Dogue Brasileiro: saiba mais sobre a raça

Compartilhar:


dogue brasileiro

O Dogue Brasileiro, também chamado de Bull Boxer, é um cachorro forte, protetor e muito leal aos seus tutores. Sempre atento ao que acontece ao seu redor, pode intimidar os estranhos apenas com o olhar, mas com a família é dócil e muito afetuoso.

Os músculos dos cães dessa raça são bastante marcados, e apesar de ser incrivelmente forte e resistente, o Dogue Brasileiro não é atarracado. Esse cachorro é muito ágil e potente. Ele pode estar deitado descansando em um segundo, e correndo a plena velocidade no seguinte.

Neste artigo vamos falar um pouco sobre as origens e características da raça. Além disso, você saberá os cuidados que deve ter se estiver planejando receber um desses cachorros incríveis em casa.

Origem e características do Dogue Brasileiro

O Dogue – ou Dog – Brasileiro surgiu a partir do cruzamento de um Bull Terrier macho com uma Boxer fêmea no sul do Brasil, no final da década de 1970.

Uma das filhotes que nasceu a partir desse cruzamento foi chamada de Tigresa por conta do aspecto rajado da pelagem. Além de muito bonita, Tigresa era inteligente, aprendia rápido e tinha grande desejo de agradar seus tutores.

Isso a tornava muito obediente. Além disso, não era agressiva sem razão. Por isso, foi considerada uma cadela excepcionalmente equilibrada.

Depois de alguns cruzamentos entre outros filhotes nascidos na mesma ninhada de Tigresa, percebeu-se que as qualidades físicas e comportamentais dos cãezinhos se mantinham. Com isso teve início o desenvolvimento de uma nova raça, o cachorro Dogue Brasileiro.

Aspecto e comportamento da raça Dogue Brasileiro

O Dogue Brasileiro é, essencialmente, um cão de guarda. Sua missão principal na vida é cuidar dos seus tutores, garantindo sua segurança e integridade. Isso não torna os cachorros da raça agressivos, muito pelo contrário: eles são ponderados e equilibrados, e só atacam quando há ameaça real.

Cheio de energia e gosto por brincadeiras ao ar livre, o Dogue Brasileiro é ideal para famílias que moram em casas com quintal, sítios e até mesmo fazendas. O espaço é muito importante para que esse cãozinho se mantenha saudável tanto física quanto mentalmente.

Além das características físicas que já mencionamos, é preciso dizer que todas as cores de pelagem são aceitas como padrão da raça, que tem pelos curtinhos e de fácil manutenção. O peso corporal varia entre 23 e 43 quilos, e a altura fica entre 50 e 60 centímetros.

Cuidados com o Dogue Brasileiro filhote

Se você está considerando receber um pequeno Dogue Brasileiro em casa, saiba que, apesar de toda a potência física e perfil de cão de guarda, os cães desta raça precisam de muito amor, carinho e atenção dos tutores para não ficarem tristes e melancólicos.

Eles precisam de áreas externas amplas, mas que devem ter também acesso ao interior da residência durante todo o dia, para que possam ficar perto da família. Definitivamente essa não é uma raça que consiga ficar sozinha no quintal, vendo o tutor apenas no momento das refeições.

É possível acostumar o Dogue Brasileiro com outros pets e até mesmo com outros cães desde filhotinho, apesar de a raça naturalmente ter tendência à condição de liderança e dominância no grupo.

O Dogue Brasileiro é muito paciente e dócil com crianças, mas você deve sempre supervisionar as interações entre eles. Não que ele vá atacar uma criança, mas como é grande e pesado pode acabar machucando alguém sem querer durante uma brincadeira um pouco mais vigorosa.

Agora que você já sabe mais sobre o Dogue Brasilieiro, o que acha? Será que essa é a raça ideal para você?

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário