6 vantagens de adotar um cachorro adulto ou idoso

12 de outubro de 2018

Adoção de Animais
Adotar um cachorro adulto

A maioria das pessoas não cogita adotar um cachorro adulto ou idoso. Ter um filhote em casa é a preferência da maioria dos tutores. Alguns se apaixonam pela aparência fofinha, outros tem o desejo de vê-lo crescer. Mas, o que muitas vezes acontece é o tutor não estar preparado para todo o trabalho e os gastos que um cachorro filhote exige.

Cães se tornam adultos entre um ano e um ano e meio. Durante todo esse período, o tutor precisará ensinar tudo para o filhote e lidar com xixi fora do lugar, coisas roídas, latidos, choros, mordidas e muita bagunça. Além disso, os filhotes precisam receber pelo menos três doses de vacina e visitar o médico veterinário com frequência.

Ter um cachorro filhote em casa é uma experiência incrível que envolve muito amor, paciência, dedicação, tempo e dinheiro. Para quem tem dúvidas se realmente quer lidar com coisas roídas, sujeira e bagunça, refletir sobre adotar um cachorro adulto ou idoso é uma ótima opção.

Para que seja considerado adulto, o cachorro deve ter mais de um ano de idade, período em que todo o seu organismo já está formado. Já para definir quando um cachorro é idoso, o cálculo é um pouco mais complicado. Cães de portes menores ficam idosos um pouco depois, já aqueles de porte grande e gigante atingem o título de sênior com cerca de 7 anos. Ainda existem raças, como Bulldog, que envelhecem mais cedo. Na dúvida, consulte um médico veterinário.

“Animais grandes, por exemplo, vivem em torno de dez anos e, portanto, podem ser chamados de idosos a partir dos oito anos. Já as raças pequenas podem viver entre 15 e 18 anos, assim, possuem idade avançada a partir dos dez anos”, explica a médica veterinária Luciane dos Reis Mesquita.

Saiba como adotar um animal de estimação na Cobasi

Nem todos consideram que os cães adultos e idosos também precisam de um lar e são muito especiais. Continue a leitura e saiba tudo sobre como é adotar um cachorro adulto ou idoso.

1. Tamanho definido

Entre as principais vantagens que a adoção de um cachorro adulto ou idoso oferece, está você saber mais sobre o animal que levará para casa. O porte e personalidade já estão formados, o que ajuda a facilitar a adaptação.

Quando se adota um filhote, muitas vezes o tamanho que ele alcançará é um mistério. Isso é possível prever apenas com cães de raças, quando se conhece o pai e a mães do filhotinho. Para algumas pessoas saber o tamanho do pet é importante e nesses casos, adotar um cachorro adulto ou idoso é muito mais seguro.

Conheça os cachorros perfeitos para apartamento.

2. Personalidade formada

Mesmo em cães de raça, não é possível ter a certeza sobre a sua personalidade. Além de traços físicos bem definidos, os cruzamentos realizados por criadores também ajudam a delimitar o comportamento do animal. No entanto, a personalidade pode variar muito de um filhote para o outro. Por isso, considere que o comportamento filhote pode mudar e você só saberá quando ele for adulto.

Quando você adota um animal idoso ou adulto, sua personalidade já está definida e é muito mais fácil realizar a adaptação do animal ao novo lar e à família. No entanto, é possível notar mudanças no comportamento do cãozinho após a sua adoção, como se mostrar mais brincalhão, mais carinhoso e menos medroso. Isso é comum porque animais que sofrem maus-tratos ou vivem em situações adversas podem ter mais retraídos até se sentirem seguros no novo lar.

3. Exige menos paciência e dedicação do que filhotes

Labrador idoso

Enquanto a questão da rapidez de aprendizado é muito semelhante a dos filhotes, os cães adultos costumam ter adaptação mais rápida e exigir menos dedicação e paciência do tutor.

Eles já passaram da fase de morder e destruir as coisas, então é mais raro ter itens roídos pela casa. Eles também são muito mais independentes, ficando melhor sozinhos. Apesar dessas vantagens, cães de todas as idades exigem paciência, dedicação e amor dos tutores para tornar a adaptação possível. Tudo é novo para o cãozinho e ele pode levar tempo para entender a rotina do lar.

“Cães adultos e idosos não cresceram com a gente, não aprenderam as nossas regras e não fazem a menor ideia sobre o que esperamos deles. É preciso ser paciente e consistente ao mostrar o que deseja. Em geral, entram no ritmo da casa em três semanas”, explica Ceres Faraco, coordenadora adjunta da Faculdade de Medicina Veterinária da UniRitter.

Ao contrário dos filhotes, os cachorros adultos são mais calmos e não costumam mastigar móveis ou peças de roupas. Mas é importante lembrar que tudo vai depender do comportamento e da educação que irão receber.

A produtora Eleonora Castello Branco afirma que nem chegou a pensar na idade da sua cachorrinha Maria quando a viu pela primeira vez. “Estava passeando em uma feira de adoção com a Ivy, minha outra cachorrinha, e foi amor à primeira vista. Ela estava com um ano e meio e me encantou pela doçura que transmitia no olhar. Não consegui resistir e a levei para casa no mesmo dia”, lembra. Educada, a pet não destruiu nada no novo lar e já estava acostumada a ter um lugar para fazer suas necessidades. “A maior diferença que percebi é que a Maria tinha a rotina dela e horários certos para dormir e brincar. Tivemos que ter paciência no começo, mas rapidamente entramos em sintonia”, conta Eleonora, que também é tutora de Judith.

4. Oferecem gratidão e companheirismo

Ao adotar um cachorro adulto ou idoso é provar a mais pura gratidão e o completo companheirismo. Esses pets possuem um história muitas vezes repleta de maus-tratos e abandono. As dores físicas e os traumas acabam compondo o comportamento do animal, mas é impressionante como eles renovam o poder de confiar e amar novamente os humanos.

O tutor de um cachorro adulto ou idoso desfrutará da gratidão e do companheirismo, tornando cada dia ao lado do pet muito especial.

5.Mais calmos e tranquilos

No geral, cães filhotes são agitados e adoram fazer bagunça. Com a idade chega também a tranquilidade. Sendo assim, cães adultos são mais calmos do que os bebês. No entanto, a personalidade do pet é muito importante e pode fazer com que adultos continuem espoletas.

Os cães idosos não são tão ativos como os adultos. Eles passeiam com mais calma e tranquilidade e precisam de mais horas de sono. No entanto, são extremamente fiéis ao tutor e costumam ser gratos por receberem amor e cuidado em seus últimos anos de vida.

Levar o nível de energia do animal em consideração na hora de adotar é importante, pois implica na sua dedicação aos passeios e às brincadeiras. Alguns cães precisam até de uma distração maior como creches e day care. Caso você passe muitas horas por dia fora de casa ou tenha pouco espaço disponível, pode escolher uma animal mais calmo.

Apesar de ser mais fácil ter um cachorro idoso em casa, eles exigem alguns cuidados especiais, como oferecer acessibilidade ao pet. O piso não pode ser muito liso e nem com muitas escadas.

Dê preferência para comedouro e o bebedouro elevados para que o animal não se abaixe ou faça movimentos bruscos. Vale lembrar que o cão idoso está mais suscetível a problemas da idade, como insuficiência renal e hepática, doenças cardíacas, lesões bucais e problemas sensoriais (surdez e cegueira). Justamente por isso, precisam passar por consultas frequentes no médico veterinário – cerca de uma vez por ano para pets saudáveis.

O vira-lata Lobo tinha aproximadamente oito anos quando foi adotado pela dona de casa Dora Geronimo. “Tudo aconteceu de forma natural. Ele era muito educado e tinha paciência de sobra com os outros cães que moravam em casa e eram mais agitados”, lembra. O pet tinha alguns problemas de visão e nas articulações, mas foi tão bem cuidado que viveu por mais oito anos.

“Procurávamos não deixá-lo estressado, cuidamos para que não sentisse dores e acredito que isso tenha feito diferença, pois se alimentou normalmente e dormiu muito bem até o final. Tenho a certeza de que o Lobo foi um cão muito feliz”, conclui.

6. Não destroem móveis, sapatos e itens da casa

Se estiver muito frio, leve seu cachorro para dentro de casa. ele vai adorar!

Os filhotes de cachorro passam por diversas fases de desenvolvimento. Isso os torna mais agitados, curiosos, desobedientes e incansáveis. Todos essa energia combinada com a falta de maturidade colocam móveis e itens da casa e pessoais em risco.

Quando se tem um cachorro filhote em casa é aconselhável remover tapetes e todos os itens que você não quer ver roídos. Além disso, é importante oferecer muitos brinquedos e entreter o bichinho. Ainda assim, é possível que alguma coisa saia destruída quando você não estiver olhando.

Cães adultos e idosos também podem roer coisas pela casa, mas a probabilidade é muito menor do que quando tratamos de filhotes. Além de entenderem que não devem destruir móveis e que certos itens não são deles, ao adotar um cachorro adulto ou idoso, você leva para casa um pet mais tranquilo e com menos energia do que um filhote.

Se você quer ter menos trabalho com o comportamento do animal, não quer fazer muitas modificações na casa ou ter os móveis roídos, que tal pensar em adotar um cachorro adulto ou idoso?

Vantagens de adotar um cachorro adulto ou idoso

Adotar um cachorro adulto ou idoso tem muitas vantagens, vamos ver algumas delas?

  1. Tamanho definido
  2. Personalidade formada
  3. Exige menos paciência e dedicação
  4. São gratos e companheiros
  5. São mais calmos e tranquilos
  6. Não destroem móveis, sapatos e itens da casa

Não importa se você vai comprar ou adotar um cachorro filhote, adulto ou idoso, é fundamental refletir sobre tudo o que envolve a posse responsável de um animal. Faça uma reflexão sobre sua rotina e como o cãozinho se encaixará nesse contexto, pense na sua vida ao lado do animal nos próximos 15 anos e nas soluções caso tenha que mudar de casa ou até de país, caso o animal adoeça ou desenvolva problemas comportamentais. Ser tutor de um cachorro é uma grande responsabilidade.

Ficou com alguma dúvida sobre adoção de cães adultos ou idosos? Deixe seu comentário abaixo!

Quer saber mais sobre os cuidados necessários com cachorros? Veja os nossos posts: