4 motivos para adotar um cachorro idoso

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:
cachorro idoso deitado na cama vermelha

Adotar um cachorro idoso é um tabu para muitas pessoas. Algumas ficam preocupadas com os cuidados, outras acham que o animal não vai se adaptar… a verdade é que quanto mais idade o animal tiver, menos pessoas se interessam na adoção. Fizemos este texto para compartilhar 4 motivos para você desconstruir esse preconceito e dar uma chance para um cachorro idoso.

Continue a leitura e confira!

1. Cães idosos são mais calmos e dão menos trabalho

Fred tem 5 anos e é porte pequeno. Ele é tímido e dócil. Um amor!

O pequenino Fred, cãozinho de 5 anos da ONG GAVAA, veio para provar que adotar um cachorro idoso é muito mais fácil do que um filhote. Com a idade, os cães ficam mais calmos e demandam menos dos seus tutores. Por isso, é muito mais fácil adaptar e cuidar de um cãozinho sênior. O Fred é calmo e dócil. Ideal para quem não fica muito tempo em casa ou não tem como dar atenção para o pet durante o dia inteiro.

Ao adotar um filhote, o tutor precisa estar preparado para alimentá-lo a cada 4 horas para evitar crises hipoglicêmicas, fazer um treinamento intenso para ensinar a usar o tapete higiênico e não morder, além de brincar muito para gastar a sua energia. Já com idoso, basta o treinamento do banheirinho, passeios diários e muito conforto e amor!

O Fred tem apenas 5 anos. Para o porte dele, essa idade ainda é de adulto, porém, já é o bastante para reduzir muito as chances de adoção. Os cães de porte mini e pequeno amadurecem mais cedo do que os maiores. Eles chegam na idade adulta antes e permanecem nela por mais tempo. Por isso, se tornam idosos mais tarde. Já com os cães grande e gigantes, o período em que são considerados filhotes, quando ainda estão crescendo e se desenvolvendo, pode chegar aos 2 anos. Isso também muda a velocidade do envelhecimento. Por isso, cães grandes e gigantes, se tornam idosos mais cedo.

Saiba como calcular a idade do seu cachorro.

2. Cães idosos têm a mesma capacidade de aprendizado

Que tal adotar um cachorro idoso? Esse é o Lord
Lord tem 5 anos, é porte pequeno e ama crianças.

Quem veio trazer informações valiosas para vocês sobre treinamento e adestramento é o Lord. Amoroso e dócil com crianças, esse cãozinho da ONG GAVAA tem 5 anos e é porte pequeno. Ele, um cachorro com mais idade e um filhote tem praticamente a mesma capacidade cognitiva, ou seja, aprendem com a mesma facilidade.

Isso significa que um cão idoso vai aprender a fazer as necessidades no local adequado, também a fazer truques e se comportar da mesma forma do que um animal de outra idade. Inclusive, é muito mais fácil ensinar truques para um animal adulto ou idoso, porque o filhote brinca muito e tem menos foco, dificultando a aprendizagem.

O que realmente faz diferença na hora do adestramento é a técnica utilizada e a paciência que o tutor tem. Praticamente todas as linhas de adestramento de cães são baseadas na repetição para o aprendizado. Por isso, o treinamento exige foco e empenho do tutor e isso não depende da idade do cachorro.

Quer uma dica? Invista no adestramento positivo e use o petisco favorito do seu pet para recompensá-lo.

3. Ao adotar um cachorro idoso você terá o mesmo amor do que um filhote

A Duquesa tem 8 anos e é muito dócil.

Erra quem pensa que adotar um cachorro idoso é não criar vínculo com ele. O cachorro adulto ou idoso reconhecerá e amará seus seu tutor no mesmo tempo que um filhote. A amável Duquesa é a prova disso! Ela mora na ONG GAVAA e se apega a cada pessoa que passa por lá. Quem adotar essa garotinha de 8 anos, terá um amor para toda a vida.

Os cães não perdem a capacidade de amar com a idade. Inclusive, com o passar dos anos, eles se tornam mais calmos e acabam ficando mais carinhosos e grudados nos seus tutores. Porém, isso não significa maior dependência! Cães idosos são ótimos para quem tem uma rotina agitada e trabalha fora o dia todo por exemplo. Eles dormem mais e, por isso, passam o dia todo tranquilos sem latir, chorar ou roer a casa.

Roer e morder é uma atividade natural dos cães. É importante que o tutor direcione esses comportamento em ossinhos e brinquedos. No entanto, isso é muito mais comum em filhotes e adultos. Os cães idosos são mais calmos e, por isso, a chance de vocês ter sapatos, cadeiras e outros itens roídos é muito menor!

4. Cães idosos brincam e interagem

Chip tem 10 anos e é porte pequeno.

Uma desculpa comum para não se adotar um pet idoso é que o tutor quer um cachorro para brincar. Os cachorros idosos brincam, passeiam e são muito ativos!

O Chip tem 10 anos, é porte pequeno e adora passear! A atividade preferida dele é ganhar carinho, mas ele dispensa um bom passeio na rua ou um brinquedinho. Animais idosos se divertem e interagem muito com seus tutores, só precisam de adaptação. Um cachorro de 1 ano tem muita energia e é necessário passear cerca de 4 vezes por dia com ele para ficar calmo e relaxado. Já um pet idoso de 10 anos, como o Chip, ficará feliz com um passeio diário para sentir cheiros, ver outros pets se exercitar.

Ter um pet idoso é muito mais fácil do que um filhote em diversos aspectos. Porém, também exige alguns cuidados. Fizemos uma lista dos cuidados que você precisará ter com um pet idoso. Confira:

  • Ofereça ração para idosos que tem maior quantidade de colágeno, ômega 3 e 6 e cálcio;
  • Faça visitas periódicas ao médico veterinário;
  • Faça a imunização anual com as vacinas Múltipla e Antirrábica;
  • Escove os dentes diariamente;
  • Evite passeios longos.

A maioria dos cuidados é igual em todas as fases da vida do cachorro. A diferença é que animais idosos devem se alimentar com ração sênior ao invés daquelas destinadas aos filhotes ou adultos, fazer passeios de acordo com sua resistência e manter as visitas anuais ou semestrais ao veterinário.

Gostou dos motivos para adotar um pet idoso? Se tiver qualquer outra dúvida, envie nos comentários!

Saiba mais sobre cuidados com pets idosos nos posts abaixo:

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário