Como treinar um cão de guarda

Compartilhar:


Pastor alemão é um ótimo cão de guarda

Se já é difícil ensinar truques a um cachorro, imagine adestra-lo para ser um cão de guarda? Pois é, não é uma tarefa tão simples, mas também não quer dizer que seja impossível.

Afinal, ele precisa aprender a defender e a guardar seus familiares e seu lar. Mas para isso, não basta simplesmente ensinar comandos e esperar que ele se torne um “cão policial”. 

Este processo deve ir além de apenas ensinar o pet, é preciso compreensão, paciência e muita força de vontade e dedicação. 

É comum achar que os cães de guarda são animais bravos, ferozes e antissociais. Mas isso não passa de um mito, na realidade, esses cães possuem um comportamento como qualquer outro.

A diferença entre eles, são as habilidades, ou seja, os cães de guarda são treinados para respeitar e obedecer seus tutores e os comandos que lhe são dados. Sendo assim, é possível que qualquer cachorro se torne um “cão de guarda”. 

O que é preciso para adestrar um cão de guarda?

Muita gente acha que para isso é necessário ter um cão de grande porte, que seja bravo e agressivo, mas a realidade é que os cães maiores assustam com mais facilidade, mas cães pequenos também podem se dar muito bem como guardas. 

Isso porque o que forma um cão de guarda não é necessariamente o seu tamanho, nem o seu comportamento e sim a forma como lida com o aprendizado e obedece seu tutor. Por isso, para que o cão aprenda, é importante ser firme e se dedicar.

Mas vale ressaltar que para treinar um cachorro você não deve brigar com ele e nem forçar, afinal, os cães aprendem de maneira gradual, ou seja, um pouco de cada vez.

O processo para treinar o cão de guarda não envolve medo, raiva, repreensão e agressões. Cães aprendem muito mais com amor, carinho e petiscos! Deixar o cão bravo para executar bem a função é um mito. Existe um caminho muito mais eficaz chamado adestramento positivo.

E o mais legal disso tudo, é saber que um cachorro pode ser mais do que uma companhia, você pode transformá-lo no cão de guarda oficial da casa e da família com a educação e o adestramento certos!

Todas as raças tem o instinto de cão de guarda?

O adestramento positivo é um dos treinos mais efetivos que existem, ele trabalha o reforço do comportamento correto por meio de recompensas como carinho, petiscos ou ração seca. 

Sendo assim, sempre que o animal apresentar o comportamento desejado ele recebe uma recompensa. Se não age da forma esperada, ele é ignorado. Tudo gira em torno de recompensar com atenção, brinquedos ou alimentos.

Já dissemos que os cães aprendem de maneira gradual, portanto, repetição e as recompensas levam ao aprendizado. Para facilitar e obter resultados em menos tempo, você pode utilizar um clicker, ou seja, um dispositivo que emite um som e ajuda você a pontuar o comportamento positivo para o cão.

O segredo do adestramento positivo é realizar o comando e recompensar repetidamente. No caso de um cão de guarda, você pode começar escolhendo uma palavra ou gesto e colocar em prática. 

Inicie com comandos básicos, como senta, fica e deita. Ter a atenção do animal é muito importante para ele se manter concentrado e aprender.

Como adestrar um cão em casa?

Nem todas as raças possuem o instinto para se tornarem cães de guarda, algumas raças se dão melhor como cães de companhia, outras já possuem o instinto de guardião acoplado a sua genética.

No entanto, todos os cães são capazes de aprender, e por isso, tudo pode ser ensinado a eles. Neste caso é necessário ter paciência para que os instintos que não são são aflorados a esses animais, sejam apreendidos de outra forma. 

Quando os cachorros começam a ser treinados, eles passam a responder rapidamente, sem depender dos históricos genéticos ou familiares. 

No entanto, há algumas raças que são mais propensas a se tornarem grandes cães de guarda, este é o caso do Pastor Alemão, Dogo, Rottweiler, Mastiff e do Cane Corso. Devido ao seu porte grande, eles passam a sensação de medo. Além disso, esses cães são muito inteligentes e são ótimos em responder comandos. 

Mas como já dissemos, não devemos nos prender ao tamanho do cachorro na hora de treiná-lo para ser um cão de guarda. Os cachorros de raça pequena também podem ser treinados, inclusive, eles são ótimos para alertar sobre a presença de estranhos com latidos insistentes

Rottweiler

Como adestrar um cão em casa?

Para adestrar um cão de guarda em casa é importante deixá-lo confortável e torná-lo um cachorro sociável para que ele conheça e confie nas pessoas ao seu redor. 

Depois, você pode começar a ensinar comandos básicos de obediência, como o fica e senta. Na sequência, o treino passa a recompensar os latidos, que são a principal ferramenta do cão de guarda para afugentar desconhecidos e alertar a família.

Mas caso você acabe não dando conta do assunto, não se preocupe. Uma opção para treinar seu cachorro é contratar um adestrador especializado em comportamento animal. 

Ele orientará como deve ser feito o treinamento e você poderá colocá-lo em prática no dia a dia, usando as dicas de reforço positivo.

Quer mais dicas para melhorar o comportamento do seu cachorro? Acesse nosso blog e leia mais:

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

4 Comentários

  1. Adiel disse:

    Boa noite, gostaria de conversar com um adestrador, para resolver um problema de comportament5o do meu cão. Fico no aguardo, para maiores informações. Obrigado.

  2. Djalma Campos disse:

    Tenho um pitbull de um ano mas ele quer agradar todos que passam no portão. Tive um outro pitbull que avisava qualquer coisa que se aproximava da casa. Não quero deixar ele bravo apenas que ele guarde a casa. Ele dorme dentro de casa. O que fazer será que um adestrador transforme em guarda.

    • Cobasi disse:

      Djalma, como vai? O cão de guarda não deve ser bravo, mas latir para avisar sobre a presença de estranhos. Um adestrador poderá treinar o seu pet para adquirir esse comportamento mais alerta.

Deixe o seu comentário