Herpes canina: sintomas, tratamento e prevenção

Compartilhar:


Seu cãozinho está com a pele avermelhada e pequenas feridas? Pode ser herpes canina! Afinal, este é um problema mais comum do que imaginamos e pode atingir cachorros de todos os portes, raças e idades.

Semelhante à herpes humana, a doença é uma infecção viral transmissível entre indivíduos da mesma espécie. Além dos ferimentos, a doença ainda pode apresentar outras questões clínicas.

Então continue a leitura e conheça as características da herpes canina, quais são os principais sintomas e o tratamento adequado.

O que é a herpes canina?

A herpes em cachorro é potencialmente perigosa em filhotes

A herpes em cães é causada pelo herpesvírus canino (HVC) e pode acometer animais de qualquer idade e raça. Sua manifestação pode variar e acontece principalmente quando o animal está com a imunidade reduzida. Sendo assim, os sintomas são mais comuns em filhotes e em idosos, mas é possível que a doença se manifeste em cães adultos também.

Herpes canina: sintomas

Enquanto em cães adultos a herpes canina sequer é percebida, em filhotes ela pode ser fatal. Por isso, conhecer os sintomas é muito importante. Além disso, ao percebê-los, é fundamental levar o pet o quanto antes em um veterinário. Entre os sintomas, estão:

  • respiração ofegante;
  • tosse;
  • secreção nasal;
  • conjuntivite;
  • diarreia em tonalidades verde ou amarela;
  • dores abdominais;
  • perda de peso;
  • lesões na região genital.

No caso dos cães filhotes, choros são mais frequentes, e eles costumam parar de mamar.

Percebeu algum desses sintomas? Então corra para o veterinário!

Transmissão

A transmissão da herpes em cães acontece por meio das secreções, ou seja, pode ocorrer através do contato direto, mas também quando dois cães dividem o pote de comida ou água.

Em cães filhotes o contágio normalmente acontece quando a mãe é portadora do herpesvírus canino. Nesses casos, a transmissão pode acontecer no útero, na amamentação ou durante o período de cuidados.

Esta doença é potencialmente perigosa para recém-nascidos, podendo levá-los a óbito ou provocar sequelas, como cegueira e convulsões. Sendo assim, o tratamento precoce é muito importante para evitar qualquer complicação.

Já que a transmissão acontece por meio do contato com outros cães infectados, procure manter a rotina de idas ao veterinário semestralmente ou em caso de sintomas. Esta é a melhor forma de prevenção.

Tratamento contra o herpesvírus canino

O HVC não pode ser curado com antibióticos, mas essa classe de medicamentos auxilia no tratamento de doenças secundárias, além de controlar os sintomas. Além disso, o profissional pode recomendar medicamentos para desidratação e alívio de desconforto.

O objetivo desse tratamento paliativo é manter o animal bem até que o ciclo viral termine. Ele é importante para adultos, mas principalmente para idosos e filhotes, já que as doenças secundárias podem ter desdobramentos bastante graves.

Herpes canina passa para humanos?

Não! Como já comentamos, o herpesvírus canino é diferente dos HHVs, nome dado aos herpesvírus capazes de infectar células humanas. E da mesma forma que o vírus canino não contamina os humanos, os vírus da herpes humana não contaminam os cães. Isso quer dizer que ela não é uma zoonose.

Apesar de o risco não existir, é recomendável que em períodos de manifestação da doença o contato próximo seja evitado. Isso quer dizer, nada de beijos e redobrar a atenção, lavando as mãos após brincar ou fazer carinho no seu pet. A doença não é transmitida, mas tanto o animal quanto o humano ficam com baixa resistência, assim, ficam mais expostos. Além disso, as feridas resultantes da herpes são portas de entrada para outros vírus e bactérias de outras doenças.

Caso tenha qualquer suspeita, procure um médico-veterinário para avaliar e tratar o seu cãozinho.

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário