Verruga em cachorro: descubra o que pode ser

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:
Verruga em cachorro: descubra o que pode ser

Quando aparece alguma coisa nova no corpo dos nossos pets, nós ficamos preocupados de imediato. No caso da verruga em cachorro, isso não é diferente. Apesar de as verrugas serem proliferações comuns até em humanos, quando aparecem em animais, os tutores costumam ficar apreensivos pensando se aquilo é sinal de alguma doença, ou se está incomodando e causando dores ao pet. 

A existência de verruga em cachorros pode ser explicada por diversas causas. Existem algumas que são inofensivas, assim como existem aquelas que podem ser prejudiciais para a saúde deles. Veja abaixo algumas informações importantes sobre o aparecimento de verruga no cachorro.

O que causa verruga em cachorro?

Como dissemos, as verrugas ocorrem por diversas causas. Existem proliferações desse tipo que representam tumores benignos, bem como existem as que representam tumores malignos. Por isso, é sempre importante estar atento aos sintomas e ao aparecimento dessas verrugas e contar com um veterinário para um diagnóstico completo. Conheça agora algumas das causas!

Papilomatose canina

A papilomatose canina é uma doença extremamente contagiosa entre os cachorros, causada pelo papilomavírus. Quando em contato com o organismo do cão, esse vírus causa o aparecimento de pequenas verrugas, ou o que os veterinários chamam de tumores benignos. 

Apesar de ser muito contagiosa, a papilomatose canina não passa para humanos. Para se certificar de que o seu cachorro está realmente infectado por esse vírus, basta reparar nos locais em que as verrugas aparecem e no formato delas. 

A papilomatose canina causa verrugas em formato de couve-flor, que ficam normalmente alojadas na boca, no focinho, na barriga, nas genitais ou nos olhos do cachorro. Além disso, elas se proliferam com certa rapidez. 

No caso dessa enfermidade, as verrugas costumam sumir em algumas semanas com a administração de remédios antivirais. Em casos muito graves, pode ser que o veterinário indique uma extração por meio de cirurgia. 

Adenoma Sebáceo

O adenoma sebáceo se forma por conta de alterações nas glândulas sebáceas, causando, assim, proliferações benignas de verrugas em regiões como nos olhos, nos cotovelos, nas patas e no abdômen. 

Os adenomas não costumam causar desconforto nos cachorros, exceto quando surgem nos olhos. Nesses casos, a verruga fica raspando na córnea do animal, fazendo com que uma retirada cirúrgica seja necessária. 

Carcinoma de células escamosas

Considerado um tumor maligno, o carcinoma de células escamosas pode se confundir com uma verruga comum e inofensiva. Essa doença, que está relacionada com a exposição à luz solar, causa uma proliferação muito semelhante às verrugas, em regiões como o abdômen, escroto ou no nariz. 

Para identificar esse tipo de enfermidade, é preciso reparar em como o cachorro está reagindo. No caso do carcinoma de células escamosas, o cãozinho tem o costume de lamber bastante o local da protuberância. 

O tratamento é diversificado, dependendo do estágio em que o tumor se encontra. Se ainda não tiver atingido os linfonodos e pulmões, o veterinário pode optar por cirurgia ou radioterapia. 

Como tratar verruga em cachorro?

Como pudemos ver, as verrugas em cachorros podem ser causadas por diversos fatores. Por isso, é muito importante levar o cachorro ao veterinário antes de qualquer coisa. 

Com a avaliação de um profissional qualificado, o cachorro irá receber um tratamento apropriado, que pode ser administrado com remédios, no caso da papilomatose canina ou com cirurgias em casos como o adenoma sebáceo. 

A relevância de um veterinário se torna maior ainda em casos de tumores malignos, nos quais o profissional terá que diagnosticar o estágio da doença e decidir qual será a melhor abordagem para tratar o seu animal. 

Um outro ponto a se ressaltar é que não é recomendado nenhum tipo de remédio caseiro para tirar a verruga em cachorro. Sem a ajuda de um veterinário especializado, qualquer tipo de tratamento pode oferecer vários riscos, além de piorar a situação ou causar mais desconforto no cachorro. 

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário