todo o berne e medicação complementar para infecção.

Após o procedimento, a ferida deve ficar aberta para cicatrizar e durante o processo de cicatrização é fundamental estar sempre atento e fazer a higienização necessária do local. 

Como prevenir que o cachorro contraia berne?

Como a doença é transmitida através da mosca, a melhor forma de evitar o contágio é eliminando esse agente transmissor. O problema é que na maioria das vezes não conseguimos encontrar a mosca no ambiente. 

Sendo assim, uma das melhores formas de combater esse inseto é realizando uma limpeza frequente no ambiente. Evitar o acúmulo de lixo orgânico, recolher as fezes do animal com frequência, aparar a grama, são algumas sugestões que podem ajudar. 

Além disso, é possível usar sprays inseticidas ou fazer a pulverização de produtos químicos nas áreas que podem ser um foco para a criação de moscas. Mas é preciso ter cuidado, afinal o animal pode acabar se intoxicando. 

Cuidar do seu pet com carinho e se atentar à saúde dele também é uma forma de prevenir o berne. Para evitar que o animal tenha miíase, use coleiras antipulgas com repelente

Esses acessórios ajudam a prevenir as moscas, pulgas e carrapatos que também podem transmitir doenças. Além disso, fique atento à saúde do pet. 

As moscas depositam seus ovos em ferimentos presentes na pele do animal. Por isso, não deixe animais com ferimentos em locais abertos e faça o tratamento adequado.

Outra forma de combater as moscas na pele do animal é fazendo uso de medicamentos antiparasitários via oral, os vermífugos e antipulgas. Lembre-se sempre de avaliar o método com seu médico veterinário de confiança.

Curtiu esta publicação? Leia mais em nosso blog:


| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário