Luxação de patela em cães: o que é e como cuidar?

Compartilhar:


luxação de patela em cães

Ver o pet brincando e correndo traz alegria para todos os tutores. Mas, é importante ficar atento a qualquer sinal de dor que o pet apresente, pois um dos problemas mais comuns entre os cachorros é a luxação de patela.

Antes de tudo, vale saber que a luxação de patela causa muita dor no cachorro, atrapalha a locomoção e pode impedir certos movimentos, mas só se não for tratada da maneira certa. Entenda melhor!

O que é luxação de patela em cães?

Esse problema que citamos anteriormente, é um deslocamento de osso no joelho, a rótula, que causa incômodo para o pet.

Essa luxação de patela pode ocorrer na parte externa da perna (lateral) ou na parte interna (medial). Nos dois casos, o cachorro sente bastante dor e precisa de ajuda veterinária. Por fim, o veterinário pode prescrever medicamentos para aliviar a dor e objetos/acessórios que possam ajudar na recuperação.

Além disso, é importante saber que a luxação de patela em cachorros pode ter origens diferentes. Sendo uma delas uma questão congênita, que é quando o cão nasce predisposto ao problema e apresenta sintomas após certa idade. Assim como, por conta de batidas, quedas e traumas, algo comum em pets de pequeno porte.

As raças com mais chances de desenvolver luxação de patela são:

  • Pug
  • Chihuahua
  • Dachshund
  • Pequinês
  • Poodle
  • Lhasa-Apso

É importante destacar que as raças de cachorros maiores também podem apresentar a doença, principalmente quando estão mais velhos e mais frágeis.

Como saber que meu cachorro está com luxação de patela?

Apesar de ser uma situação bem grave e dolorida, a luxação de patela em cães não costuma apresentar sinais externos. Por isso, é importante se atentar aos sintomas que seu pet pode apresentar, como:

  • Mancar;
  • Evitar ficar apoiado em uma das pernas;
  • Se ao caminhar ele estica uma das pernas de maneira repetitiva;
  • Tem dificuldade em pular;
  • Aparentar sentir dores.

Em casos de luxação com grau mais avançado, o cachorro pode ficar quietinho e abatido devido à dor. Por isso, preste atenção, pois muitos cães podem choramingar ao fazer certos movimentos.

Caso isso aconteça, busque ajuda de um veterinário para verificar se o seu amigo está com luxação de patela.

Tipos de luxação de patela

luxação de patela em cães

Essa situação pode ser classificada em 4 graus diferentes:

  • Grau 1: o veterinário consegue deslocar a patela do lugar e ela volta sozinha para o local correto.
  • Grau 2: a patela fica saindo e voltando. Nesse ponto, o cachorro manca com frequência e é recomendado cirurgia para evitar dores e outros problemas.
  • Grau 3: a patela sai do lugar e é preciso auxílio veterinário para colocá-la no local correto.
  • Grau 4: a patela se desloca permanente. Por isso, apenas com cirurgia de patela em cachorro é possível amenizar a situação.

Existe prevenção e tratamento?

É difícil prevenir a luxação de patela em cachorros. Se esse problema for congênito, aparecerá em algum momento da vida do pet. Por isso, o melhor é identificar o problema o mais rápido possível para evitar complicações maiores.

Já o tratamento pode variar conforme o grau da luxação, passando por analgésicos até cirurgia e fisioterapia. Entretanto, o acompanhamento de um veterinário de sua confiança é sempre necessário.

Que tal mais dicas para cuidar da saúde e da alimentação do seu pet? Confira a seguir:

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário