Saiba tudo sobre a ansiedade de separação em gatos

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:
ansiedade de separação em gatos

Os gatos têm a fama de serem independentes e, muitas vezes, acabam sendo escolhidos como companhias domésticas por essa característica. Os tutores se sentem mais seguros de deixar o animal sozinho para trabalhar, ou sair de casa para alguma atividade sem grandes preocupações. Isso não deixa de ser uma verdade, já que, se comparado a outras espécies, os felinos realmente tendem a ser mais autônomos. Mas, não se engane, os gatos também sofrem com a ausência dos tutores e podem desenvolver distúrbios associados à solidão, como a ansiedade de separação em gatos.

Os gatos em sofrimento de ansiedade de separação passam a praticar comportamentos compulsivos ou destrutivos. Entre os mais comuns estão parar de comer, fazer xixi fora da caixa de areia e arranhar móveis e objetos da casa. No caso dos gatos, a ansiedade provocada pela separação é agravada pelo ambiente. Por isso, o enriquecimento ambiental é fundamental para que seu gatinho tenha saúde e bem-estar.

Conheça aqui os principais sintomas e como tratar esse quadro no seu felino.

Como saber se meu gatinho tem ansiedade de separação?

O primeiro passo é sempre observar atentamente o comportamento do seu pet. Note o que ele faz de diferente e se há algum comportamento ou ação que desencadeia possíveis sintomas da ansiedade. Alguns dos sinais indesejados nos gatos são:

  • mudanças no apetite
  • agressividade
  • arranhar móveis e objetivos da casa
  • urina e fezes fora da caixa de areia
  • miados excessivos
  • lambeduras em excesso e autoflagelação

Apesar de alguns sintomas parecerem inofensivos, podem  comprometer ainda mais a saúde do seu pet, como é o caso da autoflagelação. Com este quadro, o animal pode se lamber ao ponto de criar feridas no corpo. O excesso ou falta de apetite também são perigosos, já que podem refletir em diversas áreas essenciais para o bem estar do seu gato. 

Para te ajudar com possíveis sintomas mais graves, leve o seu gato ao médico veterinário. Ele vai ajudar no tratamento e, em alguns casos, pode indicar medicamentos para auxiliar na melhora do pet. Mas é importante alertar que se mudanças não forem feitas na rotina do animal, ele não vai se recuperar.

Como evitar

ansiedade de separação em gatos

Os gatos precisam de atenção e atividades físicas para manter a saúde e bem estar. Por isso, quando estiver em casa, separe momentos para brincadeiras e carinho exclusivos para o seu gatinho . Além disso, é importante você evitar ficar períodos muito longos fora de casa. 

A preparação da casa também é muito importante para seu pet. Gatos possuem diversos comportamentos instintivos e a casa deve ter os elementos necessários para ele desenvolver suas habilidades e relaxar. Certifique-se que seu gato tem locais para escalar e descansar nas alturas. Ofereça torres e arranhadores para ele se divertir e se exercitar. 

Além disso, você pode fazer alguns treinamentos para evitar a ansiedade de separação. Confira:

  • Isole-se em um cômodo diferente por alguns minutos. O animal tem que entender que não pode ficar perto o tempo todo.
  • Durante o dia ignore-o em alguns momentos. Não olhe, fale ou toque no seu gatinho.
  • Ao sair de casa ou chegar, evite despedidas ou fazer festa para seu gatinho. Espere que ele se acalme para fazer carinho.
  • Estimule o uso de brinquedos interativos e do arranhador. A erva para gato, ou catnip, é ótima para ajudar nesse trabalho.

A ansiedade de separação é um transtorno comum em animais, mas indica que o animal está em sofrimento. Por isso, se não conseguir resolver com nossas dicas, é importante procurar um especialista em comportamento animal ou um médico veterinário.

Agora tem mais conteúdo sobre o universo dos gatos para você! Vamos escolher o próximo?

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário