Conheça a Disfunção cognitiva em animais

13 de maio de 2019

Comportamento Animal, Saúde e Cuidados

A expectativa de vida dos pets vem aumentando cada vez mais. Graças aos cuidados de seus tutores e avanços na medicina veterinária nos últimos anos, tornou-se relativamente comum encontrarmos cãezinhos e gatos de 14, 15 anos vivendo com qualidade incrível.

Junto com esse ganho na longevidade, algumas condições clínicas têm surgido com maior frequência.

Você já ouviu falar sobre a Síndrome da Disfunção Cognitiva, também conhecida como Défict Cognitivo ou ainda “Alzheimer dos pets“?
Leia mais sobre o assunto abaixo.

Sintomas do Alzheimer dos pets

Apesar de ter causa fisiopatológica diferente do Alzheimer humano, os sintomas podem ser muito semelhantes. Os mais comuns são:

  • Confusão mental e mudanças de comportamento
  • Alterações no ciclo sono-vigilia (trocar o dia pela noite)
  • Alterações no apetite ou ainda “esquecer” que comeu e solicitar comida novamente em horário não rotineiro
  • Vocalização excessiva, principalmente à noite (latidos, uivos e miados muito altos como se estivesse com dor)
  • Não reconhecer membros da família
  • Andar sem rumo e compulsivamente
  • Urinar ou defecar em locais inapropriados

Muitos desses sintomas são inespecíficos e podem estar relacionados a outros quadros, como tumores, doenças articulares, doenças oculares, doenças no trato urinário e digestivo. Por isso é muito importante descartar outras alterações antes de concluir o quadro como disfunção cognitiva. 

Ao contrário do que diz o senso comum, as doenças do pet idoso podem e devem ser tratadas!

Tratamento da Síndrome da Disfunção Cognitiva em pets

Atualmente, existem no mercado pet diversos produtos que podem abrandar os sintomas e aumentar a quantidade e tempo de vida dos cães e gatos geriatras. 

Um bom exemplo são os suplementos próprios para o idoso, que ajudam a combater radicais livres, aumentam o aporte de oxigênio para os tecidos cerebrais e ainda apresentam componentes que protegem as articulações.

Cada caso deve ser avaliado individualmente pelo seu veterinário de confiança para estabelecer o protocolo mais adequado.

A melhor idade também merece ser vivida com qualidade pelo seu pet!

Que tal dar uma forcinha para o seu amigo de longa data a se manter feliz? 

Por: Aline Carvalho de Oliveira
Médica veterinária CRMV SP 25014