Por que saber como aplicar injeção em cachorro?

Compartilhar:


Saber como aplicar injeção em cachorro é uma habilidade que os tutores devem aprender em algum momento da vida. Afinal de contas, não é incomum que os nossos amigos peludos precisem de medicamentos injetáveis.

Pode ser que seu cãozinho tenha ficado doente e perdido muito líquido com vômitos ou diarréias. Ou então o animal tem diabetes e precisa receber insulina com frequência. Seja por doença ou desidratação, às vezes as agulhas são necessárias.

Na verdade, só os médicos veterinários deveriam aplicar vacinas e injeções nos pets. Mas e quando isso não é possível? Quando é preciso dar injeção todo dia ou o médico veterinário não pode estar presente, o que fazer? É nessa hora que os tutores precisam aprender como aplicar injeção em cachorro, 

Injeção não é brincadeira.

Antes de entender como aplicar injeção em cachorro, vamos entender melhor porque essa forma de aplicação deve ser feita por profissionais.

Na verdade, todo medicamento injetável pode trazer riscos à saúde do animal caso seja aplicado de forma errada. E os erros são muitos, desde errar a dose, o local de aplicação ou machucar o animal.

De fato, a má aplicação de algo injetável pode trazer mais problemas do que soluções ao cachorro. Injeção não é brincadeira e se feita de forma errada pode até mesmo matar. Por isso só deve ser aplicada pelo tutor como último recurso e com orientação prévia.

Três tipos de injeção

Para entender como aplicar injeção em cachorro, perguntamos à consultora veterinária da Cobasi, Joyce Aparecida Santos Lima, sobre as três principais formas de aplicação de medicamentos injetáveis. São elas:

  • Intravenosa
  • Intramuscular
  • Subcutânea.

Os nomes são autoexplicativos, mas é bom conhecer as especificidades de cada um. Começando pela injeção  intravenosa. Joyce explica que esse tipo de injeção “é feita diretamente na corrente sanguínea, em vasos superficiais”.

Um cuidado importante é nunca deixar qualquer bolha de ar na seringa e nem “utilizar de substâncias oleosas nesta via, sob o risco de causar embolia no animal e consequente morte”, afirma.

Já no caso das injeções intramusculares, aplica-se “diretamente no músculo com uso de agulhas proporcionais ao porte do animal e à viscosidade da substância”. 

Por fim, a mais fácil de todas: a via subcutânea. Como o nome diz, aqui aplica-se a injeção abaixo da pele do animal. Esta é uma via de aplicação um pouco mais segura e tranquila para os tutores.

Afinal, como aplicar injeção em cachorro?

Como afirma Joyce, os tutores só devem dar injeções no pet se o médico veterinário assim pedir e instruir, “levando sempre em conta o local da aplicação, frequência, quantidade e características do medicamento a ser utilizado”.

Outra advertência é o cuidado com o local de aplicação e com o volume. Às vezes a dose está correta, mas o medicamento pode causar desconforto e dor no animal de for todo aplicado no mesmo lugar.

Na hora de aplicar, lembre-se de manter o ambiente tranquilo e ir com calma. Um bom petisco ou brinquedo para distrair o animal pode ajudar nessa hora. Se possível, peça a ajuda de mais uma pessoa para imbolizar a cabeça do animal e evitar mordidas.

Em resumo, os tutores que precisam aprender como aplicar injeção no cachorro só devem fazer isso quando solicitados e orientados pelo médico veterinário. O importante é que toda aplicação seja feita com calma, delicadeza e segurança.

Joyce Lima

Colaboração de Joyce Lima

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário