Impetigo em cães: você sabe o que é?

Compartilhar:


Impetigo em cães: você sabe o que é?

O impetigo em cães, frequentemente chamado também de piodermite, é uma doença de pele que pode provocar lesões, coceiras, urticárias e manchas ao redor do corpo do animal.

O impetigo em cães filhotes é muito comum, e pode ser visto principalmente nas partes do corpo que não possuem a cobertura dos pelos, como a barriga, por exemplo.

Com frequência vários filhotes de uma mesma ninhada podem apresentar sintomas da doença. Ela, inclusive, evolui rapidamente e requer um diagnóstico preciso para se chegar a um tratamento eficaz.

Nesse artigo vamos falar mais sobre o impetigo em cachorro, seus sintomas e como você deve lidar com o problema.

Impetigo em cães: sintomas e causas

Impetigo em cães: sintomas e causas

As principais causas do impetigo nos cachorros são: as inflamações, as infecções, os parasitas internos (vermes) e externos (pulgas e carrapatos), além de deficiência nutricional e ambiente insalubre.

O principal sinal de impetigo é a presença de pequenas manchas avermelhadas nos locais do corpo onde não há pelo. Nessa categoria podemos citar a barriga, como já dissemos anteriormente, além das axilas e das virilhas.

Essas manchas podem aparentar ter líquido dentro, como se fossem picadas de mosquito na pele humana, e ter ou não crostas. Por isso o diagnóstico correto é fundamental.

Segundo Bruno Sattelmayer, médico veterinário da Educação Corporativa Cobasi, o impetigo é uma doença que pode causar sintomas e sinais dermatológicos muito semelhantes a várias outras doenças de pele.

Por isso, “um diagnóstico feito por um profissional, que faça exames dermatológicos específicos, como raspado cutâneo e citologia, é necessário”, explica Bruno.

Impetigo em cachorro: tratamento

Impetigo em cachorro: tratamento

O primeiro passo é chegar a um diagnóstico correto. Se o impetigo estiver sendo causado pelo contato direto com urina e fezes, por exemplo, de nada vai adiantar medicar o pet e mantê-lo nas mesmas condições de falta de higiene.

O impetigo em si não é transmissível para seres humanos, mas as causas podem afetar as pessoas que convivem com os animais doentes.

Algumas verminoses também são zoonoses, ou seja, podem passar do cachorro para o ser humano. A giardíase é um exemplo desse tipo de doença, que pode trazer prejuízos sérios à saúde do pet e da família.

Por isso, além de tratar o impetigo em si, é preciso olhar para a saúde do pet como um todo. O veterinário Bruno informa que o tratamento do impetigo consiste em detectar sua causa e combater os agentes causadores.

Nesse processo, “poderão ser utilizados corticoides, antibióticos, shampoos dermatológicos, parasiticidas e controle do ambiente em que os cães vivem”, explica Bruno.

Uma das melhores maneiras de combater todo tipo de doença em cães é manter consultas regulares com o médico veterinário, oferecer alimentação de qualidade, água limpa e fresca e investir nas atividades físicas, como os passeios.

Para saber mais sobre os cuidados e benefícios antes do primeiro passeio com seu cãozinho, confira esse artigo selecionado especialmente para você em nosso blog.

Com relação à alimentação, o veterinário é o profissional indicado para fazer a melhor recomendação para o seu pet. Para isso, ele vai considerar o porte, o peso corporal, a idade e a fase da vida do pet. Converse com ele!

Bruno Carlos Sattelmayer de Lima

Colaboração de Bruno Carlos Sattelmayer de Lima

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Deixe o seu comentário