Conheça 3 doenças perigosas em gatos

14 de novembro de 2019

Gatos
gatinho miando na grama

Você acabou de adotar um gatinho e já está procurando tudo que precisa saber sobre esses animais? Ou tem um felino e está preocupado com doenças perigosas em gatos?

Qualquer que seja sua motivação, neste texto você vai encontrar 3 doenças perigosas em gatos e que infelizmente também são comuns.

Assim como em humanos, quanto mais cedo as doenças forem identificadas e tratadas, melhor. Também falaremos sobre a prevenção e os cuidados.

Confira algumas das principais doenças de gatos sintomas, diagnósticos e tratamentos.

Doenças perigosas em gatos: FeLV

Uma das doenças mais conhecidas é a FeLV, ou a leucemia felina. Apesar de não oferecer riscos para pessoas ou cães, ela é uma das doenças de gatos que pode ser transmitida entre animais da mesma espécie.

Os principais sintomas são perda de apetite, diarreia e vômitos, mudanças de comportamento, como letargia, além de problemas respiratórios ou de pele.

Se você perceber qualquer um desses sintomas, leve seu pet ao veterinário para o diagnóstico correto e o tratamento adequado.

Apesar de muito grave, a boa notícia é que é possível prevenir a doença. Existe uma vacina que deve ser anual e também, cuidados básicos que podem ser tomados. Por exemplo, mantenha seu gato dentro de casa em vez de deixá-lo solto pela vizinhança e faça testes de FeLV antes de trazer outro pet para conviver com ele.

Infelizmente, não há cura para essa doença. O que pode ser feito a manter seu gato confortável enquanto os sintomas são tratados. Alimente bem o seu pet, dê a ele um espaço seguro para que ele possa descansar em casa. Além disso, leve seu animal pelo menos a cada seis meses para o veterinário para exames de rotina e de sangue.

  • FeLV ou Leucemia Felina
  • Sintomas: falta de apetite, diarreia, vômito, letargia, problemas respiratórios e/ou de pele.
  • Prevenção: Vacinação anual e manter o gato apenas dentro de casa
  • Tratamento: Paliativo

Vermes em gatos

As verminoses estão entre as doenças perigosas em gatos. Elas são mais comuns em pets que não ficam em ambiente controlado, como aqueles que os tutores soltam para andar pelas ruas. Isso aumenta a possibilidade dele entrar em contato com esses parasitas e adoecer.

Para evitar o contágio por vermes, é indicado não deixar o gato sair de casa.

Além dessa, existem outras formas de prevenção, especialmente a boa prática de higiene na hora de limpar a caixinha de areia do seu gato. Além disso, você pode falar com seu veterinário sobre vermífugos para gatos.

Os sintomas de um gato com vermes são bem típicos: diarreia, perda de peso, constipação, barriga inchada e até problemas de respiração. É possível também, em muitos casos, que os vermes apareçam nas fezes do seu animal. O tratamento depende do tipo de verme que ele tem. Por isso, é essencial que seja prescrito por um veterinário.

  • Verminoses
  • Sintomas: diarreia, perda de peso, constipação, barriga inchada e/ou problemas de respiração.
  • Prevenção: Manter o gato apenas dentro de casa, realizar a higiene da caixa de areia e vermifugação periódica
  • Tratamento: Vermífugos e outros medicamentos prescritos por um médico veterinário

Raiva em gatos

Não é à toa que é uma doença que assusta muitos tutores de pets. Afinal, não há cura para Raiva e, uma vez que os sintomas começam a aparecer, ela é fatal na maioria das vezes.

Em geral, a transmissão é feita pela mordida de um animal infectado. Assim, de novo uma maneira de prevenir a doença é evitar que seu gato ande solto pela vizinhança. Apesar de não ser uma das doenças de gatos exclusivamente, a Raiva acaba sendo mais comum nos felinos entre os animais de estimação. E justamente por conta de eles andarem soltos e sem supervisão com mais frequência.

A principal forma de prevenção é vacinar o seu gato todos os anos.

Os sintomas da doença podem demorar meses para aparecer e incluem perda de apetite, fraqueza, desorientação e mudanças de comportamento (como agressão, inquietude ou letargia). Além disso, sue gato pode estar miando mais do que o normal ou sofrer com paralisia. Porém, uma vez que os sintomas comecem a aparecer, a doença já não tem tratamento e resulta em falecimento do animal, infelizmente.

Por isso, a melhor maneira é prevenir. Tanto cuidando do ambiente que seu gato circula e vacine seu pet todos os anos. Caso ele tenha sido mordido por um animal sem vacina, vá imediatamente ao seu veterinário. Ele pode precisar de um reforço da vacina e um período sob observação. 

  • Raiva
  • Sintomas: falta de apetite, fraqueza, desorientação, agressividade, inquietude ou letargia e/ou paralisia.
  • Prevenção: Vacinação anual e manter o gato apenas dentro de casa
  • Tratamento: Paliativo

Conhecer as doenças perigosas em gatos é o primeiro passo para cuidar do seu pet. Faça o acompanhamento periódico com seu médico veterinário e mantenha seu animal vacinado.

Quer saber mais sobre cuidados com gatos? Confira os posts abaixo: