Dentição canina: saiba tudo sobre o assunto

Compartilhar:


dentiçaão canina

A dentição canina passa por um processo semelhante ao dos humanos. Assim como os bebês, os cachorrinhos também nascem sem os dentes, mas já nas primeiras semanas de vida a dentição dos cães passa a se desenvolver. 

Esses pequenos dentes são o que chamamos de dentes de leite. Posteriormente, eles caem, abrindo espaço para o nascimento dos dentes permanentes, que irão acompanhar o pet pelo resto da vida. 

Neste texto vamos explicar melhor todo o processo de dentição do pet, quando os dentes de leite caem e quais devem ser os principais cuidados com a saúde bucal. 

Entenda o processo de dentição canina em adultos e filhotes

A dentição de cães é considerada completa quando o pet apresenta 28 dentes provisórios, ou seja, os famosos dentes de leite. Os dentes caninos do cachorro são os primeiros a aparecer, sendo dois inferiores e dois superiores. 

Depois podemos encontrar 12 dentes molares e 12 pré-molares. Os dentes temporários se distinguem dos definitivos pela composição e pelo aspecto, sendo mais finos e quadrados. 

A primeira troca dos dentes é essencial e costuma acontecer na transição alimentar do pet, logo no período de desmame, assim o pet consegue consumir a própria ração. Depois desse período eles costumam cair, abrindo espaço para os dentes permanentes. 

A dentição permanente dos cães apresenta 42 dentes quando está completa. 

Com quantos meses os cachorros perdem os dentes de leite?

A partir dos três meses de vida do pet, os dentes de leite passam pelo arrasamento, ou seja, os dentes dos cachorros começam a se desgastar.

Algumas semanas mais tarde, por volta dos quatro meses, o animal começa a apresentar os dentes incisivos centrais, superiores e inferiores. 

No entanto, apenas com oito meses ele terá a mudança definitiva da dentição, que pode durar dos três aos nove meses de idade. Mas é claro que isso pode variar conforme o tamanho e a raça do pet. 

Além disso, os dentes do animal continuam se desenvolvendo mesmo após a troca. 

Cuidados com a dentição do cachorro

dentição canina

Pode soar engraçado imaginar um cachorro escovando os dentes, mas isso faz parte de uma rotina de cuidados com a saúde bucal e pode trazer inúmeros benefícios. 

A escovação dentária é capaz de prevenir inúmeras doenças no pet, como tártaro e o mau hálito, mas vai muito além disso, afinal, existem problemas de saúde que se devem a bactérias presentes na boca. 

Sendo assim, o ideal é que os cachorros escovem os dentes uma vez a cada três dias, no mínimo. Isso é o ideal para evitar a formação da placa bacteriana que forma o tártaro e causa mau hálito. 

No entanto, alguns tutores preferem fazer a escovação diária, o que é melhor ainda, já que ajuda a eliminar as bactérias que causam cáries.

Nos animais que não recebem cuidado com a saúde bucal pode ser necessário realizar o tratamento periodontal, ou seja, a remoção das placas de tártaro. Esse procedimento exige anestesia, o que acaba por expor os pets. 

Além disso, não é recomendado que os animais mais velhos realizem o tratamento. Portanto, para evitar maiores complicações, aposte no uso de escova de dentes, pasta e spray bucal.   

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário