Como entregar um animal silvestre para o Ibama?

Compartilhar:


como entregar um animal silvestre para o ibama

Não tem como abrigar animais silvestres sem a autorização do Ibama. Em 2020, ocorreu um caso de um brasileiro abrigar cobras em sua residência sem a autorização, o que desencadeou problemas sérios na justiça. Por isso, se você encontrar algum animal precisando de ajuda, é importante saber como entregar um animal silvestre para o Ibama.

Existem casos de a pessoa possuir animal silvestre com autorização e precisar devolvê-lo, por isso saiba que a entrega voluntária te isenta de ação penal. Porém, você saberia para onde levá-lo? Além disso, em outra situação, ao encontrar um animal silvestre ferido, você saberia o que fazer? 

Quem procurar?

Se você tem vontade de devolver ou entregar um animal silvestre para o Ibama, é necessário entrar em contato com:

– a Linha Verde do Ibama, atráves do telefone: 0800 618 080;

– polícia ambiental local;

– Centro de Manejo de Fauna e Conservação de Animais Silvestre (CeMaCAS), dividido em Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) e em Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS).

Vale ressaltar que esses locais podem pertencer ao Ibama, ter gestão municipal, estadual ou serem administrados por uma ONG local.

Saiba o que acontece com o animal silvestre

Agora que você sabe como entregar um animal silvestre para o Ibama, confira o que acontece com o animal! Ao chegar ao local responsável, o animal passará por avaliações médicas, para checar suas condições físicas e comportamentais. Em seguida, eles definem o destino. Segundo relatórios dos CETAS do Ibama, mais de 50% dos animais que entram no centro retornam à natureza.

como entregar um animal silvestre para o ibama

Soltar o animal na natureza é o ideal?

Soltar o animal por conta própria não é uma boa ideia. Infelizmente, nem tudo é tão fácil assim. Em casos de animais que ficam em cativeiro por um longo período, a reabilitação é bastante complexa. Aliás, para esses animais, é necessário todo um processo de reintrodução, além das avaliações médicas. Além disso, há o risco de morte e o perigo de gerar espécies invasoras no ambiente. 

Infelizmente, é comum manterem como animais de estimação alguns passarinhos e aves cantoras, além de psitacídeos, como araras, papagaios e periquitos.

Pena para o tráfico de animais silvestres

Agora que você já sabe como entregar um animal silvestre para o Ibama, conheça a pena para quem realiza tráfico desses animais. Há sequelas ao contribuir com o tráfico de animais, mesmo que seja de forma indireta. Portanto, vender ou comprar animais sem licença é crime ambiental com penas e multas, que podem variar dependendo do número de animais e se estes são listados como espécies sob risco de extinção.

A lei que trata dessas questões é a Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605/98). Os crimes contra a Fauna, inscritos entre os artigos 29 a 37 da Lei, são aqueles cometidos contra os animais silvestres, nativos ou espécies em rota migratória. Sendo assim, estará cometendo crime quem matar, pescar, caçar, perseguir, impedir a procriação, comercializar sem autorização, vender ou guardar animais silvestres em cativeiros. Além disso, introduzir espécies estrangeiras em território nacional também é um crime, dentre outras ações.

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário