Heterocromia em cachorros e gatos: pets com olhos de cores diferentes

6 de outubro de 2020

Saúde e Cuidados
Border colie com Heterocromia

A heterocromia nos animais é uma condição que gera beleza singular e não causa mal à saúde do pet. Salvo alguns casos em que pode estar relacionada a um problema de saúde.

Continue a leitura, porque vamos explicar quando é necessário se preocupar com uma mudança repentina e quando é uma condição natural do pet. Mas afinal, como nascem os cães e gatos com olhos de cores diferentes?

Heterocromia: uma anomalia genética que não tem nada a ver com cegueira

Cachorros e gatos com um olho de cada cor não são cegos. Descobriu-se que existem tipos de heterocromia, são três no total:

  • Completa, com uma íris de cada cor;
  • Parcial, com diversas tonalidades presentes em um olho só;
  • Central, com nuances diferentes apenas no centro da íris.

O responsável por esta mudança é o gene EYCL3 no cromossomo 15, o indicador da quantidade de melanina presente nos órgãos. Ele que define a cor. Quando há muita melanina, os olhos ficam mais marrons, já se há falta aparecem as cores azuis ou verdes. Outro gene que impacta, mas no tom, é o EYCL1, responsável pelas nuances.

Mudança na cor dos olhos do cachorro

Olhos sempre castanhos, mas do nada a cor começa a mudar? Hora de procurar o veterinário. A alteração do tom da íris pode ser o início de um glaucoma, doença que pode causar a cegueira. 

Por mais que a heterocromia seja inofensiva, alguns estudos mostraram que 30% a 40% dos gatos com essa anomalia genética tem algum tipo de surdez, nos cachorros também, porém menos frequente. 

Nos felinos, ao identificar variações na visão do pet, procure um profissional para descartar doenças oculares como uveíte e até cataratas.

Não confunda a alteração genética com a adquirida por doenças. Procure um médico veterinário!

Raças mais comuns com heterocromia

Provavelmente, ao pensar em cachorro com olhos de coloração diferente, você se lembre do Husky Siberiano. A raça é uma das que mais nasce com heterocromia parcial.

O Pastor Australiano e o Border Collie também contam com uma probabilidade maior por terem o gene Merle, o responsável pela anomalia. Ele também pode causar manchinhas brancas na região dos olhos e pelagem albina.

Outros cães que podem nascer com a alteração genética são: Catahoula cur, Dogue Alemão, Corgi Galés, Cocker Spaniel, Boston Terrier e Dálmata. E na lista de menos comuns estão o Bulldog Francês e Pitbull Terrier.

Heterocromia em gatos

Os felinos também podem nascer com olhos de cores diferentes. Em sua maioria possuem a pelagem clara. Bichanos com a mudança são conhecidos como “gato com olho ímpar”. 

As raças Persa, Bobtail japonês, Angorá e Van Turco tem propensão a esta característica pela presença do fenótipo “branco dominante”, pelos claros e olhos que podem ser nas cores verde, azul ou alaranjado.

Uma curiosidade é que pesquisas mostram surdez em gatos brancos com olhos azuis. A audição de felinos com heterocromia tende a afetar o lado da face com o olho diferente.

A heterocromia encanta tutores de pet, e por mais que não seja uma anomalia que traz riscos ao bem-estar e saúde do animal, é sempre bom confirmar com um veterinário se ele está livre das doenças e possíveis problemas mencionados.

Gostou do conteúdo? Temos muitos outros que você vai adorar: