Peperômia: conheça os tipos e aprenda a cuidar

Compartilhar:


Folhas de peperômia em queda
Assim, como as samambaias, existem espécies de Peperômia que crescem em cascata!

A peperômia é uma das plantas queridinhas por quem ama ter a casa sempre verde. Fáceis de cuidar, elas são ótimas para o cultivo em ambientes internos.

E as vantagens não param por aí! A Pepperomia, como é chamada em inglês, está disponível em vários tipos diferentes para agradar a todos os gostos. O mais legal é que elas não são tóxicas, ou seja, são uma excelente opção para famílias com crianças pequenas e casas com pets.

Se você também está encantado com essa planta fantástica, continue a leitura e descubra como cuidar dela da forma adequada, quais os tipos disponíveis e, ainda, dicas de decoração. E então, vamos lá?!

Peperômia: tipos incríveis para você conhecer

Um dos motivos que tornaram esta a planta da moda é a sua incrível variedade. Coloridas, com desenhos e texturas belíssimas nas folhas, uma delas certamente vai encantar você. Vamos conhecer os 20 principais tipos de peperômia?

1.     Peperômia caperata marrom

caperata marrom

A peperômia caperata marrom possui belíssimas folhas arredondadas marrom-avermelhadas com relevos que a fazem parecer enrugada. Ótima para ambientes internos, esse tipo de planta é ideal para vasos em mesas ou até no chão.

Quer saber se a sua plantinha está saudável e feliz? Quando a caperata marrom encontra condições ideais de luminosidade, rega e adubação, ela produz espigas longilíneas com flores cor de creme. Um espetáculo!

2.     Peperômia caperata rosso

A rosso é uma variação da caperata marrom. Assim como a “prima”, em condições ideais ela desenvolve as curiosas espigas.

Quer saber como alcançar tais condições? Evite ambientes escuros. Sendo assim, prefira posicioná-las próximas às janelas ou mesmo em um local com iluminação fluorescente. As regas devem ser feitas quando apenas a parte superior do solo estiver seca.

3.     Peperômia melancia

Mas e a peperômia-melancia, como cuidar?

Na verdade, peperômia melancia é o apelido da Peperomia argyreia. Já deu para adivinhar que isso se deve ao fato de as folhas dessa espécie se assemelharem muito ao desenho da casca da doce fruta, certo?!

Nativa da Mata Atlântica, essa é, sem dúvidas, uma das peperômias que mais fazem sucesso por aí!

Assim como as demais de sua espécie, seus cuidados são bastante simples. Ela precisa de luz difusa, já que a luminosidade direta pode queimar as folhas.

Além disso, essa planta é, certamente, um coringa na decoração. Pode ser usada em vasos convencionais ou até como um peperômia melancia pendente.

4.     Peperômia rainbow

A peperômia clusiifolia ganha o nome de rainbow, ou arco-íris, em inglês, por causa de sua folhagem colorida. Nativa do sul da América do Norte e em parte da América Central, essa linda espécie possui um detalhe importante nos seus cuidados.

Apesar de viver bem em ambientes com todas as luminosidades, ela prefere aqueles com maior incidência solar, proporcionando cores mais vibrantes e majestosas.

5.     Peperômia variegata

Se você adora folhagens verde-claro, não pode deixar de conhecer a peperômia variegata. Suas folhas redondas e largas apresentam uma mescla de tons de verde e amarelo.

Essa é uma das espécies da planta peperômia que possui as folhas menos padronizadas. Embora essa característica seja vista por alguns como imperfeição, outros consideram este um diferencial fabuloso. Afinal, essa característica torna a espécie uma excelente opção para decorações mais despojadas e leves.

6.     Peperômia prostrata ou colar de tartarugas

Se estamos citando variedades diferentes, não podemos deixar a chamada “colar de tartaruga” de lado. Essa peperômia pendente é, na verdade, uma planta rasteira, mas pode ser colocada em vasos nas paredes ou pendurados no teto.

Por se tratar de uma suculenta, ela retém muita água, necessitando de menos regas e sendo ótima para vasos suspensos. Além disso, é muito usada em terrários.

Quer saber se as regas estão adequadas para sua prostrata? Verifique as suas pequenas folhas, já que encontrar mofo nelas é sinal de excesso de água.

7.     Peperômia metallica ou peperômia colombiana

Assim como a prostrata, a metallica é uma planta rasteira. Suas folhas vermelhas e cheias de brilho não toleram sol direto e até preferem pouca luz.

Quer ver a sua peperômia colombiana feliz? Opte por vasos pequenos.

8.     Peperômia filodendro

peperomia cupido

Uma plantinha e muitos nomes! Também chamada de peperômia cupido e peperômia scandens, essa bela planta pendente vai embelezar qualquer sala mundo afora com as suas folhas em formato de coração.

Nativa do México e da América do Sul, a espécie necessita de regas regulares e moderadas, nunca deixando a terra encharcada. Elas adoram meia-sombra ou luz difusa e não toleram o frio.

Quer uma dica de onde colocar essa peperômia verde? Elas ficam ótimas no alto de estantes, penduradas nas paredes e no teto e até em prateleiras. Só tenha cuidado com o peso do vaso, visto que, em condições ideias, seus ramos podem crescer bastante.

9.     Peperômia obtusifolia

Nativa do sul da Flórida, do México e do Caribe, essa planta também é conhecida como peperômia limão. Ao invés de se desenvolver no solo, na natureza ela cresce como epífita, ou seja, se desenvolve fixada em outra planta, sem parasitá-la.

Suas folhas redondas retêm água e, por isso, deve receber regas de forma mais espaçada.

10.    Peperômia nivalis

A nossa seleção da flor peperômia se encerra com essa pequena suculenta nativa das florestas tropicais peruanas. Diferente das demais citadas acima, suas folhas e seu caule são grossos e de um verde-claro e homogêneo. Mas o mais curioso dessa espécie é que ela produz uma seiva e exala perfume de anis.

As regas devem ser esparsas e o solo precisa secar completamente antes de ser molhado novamente. A peperômia nivalis prefere luz indireta.

Como cuidar da sua peperômia?

Além de lindas e variadas, as peperômias são fáceis de cuidar. Cada espécie possui as suas variações, mas preparamos um guia de cuidados básicos com a peperômia. Confira!

Melhor vaso para a sua peperômia

Escolha sempre vasos que tenham furo embaixo para o escoamento da água. As raízes dessa espécie apodrecem facilmente com o encharcamento do solo, sendo assim, nunca as plante em cachepôs.

Outro cuidado é com o tamanho. Elas preferem vasos apertados, mas precisam ser replantadas periodicamente, acompanhando o seu crescimento.

Regas

Essas são plantas que retêm água e não gostam do solo encharcado. Por isso, sempre verifique a umidade antes de molhar a terra. A rega só deve ser feita se, além da parte superior, o substrato mais profundo também estiver seco.

Além disso, a regra geral das regas segue valendo: no verão, a peperômia deve ser regada com maior frequência do que no inverno.

Luminosidade

As peperômias são plantas de luz indireta, pois o sol é capaz de queimar as folhas e alterar a sua coloração.

Por que ter uma peperômia em casa?

Escolher as plantas certas para a decoração da casa não é uma tarefa fácil. Afinal, é necessário considerar muitos fatores ao escolher uma planta. Entre eles, espaço, decoração, luz do ambiente, dificuldade no cultivo, entre outros.

Por este motivo, quanto mais versátil e bonita a planta for, mais ela se enquadrará nesses quesitos e, portanto, será escolhida. Esse é o caso da peperômia.

Cinco motivos para ter uma peperômia

  • Não ocupa muito espaço – casas pequenas e apartamentos são a realidade de muitos “pais e mães de planta”. Por isso, as espécies que se adaptam aos menores espaços são as grandes favoritas no mercado. E esse é o caso da peperômia. Por crescer em efeito cascata, essa planta deve ser utilizada em vasos suspensos ou jardins verticais, pois ela não ocupa espaços úteis da casa e ainda assegura um visual incrível!
  • Crescimento rápido – ao cultivarmos uma muda, é comum analisarmos a sua evolução diariamente, e quando isso começa a demorar, nos sentimos frustrados. Isso não ocorre com a peperômia. Essa planta tem um crescimento bastante acelerado e em poucos meses é possível perceber isso.
  • Não dão trabalho – a peperômia tem a característica de acumular bastante água nas suas folhas e troncos, portanto, não necessita de regas frequentes. Isso acaba facilitando o seu cuidado, já que duas regas por semana já são o bastante.
  • Perfeitas para ambientes internos – por ser uma planta de meia-sombra, isto é, precisa de luz solar indireta para o seu crescimento, essa espécie se adapta em diferentes locais. É comum que elas sejam instaladas em salas, varandas, corredores e outros diferentes locais. Basta se assegurar que o local tenha iluminação indireta.
  • Cultivo fácil – é comum que, ao ter uma peperômia em casa, você queira novas mudas tanto para instalação em outros locais ou ainda presentear um amigou ou familiar. Com essa espécie, isso é bem simples, afinal, ela pode ser facilmente replantada. Isso porque, com poucos cuidados, é possível criar várias mudas.

Além de todas essas vantagens, as peperômias também são plantas belíssimas e combinam com as mais variadas decorações. Confira a nossa seleção para você se inspirar!

Folhas de peperômia em queda
Foto aproximada de plantas de peperônia
caperata marrom
Mas e a peperômia-melancia, como cuidar?
Folhas de peperômia em queda
Foto aproximada de plantas de peperônia
caperata marrom
Mas e a peperômia-melancia, como cuidar?

E então, gostou? Deixe o seu comentário com a sua peperômia favorita!

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário