Pipeta antipulga: vantagens no combate a pulgas e carrapatos

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:
Cachorro com pulgas no verão

Pulgas e carrapatos incomodam demais nossos amigos de quatro patas. Além de causarem muita coceira e desconforto, são perigosos para a saúde dos peludos e um risco para a saúde de toda a família. Para enfrentá-los, medicamentos em pipeta antipulgas são ideais.

Uma boa estratégia é aproveitar as brincadeiras e aqueles momentos de descanso e carinho, para fazer uma inspeção em suas peles e buscar nos cantinhos, atrás das orelhas e entre seus dedos.

Pulgas e carrapatos são ectoparasitas, tipo de parasitas que ficam na parte externa do corpo. Mas a vantagem é que são diversas as opções de antipulgas disponíveis no mercado.

Uma forma de prevenção bastante difundida hoje, por sua praticidade e alta eficácia, são os antipulgas em pipeta, aplicados diretamente na nuca do animal.

Dependendo da marca, além de combater os parasitas que se instalaram no cão ou no gato, atacam também as pulgas e os carrapatos presentes no ambiente.

Em algumas marcas, após aplicada, a solução fica na camada de gordura do bicho, enquanto em outras, chega até sua corrente sanguínea. No primeiro caso, quando o parasita entra em contato com a pele, morre. Já no segundo, ele só é afetado após picar o animal.

Portanto, os antipulgas e carrapatos em pipeta atuam tanto contra os ovos quanto contra os parasitas adultos.

Eficácia da pipeta

pipeta antipulgas sendo aplicada em cachorro

Sua média de eficácia gira em torno de 30 dias. Mas, para que se alcance os resultados esperados, devem ser rigorosamente seguidas as instruções de uso do fabricante.

Algumas poucas marcas permitem o uso em filhotes, sendo mais comum a indicação de utilização somente a partir da idade adulta.

Instruções para o uso da pipeta antipulgas

Na hora de comprar a pipeta, os tutores devem ficar atentos às instruções que vêm na embalagem, especialmente em relação:

– À espécie a que o produto é indicado: há pipetas para cães e pipetas para gatos. Antipulgas para cães podem ser tóxicos para gatos, por isso, atenção!

– A se a marca adquirida pode ser usada logo após o banho, ou se pede alguns dias antes e após a aplicação para que o animal possa ser banhado.

– Ao peso indicado na embalagem. Um cão com 5 kg, por exemplo, que recebe um tratamento para cães acima de 10 kg corre risco de intoxicação.

Além das pipetas

Há também outras formas de prevenção. Uma delas são os comprimidos, com duração que varia entre um dia e três meses em dose única.

Os comprimidos em geral são palatáveis e, além da linha para cães, existe uma voltada aos gatos –mas, pela dificuldade natural dos animais em lidar com comprimidos, este ainda é um mercado pequeno. Eles atuam no parasita já na fase adulta, que morre ao picar o cão. 

Outra opção, já existente no mercado há muito tempo, são as coleiras antipulgas e carrapatos, que oferecem até nove meses de proteção, com versões resistentes a água. O cheiro forte desse produto, porém, é um impeditivo para alguns tutores.

Há ainda os sprays, que atuam na fase adulta dos parasitas e duram em média um mês. Por fim, há também shampoos e sabonetes de tratamento, mas estes só matam os parasitas presentes no animal na hora do banho, sem prolongar o efeito.

Gostou de aprender mais sobre a pipeta antipulgas? Leia mais sobre pets em nosso blog:

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário