O que é importante saber sobre gato com depressão

Compartilhar:


Gato preto e branco com fundo laranja
Depressão também ocorre em felinos

Você vem percebendo uma mudança de comportamento no seu pet? Ele anda um pouco desanimado, nem parece que é ele mesmo? Fique atento, afinal, tudo isso pode ser sinal de gato com depressão.

Muitos tutores, ao perceber que o seu gato vem tendo uma postura diferente, demonstrando abatimento, procuram ajudá-lo da forma como entendem ser a certa. Isto é, buscam animar o bichinho com atividades que podem deixá-lo estimulado. Porém, além disso, é importante conhecer um pouco mais sobre a depressão em gatos e como ela pode ser prejudicial ao seu pet.

Elaboramos um conteúdo especial para que você que tem dúvida neste tema saiba tudo sobre gatos com depressão. Acompanhe!

Mas gato tem depressão?

Essa é uma pergunta bastante realizada, mais que pensamos. Isso porque a depressão é uma doença psíquica normalmente associada apenas aos seres humanos. No entanto, alguns estudos vêm constatando cada vez mais quadros de gatos com depressão, o que demonstra que essa é uma doença real e que pode atingir o seu pet.

O quadro depressivo em gatos pode estar ligado a uma série de fatores que inclusive se parecem com as causas que levam as pessoas a terem a doença. Mas como os gatos são considerados animais de grande independência, é possível que se leve mais tempo para perceber os sintomas.

Identificando um gato com depressão

Primeiramente, vale lembrar que as principais causas apontadas para a depressão em felinos também são as mesmas que despertam a doença nos humanos. Por exemplo, quando perdemos um ente querido ou até mesmo a solidão.

No entanto, existem também outras causas que justificam o aparecimento da depressão em gatos, como a mudança repentina do ambiente.

Outra mudança que pode fazer mal ao emocional do seu pet é a da rotina, que pode levá-lo a uma grande tristeza, gerando os sintomas de depressão em gatos.

Conheça os sintomas do gato depressivo

De início, cabe destacar que o gato com depressão apresenta os mesmos sintomas que os cachorros. É importante manter a atenção para identificar o princípio da doença e buscar o tratamento adequado.

Um dos principais sintomas pode ser percebido por meio do miado: caso o seu bichinho passe a miar com maior ou menor frequência, já é possível ligar o radar e ficar atento.

Além disso, caso haja uma mudança brusca no apetite do seu pet, fazendo com que ele recuse se alimentar seguidamente, é chegada a hora de buscar ajuda profissional.

gato marrom sendo acariciado
Carinho nunca é demais!

Gato com depressão: como ajudá-lo

O mais importante é não ficar parado e buscar uma saída para a depressão felina.

Ter outro gato para fazer companhia a ele no dia a dia pode inicialmente ser encarado como uma concorrência, entretanto, pode ser um caminho inteligente para que o seu animal de estimação pare de sofrer.

Claro, nunca é demais cobrir o seu pet de:

  • amor;
  • carinho;
  • atenção.

Tente passar o máximo de tempo possível com ele, dando-lhe toda a atenção.

Porém, caso os sintomas persistam, o mais recomendado é consultar um veterinário para que ele possa analisar o caso e passar a medicação apropriada.

Gostou desse post? Então, leia mais sobre o tema em nosso blog:

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário