Como escolher um antipulgas para o seu pet?

13 de março de 2019

Saúde e Cuidados

Existem diversos antipulgas à venda e é importante entender quais são as necessidades do seu pet para então, escolher a melhor alternativa. Vamos te ajudar a entender um pouco sobre cada tipo do medicamento e consequentemente fazer a melhor escolha para seu animal.

Antes de tudo, é necessário entender o ciclo da pulga para compreender melhor como é feita a eliminação desses parasitas externos muito conhecidos como ectoparasitas.

As pulgas possuem 4 fases: ovo, larva, pupa e adulta – você pode entender um pouco mais sobre o desenvolvimento dela neste infográfico sobre o ciclo da pulga.

Algo muito importante de saber é que a forma adulta compreende somente 5% da infestação e as formas jovens representam os 95% e ficam no ambiente, sendo assim, quando falamos de tratamentos contra pulga, não devemos pensar somente no animal e sim no animal em conjunto com o tratamento do ambiente.

O que você precisa saber ANTES de comprar um antipulgas?

  1. Espécie do animal: Existem antipulgas para cães e que se colocados em gatos ou em outras espécies podem acabar sendo tóxicos (como por exemplo, produtos com permetrina)
  2. Idade: É sempre muito importante prestar atenção, pois antipulgas que já podem ser aplicados a partir de 2 dias de vida e outros somente após um ano de idade. Uma diferença bem considerável e que deve ser sempre respeitada
  3. Peso: Cada tipo de antipulgas tem uma margem de peso diferente e, assim como a idade, também é sempre importante respeitá-la, pois existe o risco de você intoxicar o seu animal caso utilize a faixa errada.

Tipos de antipulgas para pets

Pipetas: Já há um bom tempo no mercado, muito utilizado por tutores de gatos e cachorros, devido à fácil aplicação (a maioria das apresentações é feita depositando o líquido na nuca, diretamente na pele).

Tome cuidado porque somente algumas apresentações podem ser aplicadas após o banho, sendo que a maioria você deve esperar cerca de dois dias para estar fazendo a aplicação e após a aplicação, deve-se esperar no mínimo dois dias para estar dando banho. 

A pulga não precisa necessariamente picar para morrer, agindo na fase adulta, existindo alguns produtos que agem também na fase larval e contra os ovos.

tutor-aplicando-antipulgas-no-pet

Sprays: Alguns produtos podem ser utilizados tanto em cães quanto em gatos, então muitas das vezes essa pode ser uma escolha um pouco mais econômica para tutores que possuem ambas espécies.
A aplicação do antipulgas precisa ser feita por todo o corpo do animal, atingindo completamente toda pele e pelo do animal. Tomar cuidado com os olhos do animal e para a aplicação o tutor deve utilizar luvas. Bem parecido com o modo de ação das pipetas, vai agir na fase adulta da pulga.

Comprimidos: Com variação da duração de proteção de um dia a três meses em dose única, ele caiu no gosto dos brasileiros e vem conquistando muitos tutores. Atualmente a maioria dos comprimidos é palatável e os cães não tem tanta dificuldade para comer. É claro, porém, que não podemos generalizar. Também existe a linha para gatos, mas, devido à dificuldade do gato em lidar com comprimidos, esse é um mercado que caminha mais em passos lentos.
O princípio ativo deste antipulgas vai para corrente sanguínea, e a pulga, ao picar, acaba morrendo. Portanto, esse é um antipulgas que age na forma adulta.

Coleiras:  Um produto que já existe no mercado pet há muito tempo, vem se atualizando nesses últimos anos e já conta com coleiras antipulgas que dizem durar até nove meses de proteção, com algumas resistentes à água, sem nenhum cheiro e até repelindo vetores responsáveis por doenças perigosas. A maioria delas vai agir contra a fase adulta da pulga, porém existem algumas que agem além da fase adulta, nas fases larvais e contra os ovos.

Outros cuidados para manter as pulgas longe do seu pet e da sua casa

Encontrando o antipulgas que mais se adequa à sua situação e do seu animalzinho, você não pode se esquecer do tratamento de casa. Podemos encontrar alguns produtos que são diluídos na água (concentração de acordo com a bula) e aplicados por todo ambiente frequentado pelo animal, podendo ser borrifados ou utilizados com um pano.
Também existem sprays especializados em pulgas no ambiente e estes assim como o produto anterior, não podem ser aplicados com o animal no local, porém necessitam de um menor tempo de isolamento quando comparamos aos produtos que são diluídos.

Só não podemos esquecer que devido ao longo período que a pulga pode ficar no estágio de pupa – é o estágio entre a larva e a vida adulta – para se ter um controle total do ambiente, o tratamento não pode ser feito apenas uma vez e esquecido. Deve- se ser feito por no mínimo uma vez na semana por pelo menos quatro meses.

Podemos resumir, que a aplicação do antipulgas é de suma importância e o ambiente que ele frequenta é diretamente relacionado com a escolha do melhor produto, variando se o animal vive sozinho ou com outros pets, se vive em apartamento ou em casa, se passeia em parques ou em ruas e se entra frequentemente em piscinas ou lagos.

Ou seja, o grau e local de exposição também entra como variáveis e assim como as outras, devem sempre ser muito bem analisadas para o bem-estar do seu animal.
Após o entendimento desse assunto, mãos à obra contra essas pulgas que incomodam tanto os nossos pets e que podem transmitir muitas doenças!

Você ficou com alguma dúvida sobre este assunto? Escreva aqui nos comentários!

Sempre busque a orientação do seu médico veterinário!

Autor: Marcelo Tacconi (Educação Corporativa)