Focinho de gato: tudo sobre o assunto!

Compartilhar:


focinho de gato

Os gatos, apesar de serem um dos animais mais presentes no dia a dia dos seres humanos, ainda nos impressionam com as suas características curiosas. Uma delas, por exemplo, é o focinho de gato! 

De diversos formatos, cores e repleto de bigodes, essa é uma área que chama bastante atenção, além de contar com uma série de funções importantíssimas para o pet! Por isso, neste texto vamos explicar tudo sobre o focinho dos gatos. Vamos lá?!

Principais características do focinho de gato

Por ser naturalmente geladinho e úmido, é normal que os tutores fiquem preocupados quando o nariz do pet está seco ou quente. Mas calma! Vários fatores podem influenciar na temperatura do focinho de gato, como o próprio clima.

Quando o pet passa muito tempo tomando um banho de sol, por exemplo, é normal que o nariz dê uma ressecada, além de ficar mais quente. A baixa umidade do ar e a temperatura do ambiente também são fatores que influenciam diretamente no focinho do pet. Mas depois de um tempo, o nariz voltará a ficar úmido e geladinho, como de costume.

Já em relação à cor do nariz dos gatos: essa é uma característica que costuma variar, desde os tons de rosa até cores mais escuras. Assim como nós, humanos, os pets também apresentam cores de pele variadas, e isso é totalmente normal. Além disso, no geral, o tom do nariz pode mudar um pouco até o primeiro ano de vida do pet.

O formato também é uma característica que pode variar bastante de raça para raça. Alguns gatos apresentam focinhos mais arredondados, outros mais achatados, outros mais pontudos. E todos são perfeitamente normais. A raça Persa, por exemplo, é conhecida por possuir um focinho no formato da letra V invertida, contando com um formato mais achatado.

Para que servem os bigodes do gato?

focinho de gato

O nome mais correto para esses fios seria “vibrissas” ou “pelos táteis”. Eles funcionam como uma espécie de sensor para o gato. No geral, os felinos contam com doze desses fios no focinho, que se posicionam em quatro fileiras sobre os lábios superiores e alguns nas bochechas. 

De modo geral, é graças aos bigodes que os felinos são capazes de medir larguras e ter uma boa noção espacial. Com os pelos táteis, os gatos conseguem calcular, por exemplo, se conseguem pular de um local para outro, se conseguem passar por locais mais apertados, se cabem dentro de um vão, etc.

E não é só isso! O bigode ainda serve como uma antena para o pet. Os fios vibram de acordo com as alterações do ar, possibilitando que o pet tenha melhores percepções da intensidade e orientação do vento. Dessa forma, o felino não depende somente de sentidos como visão e audição para enfrentar possíveis ameaças ou exercer suas atividades predatórias.  

E vale ressaltar que, por conta de tamanha importância desses pelos, eles não devem jamais ser cortados. Sem eles, o gato perderá muito da sua noção espacial e ficará mais sujeito a quedas ou a esbarrar em objetos. 

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário