Aves: Conheça o simpático Canário

2 de janeiro de 2019

Aves

Os canários são aves da Ordem Passeriformes, aqueles que possuem bico fino e reto, com três dedos à frente e um voltado para trás, e pertencentes à Família Fringillidae.

É importante saber que a espécie de canário que abordaremos é Serinus canaria, conhecido popularmente como Canário do Reino ou Canário Belga.

Onde são encontrados


São encontrados originalmente nas regiões dos Açores, ou seja, Ilha da Madeira e Ilhas Canárias, aliás este último dá nome a espécie, pois em latim a palavra “canaria” tem o significado de cães. E tudo indica que quando os romanos desbravavam as ilhas, encontraram muitos cães selvagens, batizando a mesma com tal nome.

Sabendo disso, evitamos uma confusão comum entre duas espécies diferentes, Canário Belga/do Reino e Canário da Terra. Isso ocorre, pois, o Canário da Terra é classificado como uma espécie totalmente distinta da qual falamos acima.

O Canário da Terra é conhecido como Sicalis flaveola brasiliense. Essa espécie é oriunda da América do Sul, especialmente do Brasil, sendo assim, é importante também saber que por lei decretada pelo IBAMA é proibido sua comercialização e sua captura na natureza designa crime ambiental. Esclarecido esse fato de suma importância, vamos as particularidades do Canário do Reino /Belga.
É um pássaro de porte pequeno, podendo atingir cerca de 10 a 12 centímetros, pesando de 8 a 24 gramas. Sua coloração é predominantemente amarelada, podendo haver variações, sendo mais claro nas partes da frente do corpo, na região do abdome.

Esses pequeninos têm expectativa de vida variável dependendo de onde e como vivem. Podem viver em torno de 10 anos em cativeiro, e atingir 30 a 40 anos em ambiente natural.

De acordo com uma das principais referências em estudos de aves no Brasil: Ordem Brasileira de Juízes da Ornitologia, existem três classificações de canários. Os grupos são divididos em Cor, Canto e Porte.

Os machos são territorialistas, logo é apropriado a criação destas espécies em cativeiro com um macho por gaiola, para evitar brigas por território, comida e água. Por sua vez as gaiolas mais indicadas são as de madeira.

Alimentação

Sobre a alimentação dos canários vale ressaltar que é um tópico de grande relevância, pois implica diretamente na saúde da ave, coloração da plumagem, desenvolvimento, reprodução, muda de penas e etc.

No seu ambiente natural, é classificada como uma ave granívora, que se alimenta de grãos, como aveia, alpiste, linhaça, painço e etc. No âmbito comercial encontramos diversas opções, como ração extrusada, um alimento completo e balanceado.

Existem também as misturas de sementes, que simulam o hábito natural, sendo uma opção muito palatável, porém é sempre preciso tomar cuidado com a seleção de apenas algumas sementes e um possível desbalanço nutricional. Além disso, sempre podemos complementar a alimentação com farinhadas, como exemplo, ou até com complementos naturais, tais como legumes e frutas.

Reprodução

A reprodução dos canários ocorre geralmente entre os períodos mais quentes do ano, como Primavera e Verão, tendo até 4 posturas por temporada. As fêmeas chegam a botar 3 a 6 ovos, sendo 14 a 15 dias de incubação (tempo para o ovo eclodir desde a postura). Os ninhos são abertos, côncavos, feitos com fibras naturais ou artificiais.

Conteúdo desenvolvido pelo time de Educação Corporativa da Cobasi