Manon: saiba tudo sobre esse pássaro doméstico

| Atualizada em

Por Cobasi

Compartilhar:
Manon em um galho

Uma ave muito apreciada, o Manon é um pássaro que pertence à Ordem dos Passeriformes. Por isso, seu bico é fino, reto e pequeno. Além disso, esse pequenino tem os dedos na conformação 3 x 1, ou seja, três dedos voltados para frente e um para trás.

A Família do pássaro Manon é a Estrildidae, composta por aves granívoras, normalmente com a plumagem em cores brilhantes. O nome científico da sua espécie é Lonchura striata domestica, mas ele possui vários outros nomes bem populares.

O Manon também é chamado de Bengalin do Japão, Society-Finch, Bengalese-Finch ou Moineau du Japon. Este último, nomenclatura na língua francesa que em tradução literal significa Pardal do Japão – ajudou a criar o nome usado aqui: Manon!

Qual é a origem do Society-Finch?

O passarinho Manon tem uma origem um tanto quanto curiosa, pois esta espécie não era encontrada naturalmente em nosso planeta. Como assim?! Para chegar à espécie descrita acima, aconteceram várias seleções e cruzamentos de outras espécies como a Lonchura striata até chegar ao Manon que conhecemos hoje.

Características físicas

Estes passarinhos são animais de pequeno porte chegando a ter entre 10 e 11 centímetros de comprimento em média. Seu peso não costuma ultrapassar os 10 gramas.

A expectativa de vida do Manon pode variar entre 5 até 10 anos, sempre de acordo com a qualidade de vida que lhe é proporcionada. Por isso, cuide sempre do seu passarinho da forma adequada!

O Manon pode apresentar variações de cores, porém as principais classificações são o Negro-marrom, Moka e o Canela. Além disso, existem algumas mais raras, como arlequim, branco e albino.

A variação mais comum de Manon é o Negro-marrom. Nele, as penas das asas, a parte frontal do peito e da face são negras. A coloração marrom é vista desde a cabeça até a parte dorsal da ave, enquanto as pigmentações brancas são observadas na parte do peito da ave.

O que o pássaro Manon come?

A alimentação do Manon é baseada em sementes para aves exóticas, tais como alpiste, painço e senha. Existem rações e misturas de sementes prontas para exóticos que facilitam o manejo e são de boa qualidade. Todas elas você encontra aqui na Cobasi!

Além de ração extrusada e mix de sementes, tutores de Manon podem oferecer complementos para agradar os seus passarinhos. Entre os mais saudáveis estão as verduras, como a chicória, os legumes, como o jiló, e as frutas.

Em períodos de maior necessidade energética como reprodução, muda de penas, e em situações estressantes, devem ser oferecidas farinhadas de boa qualidade. A pedra de cálcio pode complementar a suplementação que vai dentro da gaiola.

Como fazer criação de Manon?

Não conseguimos diferenciar o sexo do Manon por suas características físicas, ou seja, tanto o macho e a fêmea são muito semelhantes. Especialistas com muita experiência conseguem identificar machos através do canto do pássaro Manon, que é bem sutil.

Essas pequenas aves conseguem se reproduzir basicamente o ano todo, botando entre 5 e 8 ovos em média por postura. Eles, por sua vez, demoram cerca 18 dias para eclodir. O macho ajuda a fêmea a chocar os ovos. O ninho de Manon pode ser adaptado do mesmo modelo de periquitos, ou seja, um ninho fechado de madeira com orifício para entrada e saída da ave.

Para que serve o pássaro Manon?

Os Manons são muito conhecidos na avicultura pela aptidão materna. Essas aves são extremamente maternais, cuidando até de outros ovos e crias. Por tal motivo, criadores de outras espécies, como o Diamante Gould, Mandarins e Bavete, utilizam Manons como “ama-seca”. 

Os pequenos Manons cuidam dos ovos e filhotes como se fossem deles. Para isso acontecer em cativeiro, é recomendado que se troque os ovos de Manon pelos ovos da outra espécie. No entanto, em alguns casos eles aceitam naturalmente a tarefa de chocar e criar tais ovos.

É muito legal conhecer mais sobre um passarinho tão interessante, não é?! Conheça outras espécies nos posts que separamos para você:

Compartilhar:

Você pode gostar de ver também…

Os comentários estão fechados.